Agora ao vivo
PokerStars Championship Barcelona

Investigação Full Tilt Poker: Bernard Tapie Groupe OUT e PokerStars IN?

Investigação Full Tilt Poker: Bernard Tapie Groupe OUT e PokerStars IN? 0001

Um rumor está a virar cabeças, a dedilhar teclados e a fomentar reações. De acordo com o iGaming Post, a PokerStars comprou os ativos da Full Tilt Poker por $750 milhões.

O diretor do Groupe Bernard Tapie, Laurent Tapie, confirmou hoje que as negociações para a aquisição dos ativos da Full Tilt Poker ao Departamento de Justiça terminaram oficialmente, abrindo espaço para uma potencial aquisição por parte da PokerStars.

De acordo com a declaração feita pelo Groupe Bernard Tapie, o negócio não se concretizou devido a "complicações legais irresolúveis, relacionadas com o pagamento aos jogadores do resto do mundo." Supostamente, Tapie estava na fase final das negociações com o Departamento de Justiça e já se preparava para relançar o site num futuro próximo.

O comunicado do Bernard Tapie Group diz o seguinte:

O Grupo Bernard Tapie lamenta anunciar que, após vários meses de trabalho intensivo, os nossos esforços para obter a aprovação final do Departamento de Justiça dos Estados Unidos no acordo para adquirir os bens da Full Tilt Poker chegaram ao fim sem sucesso.

O acordo falhou principalmente devido a duas razões.

As partes não entraram em acordo quanto ao plano de pagamentos aos jogadores do resto do Mundo.

O GBT propôs um plano que teria resultado na imediata devolução dos saldos dos jogadores, com o direito de levantamento ao longo do tempo, baseado na quantidade de dinheiro retido e na actividade de jogo no novo site reactivado. Todos os jogadores teriam a capacidade de fazer o levantamento das suas contas por inteiro, independentemente de terem ou não jogado no site, até uma determinada data, e 94.9% dos jogadores de todo o mundo teriam sido ressarcidos no primeiro dia. O DOJ acabou por insistir no total pagamento com o direito de levantamento no prazo de 90 dias para todos os jogadores - uma supresa anunciada à ùltima da hora, após meses de negociações feitas em boa fé pelo GBT.

As complicações legais que rodeavam o acordo - especificamente, as questões relacionadas com a legalidade da suspensão de actividade sob leis não americanas - também se provaram inultrapassáveis.

Todos os bens chave da Full Tilt Poker estão localizados fora dos Estados Unidos. Um tribunal não americano pode considerar a suspensão da actividade uma "transação fraudulenta" e declará-la inválida ou obrigar o comprador dos bens a ser responsável pelas obrigações aos credores.

O preço de compra de $80 Milhões e o elevado montante necessário para relançar a FTP, provaram-se obstáculos demasiado grandes para ultrapassar.

O GBT está consciente das esperanças criadas, tanto nos funcionários da FTP como nos jogadores com dinheiro ainda preso e ainda na comunidade mundial de poker, de que a melhor plataforma de poker seria reaberta e que regressaria o competidor necessário ao mercado que neste momento é dominado por apenas um operador

O GBT não pode aceitar o fim destas esperanças.

Por essa razão, a não ser que surja uma solução concreta, viável e legal nos próximos dias que salvaguarde os funcionários e pague aos jogadores, manteremos o nosso próprio plano de acção.

Percebemos através dos media que o DOJ poderá ter um acordo com a PokerStars para que esta adquira a FTP. Se esta informação estiver correcta apenas podemos assumir que a PokerStars está determinada a aceitar as implicações legais e os riscos financeiros que envolvem a resolução da sua própria situação legal com o DOJ. Se a aquisição da FTP pela PokerStars significar o pagamento por inteiro e imediato aos jogadores lesados, ficaremos muito contentes pelos jogadores, pois esta sempre foi a nossa principal prioridade.

Apenas lamentamos que tal acordo sinalizará a ainda maior consolidação de um mercado de poker já dominado por um operador - um resultado que poderá levantar questões de confiança, entre outras, e que no longo prazo não será provavelmente benéfico para os jogadores, nem para o mercado global da indústria do poker.

A complicada aquisição da Full Tilt Poker tem-se arrastado desde Novembro passado, quando o GBT concordou em comprar os bens da FTP ao DOJ por $80 milhões.

As condições do acordo ainda não foram confirmadas. A PT.PokerNews tentou falar com o Departamento de Justiça mas o porta-voz declinou comentar.

A equipa da Portugal PokerNews vai acompanhar todos os desenvolvimentos. Acompanha-nos através do Twitter e do Facebook para informações actualizadas ao minuto e faz um Like na nossa página!

Mais notícias

O que pensas?