Agora ao vivo
PokerStars Championship Barcelona

A saída da PartyPoker dos E.U.A faz agora sentido?

A saída da PartyPoker dos E.U.A faz agora sentido? 0001

Houve muita revolta na comunidade de poker em 2006 quando a PartyPoker saiu do mercado dos Estados Unidos na passagem da Unlawful Internet Gambling Enforcement Act.

Durante anos, parecia que a Party tinha cometido um grande erro. O mercado do site caiu em conjunto com o valor das acções da empresa. PokerStars e Full Tilt Poker assumiram lugares de topo no poker online e prosperaram. A história hoje está muito diferente. Afinal parece que a PartyPoker sabia o que estava a fazer.

Um acordo foi anunciado na Segunda feira que a Bwin.party iria juntar-se aos operadores de casino dos Estados Unidos MGM Resorts e Boyd Gaming se o poker online sempre for explicitamente legalizado no país.
O movimento indica um provável regresso ao mercado norte americano pela PartyPoker se a legislização do poker online seja aprovada nos próximos anos.

É provavel que a parceria ainda vá receber algum escrutínio, mas o apoio da influente e respeitada MGM deverá dar uma ajuda. É o mesmo tipo de acordo que o o que foi feito no inicio do ano com a PokerStars e o Wynn Resorts e da Full Tilt Poker com o dono dos Station Casinos. Estes laços foram cortados depois dos donos da PokerStars e da Full Tilt terem sido indiciados pela Departamento de Justiça na Black Friday, um acontecimento que forçou os sites a saírem dos E.U.

A PartyPoker evitou todo este problema e agora está preparada para voltar aos E.U. numa primeira oportunidade.

A PokerStars e a Full Tilt, com os problemas legais e com a reputação atingida na Black Friday, deverão encontrar o caminho de volta à America com muito mais dificuldade.

Será que o regresso da PartyPoker vai ser triunfante? A parte mais negativa vai ser encontrar de volta a comunidade que estava na PartyPoker se dissipou após a saida dos E.U. Pode ter parecido que a PartyPoker os abandonou naquela altura, mas em retrospectiva ficou provado que foi a jogada certa por parte da empresa. Todos os problemas que os jogadores tiveram a recuperar os seus fundos da Full Tilt e da Absolute Poker faz-nos recordar como a PartyPoker trata bem do reembolso aos jogadores, e até dos pontos VIP.

A questão que não deve ser perdoada com tanta facilidade assim é que num acordo com a DOJ em 2009, a PartyGaming admitiu fornecer serviços de jogo ilegal na internet para os clientes dos E.U. antes de 2006, apesar de não haver lei federal que declare o poker online ilegal.

Se o site PartyPoker-MGM-Boyd atrair os fishs que a Party já atraiu, é provável que a comunidade de poker perdoe mais rapidamente essa transgressão.

Mais notícias

O que pensas?