Agora ao vivo Unibet Open Bucharest

PokerNews Op-Ed: Análise de Histórico de Mãos sempre foi e será Parte do Poker

  • Nicole Gordon/Equipa PT.PokerNews.comNicole Gordon/Equipa PT.PokerNews.com
PokerNews Op-Ed: Análise de Histórico de Mãos sempre foi e será Parte do Poker 0001

Neste momento ele deve estar em casa, aproveitando as férias na Cornell University, com $4,2 milhões a mais na sua conta bancária, mas Brian Hastings deve estar a trincar a própria língua. A 3.000 milhas de distância em Santa Bárbara, Brian Townsend deve ter um novo vinco na testa que permanece franzida de forma quase perpétua, já que o seu regresso triunfante em 2009 foi ofuscado pela vitória épica do seu amigo e parceiro de negócios contra Isildur1. É díficil não comparar a situação actual de Hastings e Townsend com a ínfame equipa de blackjack criada no M.I.T., e apesar de o Duo da CardRunners não ter sofrido os danos físicos normalmente associados às traseiras de um Casino, a sua reputação na comunidade de poker está a ser agora associada a acusações de collusion. Isto, quando o que fizeram na verdade foi de usar as suas mentes num ritual de partilha de mãos que se efectua desde os tempos de Wild Bill Hickok. A única diferença é que em vez de estarem a discutir as mãos num saloon o fizeram num chat.

Se ao menos Hastings não tivesse revelado isso na entrevista dada ao site ESPN.com. Hastings estragou tudo quando decidiu revelar os detalhes sobre o exaustivo trabalho preparatório que efectuou antes do seu desafio de $4,2 milhões com Isildur1.

"Estudamos muito bem os seus hábitos," disse Hastings. "Honestamente, dou a maior parte do crédito ao Brian Townsend. Quero dizer que honestamente, considero o Brian entre os jogadores que conheço como a pessoa que mais se aplica no poker. Ele analisou uma base de dados de mãos de heads-up que Isildur1 tinha jogado e delineou parâmetros sobre o que Isildur1 estava a fazer em determinadas situações."

"Numa certa forma, sinto-me algo mal por não ter sido o Brian a conseguir esta vitória em vez de eu próprio. Obviamente que tou contente e aceito-a, mas o Brian trabalhou muito para isto acontecer. Nós os 3 discutimos milhares de mãos, analisamos os relatórios que o Brian compilou, e por isso estou-lhe muito agradecido bem como ao Cole (South)."

Quer Hastings tenha vindo a público revelar a sua estratégia com espírito fanfarrão do estilo "vejam como somos inteligentes", ou apenas por puro descuido, foi um erro fatal. Nem ele nem Townsend estariam agora preocupados com as consequências que agora enfrentam, entre as quais a de verem o seu estatuto de Full Tilt "red pro" suspenso por um mês. Este escândalo de parcerias mancha a CardRunners, site de formação de poker onde gastaram tanto tempo e esforço para criar e desenvolver, sem mencionar que o seu próprio metagame contra Isildur1 deixou de ter efeito caso este decida voltar à Full Tilt. Contudo baseado no que Isildur1 disse ao nosso colega Matthew Parvis isso não deve estar para breve.

Mas toda esta história não deveria sequer ser uma história. Caso Isildur1 não fosse tão reverado e seguido quase como um Deus entre os jogadores de poker online, era bem provável que nunca chegasse a ser uma história.

Os jogadores sempre partilharam informações sobre os seus adversários com os amigos, quer tenha sido Doyle Brunson e Puggy Pearson a conversarem num buffet em Fremont Street em 1976 ou um grupo de membros de um qualquer fórum de poker, a discutir as tendências das mesas de $5/$10 no limit. A tecnologia apenas facilitou este processo. Irá sempre ter lugar, não importando as medidas que os sites online tomem para regular tais actos. Haverá sempre forma de as contornar.

Não estamos a dizer que a Full Tilt Poker não tomou medidas para evitar o data mining no seu site. A 9 de Julho um update do seu software tornava impossível aos jogadores importarem mãos "observadas" para as suas bases de dados, ficando estes com a única opção de importar as mãos onde tenham de facto participado. Contudo sites como Poker Table Ratings ainda conseguem registar mãos jogadas em todos os limites e torná-las disponíveis ao público.

A diferença entre os jogadores casuais e aqueles que se dedicam a analisar e a estudar o seu jogo alarga-se de dia para dia. E tal como os Casinos não gostaram que uns putos do M.I.T. usassem as suas capacidades matemáticas para dominar as mesas de blackjack, os que não se dão ao trabalho de alcançar um nível tão elevado de análise dos adversários estão agora a atacar Hastings e Townsend.

O poker online evolui, e toda a gente tem de perceber isso. É um jogo muito diferente daquele que se praticava antes da UIGEA afastar os jogadores casuais norte-americanos de fazerem depósitos online. Com menos jogadores banais disponíveis e um espectro de jogadores mais estudioso, agora é preciso muito mais saber, estudo, e análise para vencer do que antes. Os jogadores ganhadores percebem isto. Os jogadores perdedores têm dificuldade em aceitá-lo.

Qual a tua opinião sobre este assunto? Partilha connosco as tuas ideias e dúvidas através do nosso Fórum.

Mais notícias

O que pensas?