Um Olhar Mais Atento à Sexta-Feira Negra

  • Matthew Kredell/BlocoDaBarraMatthew Kredell/BlocoDaBarra
department justice

O dia 15 de Abril de 2011, ou Black Friday (sexta-feira negra) mudará para sempre o poker online, pelo menos como o conhecemos nos últimos 10 anos.

As acusações que os procuradores do U.S. Southern District of New York fizeram aos donos da PokerStars, Full Tilt Poker e Absolute Poker são bastante sérias. O curto-prazo da industria é tudo menos solarengo.

A PokerStars e a Full Tilt Poker já deixaram de "servir" os jogadores americanos e espera-se que a Absolute Poker siga os mesmos passos. Não se prevê que estas empresas prestem serviço em solo americano pelo menos até que a legalização/ regularização da situação seja "decretada". Os jogadores americanos que têm dinheiro nas casas vão, eventualmente, ver a situação tratada, contudo pode acontecer como no caso da Neteller e o tempo de espera ser elevado.

Embora todos sejam inocentes até prova em contrário o Southern District of New York é um dos "braços mais fortes" do departamento de justiça. As acusações não foram feitas no ar, este departamento espera que os "adversários estejam drawing dead" e aí sim ataca.

Embora as acusação sejam graves, é pouco provável que cheguem mesmo a julgamento. Os representantes do Southern District of New York não são o tipo de pessoas contra quem se queira ir em tribunal, o natural é que tudo se revolva num acordo.

As acusações sobre a Unlawful Internet Gambling Enforcement Act e de jogo ilegal estão como que na penumbra pois existe, de certa forma, um vazio legal naquilo que diz respeito ao poker online. A acusação de lavagem de dinheiro reside também na legalidade, ou não, do poker online. A mais séria das acusações é a de fraude bancária. A acusação diz que o sites enganaram os bancos dizendo que as transacções em causa não estavam relacionadas com jogo.

Uma das partes mais graves da acusação são as que se prendem com o rumor, ou não , de que os sites e Chad Elie pressionaram pequenos bancos em dificuldades para aceitar as transacções mesmo sabendo que se tratavam de dinheiro de jogo. A acusação cita um email do dia 23 de Setembro de 2009 onde John Campos, vice-presidente do SunFirst Bank in St. George, Utah, aceitava fazer as transacções do dinheiro desde que fossem investidos $10 milhões no banco. Elie e os seus sócios ficariam com mais de 30% do banco neste caso. A acusação diz ainda que Elie e os sócios investiram $3,4 milhões em Dezembro de 2009 e que nessa altura o banco começou a processar os pagamentos da PokerStars e da Full Tilt, $200 milhões no total. Campos e Elie foram presos na sexta-feira de manhã.

As acusações agora feitas deitam por terra, quase de certeza, o trabalho feito já há alguns anos no sentido de regular e licenciar o jogo online, ao contrário do que seria de esperar o caminho tomado foi precisamente o oposto do que era desejado.

Mais notícias

O que pensas?