As 10 melhores histórias de 2011 - #2 - Full Tilt Poker

  • Equipa PokerNewsEquipa PokerNews
As 10 melhores histórias de 2011 - #2 - Full Tilt Poker 0001

Foi um ano dos diabos para o poker online. A Black Friday mudou o mundo do poker e pôs os jogadores, especialmente dos Estados Unidos, a entrar em pânico acerca do seu estilo de vida. Não houve outra empresa com mais drama no seu ano que a Full Tilt Poker.

Dizer que a Full Tilt e os seus jogadores patrocinados tiveram um ano louco, não é o suficiente. A nossa história #2 de 2011 é sobre a Full Tilt e começa com a bomba que abalou o mundo do poker - a Black Friday.

A 15 de Abril de 2011, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos processou os três grandes - a Pokerstars, a Absolute Poker e a Full Tilt Poker. As acusações incluiam fraude bancária, lavagem de dinheiro e jogo ilegal. Mais de 75 contas bancárias das salas de poker e dos processadores de pagamentos foram congeladas.

E assim, uma sombra negra caiu sobre o poker online e as pessoas entraram em pânico. Enquanto a AP desistiu, as coisas correram facilmente para a PokerStars. Já a FTP, por outro lado, viu um ano de drama começar.

11 nomes estavam referenciados no processo:Isai Scheinberg, Raymond Bitar, Scott Tom, Brent Beckley, Nelson Burtnick, Paul Tate, Ryan Lang, Bradley Franzen, Ira Rubin, Chad Elie e John Campos. Bitar representava a Full Tilt Poker.

Bastaram algumas horas para os sites cortarem os serviços aos jogadores americanos, impedindo o acesso a jogos a dinheiro, terminando alianças e originando o pânico entre os grinders online. Pouco depois a PokerStars deixou de ter jogos a dinheiro para jogadores americanos e podia ler-se no tweeter de Alexandra Berzon, jornalista do Wall Street Journal que "Uma representante da Fertitta anunciou que a parceria com a Full Tilt, anunciada em Março - expirou".

A FTP resistiu mas acabou por também suspender os seus serviços aos americanos, emitindo um comunicado "Mr. Bitar e a Full Tilt Poker acreditam que o poker online é legal - posição suportada por algumas das melhores mentes legais dos Estados Unidos. A Full Tilt Poker está e sempre esteve comprometida com a integridade do jogo e o cumprimento da lei."

Ray Bitar acrescentou "Estou surpreendido e desapontado com a decisão do governo. Fico à espera do Sr. Burtnick e da minha exoneração". No dia seguinte, a FTP cancelou a Onyx Cup que iria estrear.

Soube-se mais tarde que um jovem empresário australiano, Daniel Tzvetkoff, responsável pelos esquemas de processamento de pagamentos dos maiores sites de poker, foio responsável pelo início do fim. Foi até chamado "o jovem génio que derrubou a indústria do poker online."

Quando tudo isto acontecia, os jogadores americanos estavam em panico. Entre o twitter, o twoplustwo e todos os meios de comunicação disponíveis, o panico estava instalado. O mais recente membro da Team Full Tilt, Tom durrrr Dwan fez o seu melhor como embaixador da marca e tentou amenizar o medo geral.

No Twitter escrever: "Apostaria qye a FTP/PokerStyars velem mais que 93 cêntimos por dollar (receberemos quase 100% mas demorará 2-3 meses, mais em alguns casos)

As coisas agora estavam num impasse imenso. A PokerStars preferiu uma abordagem proactiva e lançava comunicados o mais rapidamente possivel. A FTP, por outro lado, permaneceu em silêncio e deixou toda a gente a perguntar-se o que que se passava.

Na Terça, 19 de Abril, a Kahnawake Gaming Commission (KGC) e a Isle of Man Supervision Commission emitiram comunicados acerca dos seus licensiados, a Absolute Poker e a PokerStars, respectivamente.

E o mundo esperava pela Full Tilt, que finalmente emitiu o seguinte comunicado:

"The Alderney Gambling Control Commission (AGCC) is aware of proceedings brought against Full Tilt Poker and individuals concerned with its operations by the authorities in New York State."
"AGCC will review the documentation affecting its licensee and to facilitate this, AGCC will undertake its own investigation into these allegations; no further general commentary will be provided pending progress in these matters."
"AGCC notes that its licensee, trading as Full Tilt Poker, denies all of the allegations. Upon the grant of its license, Full Tilt Poker identified that it had obtained specific legal advice relating to its proposed activities. AGCC further notes the current public statements made by Full Tilt Poker to its customers and its recent decision to suspend ‘real money’ play in the USA. AGCC is concerned that appropriation of Full Tilt Poker’s dot-com site is hampering and potentially adversely affecting its lawful operation elsewhere in the world. AGCC remains committed to providing a well-regulated, lawful environment for worldwide eGambling based in Alderney."

No dia 20 de Abril, a FTP anunciou que tinha chegado a acordo com os Estados Unidos para retomar o uso do domínio www.fulltiltpoker.com.

A declaração também dizia que a "Full Tilt Poker não tinha conhecimento do paradeiro dos milhões de dólares apreendidos pelo governo e o governo não permitiu que nenhum do dinheiro apreendido fosse devolvido aos jogadores." E terminava dizendo que " a FTP está preparada para trabalhar diligentemente com o Governo dos Estados Unidos para resolver estas questões e devolver o dinheiro aos jogadores o mais rapidamente possível."

As declarações da Full Tilt e do Ministério Público eram praticamente semelhantes, mas as coisas não batiam certo quando a Full Tilt dizia que que "não tinha conhecimento do paradeiro dos milhões de dólares apreendidos pelo governo e o governo não permitiu que nenhum do dinheiro apreendido fosse devolvido aos jogadores" e o Governo dizia que " as contas individuais dos jogadores não foram congeladas nem restritas e cada sala de poker implicada no processo é e sempre foi livre de reembolsar os seus jogadores".

Com a confusão instalada com estas declarações contraditórias, a PokerStars lançou um comunicado dizendo que "A devolução do dinheiro dos jogadores americanos é a maior prioridade e a empresa está pronta a dar início do processo de devolução do dinheiro aos nossos antigos clientes dos Estados Unidos. Todos os depósitos na PokerStars são totalmente seguros."

Tanto quanto as pessoas puderam perceber, a PokerStars tinha as coisas organizadas e o plano era realmente devolver o dinheiro. Quanto à Full Tilt...ninguém sabia.

A 21 de Abril, a Full Tilt tornou a assegurar que os fundos dos jogadores estavam salvos e seguros e que estava a trabalhar com os advogados do Ministério Público para devolver o dinheiro.

Mais duas semanas se passaram até ao próximo comunicado, e entretanto foram apreendidos bens de quatro casas, propriedades de ou relacionadas com Ray Bitar.

O comunicado apareceu no TwoPlusTwo de FTPDoug, onde dizia que a empresa ainda estava a trabalhar para devolver os fundos e que era a prioridade da empresa. Pediu também desculpa pelo atraso no processo mas sem indicar qualquer data para resolver o assunto, o que deixou os jogadores ainda mais desconfortáveis.

10 dias depois, FTPDoug estava de volta ao fórum mas sem muito mais a acrescentar. Aliás, foi para anunciar um anúncio para breve. Mais uma vez, não sossegou os jogadores.

A 27 de Maio, a eGaming Review dizia que o DOJ tinha libertado a conta bancária da FPT no Banco da Irlanda, pertença de Ray Bitar. Isto libertaria mais de um terço do dinheiro dos jogadores americanos, mas ambora fosse boas notícias, continuava sem haver perspectivas de pagamentos.

A 31 de Maio, mais um post de FTPDoug no 2+2. ""We acknowledge that our lack of communication reflects poorly on us, and rightfully so. We have been too optimistic in estimating how long it would take to sort through the issues we have faced since Black Friday. And as frustrating as the delays have been for us, we recognize that it cannot compare to the frustration you have been feeling."

E mais uma vez, sem datas previstas de pegamentos.

Entretanto, no mesmo dia, Pil Ivey, uma das maiores caras da FTP, anunciou no Facebook, o seu plano para processar a FTP e boicotar as WSOP 2011 caso o dinheiro dos jogadores não fosse devolvido.

As pessoas mostraram-se cépticas em relação a isto, quer dizer, o grande Ivey sem jogar as WSOP? A resposta da Full Tilt não tardou e disse que a acção pouco meritória de Ivey não tinha outro intuito que ajudar um único jogador - ele próprio e acusava-o de dever milhões de dólares.

Ivey ficou de fora das WSOP mas muitos outros jogadores da FTP estiveram presentes, alguns com a marca ao peito outros sem vestígios do patrocinador. Alguns jogadores foram "atacados" pelos outros. John Juanda, por exemplo, foi alvo de ofensas verbais por parte de James Bord, ex campeão do Main Event das WSOPE 2010. A segurança das WSOP estava preparada para este tipo de incidentes e rapidamente respondeu.

A 29 de Junho, a AGCC suspendeu a licença da Full Tilt Poker e ordenou a suspensão de actividades. Depois da Black Friday, o site continuava em funcionamento fora dos Estados Unidos, mas de repente, tinha que parar em todo o mundo.

A 30 de Junho, o Los Angles Times anunciava que a FTP tinha sido vendida a um grupo de investidores europeus num negócio que poderia permitir aos jogadores americanos recuperar cerca de $150M do seu dinheiro, mas o negócio não foi para a frente.

Na sequência de um processo de alguns jogadores para reaverem o seu dinheiro e uma indemnização de $150M, a AGCC anunciou uma audiência pública para avaliar o futuro da FTP, que supostamente aconteceria a 26 deJulho mas acabou por ser adiada para 15 de Setembro e para 19 de Setembro,

Sem meios de confirmação, os rumores aumentavam, Até que a 22 de Agosto a FTP fez um comunicado exclusivo à PokerNews acreca dos seus investidores

"On August 16, Irish based Pocket Kings Ltd., brand executor for the Full Tilt Poker moniker, concluded the exclusivity period of negotiations with their current potential investor. While Pocket Kings Ltd. plans to continue discussions with its current investor, the company has now begun negotiations with additional potential investors to conclude the sale/partnership of the Full Tilt Poker brand and its assets."

A FTP lamentava ainda a falta de comunicação devido a " aspectos legais e financeiros complexos e inesperados." Mas o tempo continuou sem que houvesse pagamentos ou sinais deles. Até que a 31 de Agosto, a FTP culpabilizou apreendimentos de dinheiro pelos EUA durante 2 anos antes da Black Friday e o roubo de um dos processos de pagamento como sendo as razões das dificuldades financeiras da empresa. Mal sabíamos nós que nas semanas seguintes, aconteceria o inesperado.

A 14 de Setembro, a FTP anunciou que "Pocket Kings Ltd. (provider of marketing and technology services to Full Tilt Poker) has adopted a cost optimization program and estimates that they need to reduce their costs by approximately €12m. This program is intended to streamline the company’s operations in order to better position itself for future growth and profitability in Full Tilt Poker’s markets outside of the U.S." Mas parecia mais do mesmo e a perspectiva de pagamento foi adiada mais uma vez.

Até que a 20 de Setembro, o advogado do Ministério Público Preet Bharara anunciou que iriam alterar as acusações originais contra a FTP. As alterações foram no sentido de indiciar a FTP e alguns dos seus membros como Ray Bitar, Howard Lederer, Chris "Jesus" Ferguson e Rafe Furst como estando envolvidos num esquema de Ponzi.

De acordo com o anúncio, A Full Tilt Poker não é uma companhia de poker legítima mas um esquema de Ponzi à escala global. Os dirigentes da Full Tilt enchiam os seus bolsos com dinheiro dos seus clientes enquanto mentiam descaradamente acerca da segurança do dinheiro depositado."

A queixa foi detalhada a 21 de Março, e a FTP deve aproximadamente $390M a jogadores d etodo o mundo, com $150M a jogadores americanos. Com apenas $60M em contas bancárias, a FTP deve então bem mais de $300M.

Foi também referido que Lederer e Ferguson, duas das mais reconhecidas caras no mundo do poker , juntamente com Bitar e Furst arrecadaram $443,860,529.89 do dinheiro dos jogadores. "Bitar received approximately $41 million, Lederer received approximately $42 million, and Furst received approximately $11.7 million. Ferguson was allocated approximately $87,486,182.87 in distributions, and received at least $25 million, with the remaining balance characterized as "owed" to him. Much of the money that was distributed was transferred by the board members and owners to accounts in Switzerland and other overseas locations."

A FTP foi ainda acusada de enganar os jogadores. As notícias foram choquantes e desapontantes para jogadores de todo o mundo.

No dia seguinte, Tom Dwan falou à PokerNews acerca do seu silêncio ao longo do processo, se tinha ou não acções da FTP, da possível venda da empresa e a sua opinião geral.

Gus Hansen também tinha algo a dizer, através do seu agente: "Até à Black Friday, Gus estava convencido que era parte de uma operação bem oleada, com uma equipa de profissionais que tinham uma clara separação do dinheiro dos jogadores e das operações do site. As pessoas podem ou não acreditar nisto. Gus nunca esteve perto sequer da direcção da FTP. Talvez tenha sido iludido com expectativas mas não podemos, de forma alguma, dizer algo concreto sobre o assunto nesta altura. Gus é um crítico de toda a situação e está muito desapontado tanto pelo seu site de poker como pelos jogadores que ainda não receberam o seu dinheiro."

A 30 de Setembro, foi assinado um acordo entre o Groupe Bernard Tapie e a FTP, anunciado por Laurent Tapie, filho do empresário Bernard Tapie.

1 mês depois, o Groupe Tapie e o DOJ chegaram a acordo que permitirá o pagamento aos jogadores. Caso os accionistas da FTP concordassem com a venda, o Groupe Tapie providenciaria os pagamentos.

A 17 de Novembro, soube-se que o Groupe Tapie poderia comprar a FTP por $80M, o que foi o melhor sinal durante todo o ano de que os jogadores poderiam efectivamente receber o seu dinheiro.

Apesar da espiral negativa e constante da FTP, recentemente as coisas parecem mais positivas, salientando-se a venda da empresa. Se a empresa conseguirá recuperar ou não deste ano ainda se está para ver, mas podemos assumir que uma boa parte da clientela está perdida.

Segue-nos no Twitter e Facebook para informações actualizadas no minuto.

Mais notícias

O que pensas?