Agora ao vivo Unibet Open Bucharest

Manter o teu Range Aberto com Ryan D'angelo

  • Kristty Arnett / Daniel CordeiroKristty Arnett / Daniel Cordeiro
ryan d'angelo

Ryan D'angelo tem vindo a marcar uma posição nos torneios ao vivo durante este ano, depois de esmagar a concorrência em jogos online nos últimos dois anos. O jovem de 24 anos atingiu a mesa final o PokerStars.net Caribbean Adventure e é também dono de dois títulos World Championship of Online Poker, e totaliza lucros de $1.5 milhões.

Mais recentemente, D'Angelo chegou longe no Main Event North American Poker Tour Mohegan Sun, e ao rever o seu dia 2, reconhece duas mãos chave que ilustram bem o conceito desta semana: manter o teu range aberto em torneios.

Mão #1

Oponente: Jamie "pokerjamers" Armstrong - 110.000 fichas
Blinds: 1.000 - 2.000 com 200 de ante

Qual a tua imagem na mesa, antes desta primeira mão?

Tinha chegado à mesa umas horas antes e rapidamente ganhei um grande pote em que fiz call a um raise under-the-gun em late position com ás-10 suited. A big blind fez call também e o flop trouxe valete-sete-três, com uma espada. Faço float à c-bet do jogador UTG e ele faz check-call a um ás no turn. Depois de uma carta branca no river, mostro ás-10 e ganho o pote. Nesta altura, julgo estar com cerca de 200.000 fichas. Achei que algumas pessoas sabiem quem eu era, e acho que fiquei com o título de capitão da mesa rapidamente. Teci um comentário a Jamie Armstrong, mesmo antes do intervalo, dizendo que nunca iria ganhar um pote contra ele pois ele supera-me no jogo online.

Interessante. E em torneios?

Bem, não sei dizer. Algumas pessoas superam-te sempre em torneios. Para mim é o "SCtrojans" e o "puffinmypurp". Nós temos história online. Ele provavelmente vê-me como alguém bastante doido e capaz de bluffs, mas esperto.

Mão: Armstrong faz raise em middle position para 4.800 e D'angelo call no cutoff com {a-Diamonds}{10-}. A big blind também faz call. O flop traz {q-Diamonds}{j-Diamonds}{5-Diamonds}. A big blind check, Armstrong aposta 9.000. D'angelo call e a big blind fold.

Em que estás a pensar para fazer apenas call no flop?

A ideia era manter o range amplo e disfarçar a mão, o que é muito importante quando enfrentas bons jogadores. Vou apenas fazer flat call em posição com bastantes mãos e também, naquele flop, ele não sabe muito bem onde estou. Posso muito bem ter dois ouros ou até duques com um ouro, valete-10 suited, ou uma mão como eu tenho, {a-Diamonds}{10-}.

Quando fazes flat call pré-flop, mesmo querendo manter o range em aberto, como manténs também o teu range 3-bet aberto? E como sabes se o valor que consegues ao fazer apenas call com ás-10 é melhor do que o valor que consegues ao fazer 3-bet frente a um tipo que faz raise com frequência?

Quando faço 3-bet naquela situação, gosto de o fazer com um range bastante polarizado. Por exemplo, com uma mão como valete-cinco suited, que não tem praticamente jogabilidade nenhuma pós-flop, ou uma mão como ás-rei ou valetes.

Fazes isso contra jogadores capazes de fazer 4-bet light?

Correcto, e se fizer 3-bet com uma mão como ás-10, e recebo call, vai ser bastante difícil jogar pós-flop caso acerte num par pois normalmente vou ter de o jogar e por vezes não terei a melhor mão. Se fizer 3-bet com três-quatro suited e receber call, posso fazer c-bet e desistir normalmente, o que torna as coisas bastante mais fáceis para mim. Também, quando estou em posição, é muito mais provavel fazer apenas flat call com grande parte do meu range incluindo mãos fortes para disfarçar e me dar a oportunidade de tentar uma manobra se alguém nas blinds tentar um squeeze, etc.

Mas, acho que fazer 3-bet é um aspecto muito importante em torneios, especialmente quando as stacks ficam mais pequenas que 50 big blinds. Não podes ser um grande vencedor a menos que faças 3-bet com frequência e com posição. Tens apenas de te certificar que o fazes numa boa altura. "Pokerjamers" não é normalmente um bom candidato a quem fazer 3-bet com frequência pois ele é bom em perceber o que estás a fazer e não tem problemas em bombardear se sentir que estás fraco. É melhor fazê-lo a jogadores que sintas que têm algum "medo" de ti ou algum respeito pelo teu jogo e não estão numa de se envolver.

Mão: O turn traz um {k-Hearts}. A board agora mostra {q-Diamonds}{j-Diamonds}{5-Diamonds}{k-Hearts}. Armstrong check e D'angelo check também.

Porque decidiste fazer check aqui?

Esta é uma carta gin turn para mim, pois de novo a minha mão está disfarçada e caso ele tenha uma mão como dois pares, já não escapa. Na altura pensei que talvez ele disparasse um bluff em qualquer carta no river, e obviamente, não há muitas cartas no river que me preocupem, por isso não tenho de pensar em proteger a minha mão. Pensei que se apostasse no turn, ele seria capaz de fazer fold a muitas mãos que me poderiam dar valor no river como ás-dama, rei-10, etc. E se no river sair uma boa carta e ele tiver dois pares ou mais, acho que consigo a stack dele.

Mão: O river traz um {6-Clubs}. A board agora mostra {q-Diamonds}{j-Diamonds}{5-Diamonds}{k-Hearts}{6-Clubs}. Armstrong sai a apostar 23.000. D'Angelo faz um raise suficiente para Armstrong colocar o resto da sua stack. Armstrong anuncia o call rapidamente. D'Angelo mostrou ás-10 com straight e Armstrong muck.

O que achas que ele teria?

Vou assumir que teria dois pares ou um set. Apesar de poder estar a receber um call light com {a-}{k-Diamonds}, ou uma mão do género.

Amanhã, D'Angelo vai discutir a segunda mão e também ilustrar o conceito de manter o teu range amplo. Consulta a nossa secção de estratégia de poker para mais dicas.

Mais notícias

O que pensas?