PokerStars Caribbean Adventure
888poker
New poker experience at 888poker

Join now to get $88 FREE (no deposit needed)

Join now
PokerStars
Double your first deposit up to $400

New players can use bonus code 'STARS400'

Join now
partypoker
partypoker Cashback

Get up to 40% back every week!

Join now
Unibet
€200 progressive bonus

+ a FREE Unibet Open Qualifier ticket

Join now

Debate da Proposta de Lei sobre o Jogo Online Marcou Passo na AR

Debate da Proposta de Lei sobre o Jogo Online Marcou Passo na AR 0001

Foi ontem debatido na Assembleia da Republica o quadro legal do jogo online que o Governo quer aprovar.

A sessão começou com o secretário de Estado do Turismo, Adolfo Mesquita Nunes, a ler a proposta e após a referida leitura começou o debate.

A oposição começou por criticar o pouco tempo dado aos partidos para analisar a proposta e o “debate” centrou-se no tema por bastante tempo. Saliente-se que a proposta entrou na Assembleia da República na passada sexta-feira e foram dados dois dias para discussão e votação.

Bruno Dias, deputado do PCP , disse "O Governo pretende aprovar legislação sobre jogo, alterar legislação sobre jogo (…), tipificar ilícitos criminais previstos até 8 anos de prisão, dar isenção de IRC, (…) alterar o código da publicidade e fazer tudo isto numa proposta de autorização legislativa”.

Dias questionou ainda os interesses que estarão por detrás deste processo, dizendo que a matéria é muito sensível para ser analisada em tão pouco tempo.

Da parte do governo, Mesquita Nunes rebateu com "O único interesse é terminar com uma atividade económica forjada na ilegalidade".

Assim sendo, e com todas as intervenções dos partidos da oposição a andarem À volta do tema “tempo”, a comunidade continua assim sem saber quanto mais “tempo” vai ter de esperar para saber com que linhas se vai “coser”.

Da sessão de ontem podemos retirar ainda que por muitas vezes o secretário de estado da tutela falou em “exemplo Espanhol”, “União Europeia”, “publicidade regulada”,ou seja, nada de novo.

A proposta baixará agora à Comissão Parlamentar para mais discussão.

O que pensas?