Agora ao vivo Unibet Open Bucharest

5 pensamentos: DOJ > FTP

5 pensamentos: DOJ > FTP 0001

Na semana passada, o United States Department of Justice alterou a queixa original que foi lançada aquando do Black Friday, em Abril. A Full Tilt Poker e a sua administração foram os alvos desta alteração e por isso motivaram estes cinco pensamentos.

1. A Full Tilt Poker não tem dinheiro para pagar aos jogadores - Surpresa!!!

Durante o Verão, já tinhamos a ligeira suspeita que este era o caso, e há uma semana, o Manhattan U.S. Attorney’s Office confirmou que a Full Tilt Poker tem fundos insuficientes e que não consegue pagar aos seus jogadores. De acordo com a queixa reformulada, apartir de Março de 2011, a FTP apenas tinha $60 million nas suas contas, enquanto devia aproximadamente $390 milhões aos jogadores - $150 milhões dos quais a jogadores americanos. Apesar da falta de dinheiro, a empresa ainda arranjou fundos para pagar ao seu quadro de administradores, CEO Ray Bitar, Howard Lederer, Chris “Jesus” Ferguson e Rafe Furst, num valor total que ascende aos $200 millhões.

Sendo esta queixa civil, estes os quatro envolvidos não arriscam tempo de prisão, mas os seus bens poderão estar em grande risco num futuro muito próximo – incluíndo as contas bancárias citadas na alteração. Caso o Department of Justice tenha a oportunidade de apreender estas contas, fica com a responsabilidade de fazer chegar este dinheiro aos jogadores. Eles são as vítimas neste caso e devem ser protegidos com todos os meios disponíveis. O Manhattan U.S. Attorney’s office apenas aceita, tradicionalmente os chamados “slam-dunk cases”, como tal ainda há uma esperança para o reembolso.

A (falta de) visão que a FTP demonstrou é espantosa. Logo que os processos de pagamento começaram a dar maus sinais, eles deveriam ter atacado o problema de imediato. Logo que parou completamente, eles deveriam ter cancelado todos os depósitos e tornar públicas as razões do problema. Em vez disso, eles creditaram jogadores com dinheiro de monopólio e agora encontram-se numa situação em que devem mais do que podem. Quer tudo se deva a ganância, preguiça ou estupidez é incerto. Espera-se que estes quatro homens paguem o preço e que seja feita justiça para quem tem fundos no limbo.

2. Os media generalistas são implacáveis.

Termos como “Ponzi scheme” foram utilizados pelo U.S. Attorney Preet Bharara na alteração e os media atacaram. O New York Times abriu com, “Full Tilt Poker é ‘Ponzi Scheme Global,’ disse o US Prosecutor,” a CNN sentou-se com Greg Raymer, mais do que uma vez, para discutir as implicações e a FOX Business conduziu esta horrível entrevista com Tom “durrrr” Dwan, , onde Stuart Varney perguntas a Dwan se ele joga em mesas reais.

Estamos habituados que os media não apresentem bem o poker (e a sua utilização de títulos pirosos que incluem vocabolário de poker), mas este caso é exponensialmente pior porque não foi um Ponzi scheme de maneira nenhuma. Os membros da administração da FTP não planearam fazer isto com os seus jogadores - simplesmente aconteceu. Continuar a pagar os seus honorários na obscuridade e não reportar a problemática situação foi estúpido, o que não torna esta situação num Ponzi scheme. Bernie Madoff, o cabeça de cartaz dos Ponzi schemes, fabricou sistematicamente informação para que os seus investidores continuassem a alinhar no seu "negócio". Madoff foi sentenciado a 150 anos de prisão – a sentença máxima.

A próxima vez que o poker entre na esfera dos media generalistas, esperemos que seja por razões positivas. A semana passada foi uma dôr de cabeça e estes títulos nacionais e globais não ajudaram em nada.

3. Rafe Furst, senta!

Depois de ter sido nomeado na alteração, Rafe Furst escreveu uma carta aberta sobre a situação em mãos. Ele assegura os leitores que nada tem a esconder, o que é bom, mas num tom muito choramingas:

“É chato ter que passar por este assassinato de carácter e as acusações surgem dos media e das redes sociais sem que tenha hipótese de me defender. Mas em privado tenho recebido apoio de muitos de vocês e não fazem ideia do que tal significa para mim. Espero que ninguém tenha que passar pelo que eu passei, mas se tiverem, espero que tenham amigos tão bons como os que eu tenho.”

Wow. Alguém chame a wambulância. Mr. Furst, se recebeu um incrível apoio em privado, então que tal agradecer em privado e deixar as coisas assim. Não escreva um blog, a choramingar por apoio, quando está na administração da empresa que deve mais de $300 milhões. FAzer de vítima vai ajuda-lo neste caso, como tal será melhor que permaneça calado enquanto tudo se desenrola. Detesto dizer isto, mas o Howard Lederer tem lidado com o pós-Black Friday com extrema mestria – ele tem estado invisível e silencioso.

A melhor parte do blog de Furst? O primeiro comentário: “Fui despejado do meu apartamento… Aposto que vives numa condomínio privado [palavrão apagado]. Paga o que deves.”

4. O que aprendemos sobre Phil Ivey

Aparentemente, Phil Ivey não fazia ideia da negligência da FTP e, como não estava a par de nada, ele estava legitimamente chateado quando boicotou as World Series of Poker. Ele practicamente desapareceu depois do Black Friday (quem o pode culpar), deixando o resto do mundo do poker a especular o seu paradeiro e o que andava a fazer. A maior parte das pessoas acredita que Ivey esteve na Irlanda, a entreter possíveis investidores, tentando ajudar a vender a empresa. Apesar dos rumores de muitos eventuais compradores, este negócio nunca se chegou a concretizar. FTP é apenas uma sombra de uma empresa, com um grande software e centenas de milhões em dívida.

Com interesse moderado, tivémos uma luz sobre o valor líquido potencial de Ivey. Durante anos especulou-se que estaria num intervalo entre $80 a $90 milhões, mas sabendo que os membros da administração receberam na ordem dos $40 milhões, as nossas estimativas devem descer. Ivey deveria ser o elemento, fora da administração, que recebia mais – ele é o maior icone do poker – mas pensar que receberia o dobro do que "condutores da empresa" é simplesmente irreal. Fora do negócio sabemos que Ivey um em milhões, mas o jogo em Macau não é assim tão espectacular.

Independentemente de tudo, esperamos ver Ivey de volta ao pano. A sua presença, mística, popularidade não têm par na indústria.

5. Tom "durrrr" Dwan é o nosso cavaleiro andante

Tom "durrrr" Dwan está a lutar pelos jogadores. Ele garantiu devolver todos os seus lucros da FTP, bem como entregar todo o dinheiro que a empresa lhe emprestou - desde que este valor siga para os jogadores. Dwan sentou-se com o PokerNews Podcast para discutir a situação e porque não pode falar durante o Verão.

Segue-nos no Twitter e Facebook para informações actualizadas no minuto.

Mais notícias

O que pensas?