Comprador da Bracelete de Peter Eastgate quer devolvê-la às WSOP

  • Silvia  AlmeidaSilvia Almeida
WSOP Bracelet

Em Novembro de 2010, as atenções estavam viradas para o leilão que Peter Eastgate iria fazer com a sua bracelete ganha no Main Event das World Series of Poker 2008 para angariar fundos para caridade. Depois de listar a bracelete no eBay, com uma base de licitação de $16.000. Eastgate viu 116 licitações e apesar dos esforços de Tony Guoga para comprar a bracelete e transforma-la numa coleira para o seu cão, a licitação vencedora foi a de alguém conhecido apenas como “7***l”, que pagou $147.500.

O comprador anónimo veio a revelar-se William Haughey e deu uma entrevista exclusiva à PokerNews, agora que decidiu o que quer fazer com a bracelete: doa-la às WSOP para organizar um evento de caridade. Haughey diz-se disposto a dar tanto como o montante angariado, até $1M.

O calmo e discreto Haughey jogou o Dia 1A do Main Event do Aussie Millions 2012 e quis o destino que o empresário escocês pedisse a Remko Rinkema ( correspondente holandês da PokerNews) para lhe carregar o telefone. Apresentações feitas, ficámos a saber que o empresário já doou mais de £5M para caridade e fez fortuna com a sua empresa City Refrigeration Holdings. Tanto ele como a sua esposa são fascinados pelo poker e diz que a única razão que o levou a comprar a bracelete foi saber que as receitas seriam doadas para caridade.

Tornou-se claro que a caridade ocupa um lugar de destaque na vida de Haughey e que acredita poder combinar a caridade e o poker e, com a ajuda das WSOP e a bracelete de Eastgate, chegar aos $2M.

William Haughey
William Haughey

Por que é que comprou a bracelete?
Achei um gesto magnífico quando Peter disse que doaria o dinheiro para caridade. Essa foi a única razão que me levou a comprar a bracelete. Paguei $150.000 mas se o dinheiro não fosse para caridade nem $50.000 teria dado por ela. Alguns dos jogadores mais novos disseram que a integridade da bracelete tinha sido perdida e que não havia respeito, mas as crianças em África estarão a celebrar o gesto de Peter sem se preocuparem com o que é escrito nos blogs de poker.

Gastar $150,000 para caridade é muito dinheiro. Pode falar-nos um pouco mais sobre o seu passado?
Sou um empresário de Glasgow, Escócia. Tenho tido muita sorte e nos últimos anos a minha empresa cresceu e cresceu. Há cerca de 5 ou 6 anos, criámos um fundo de caridade e ao longo dos anos temos apoiado muitas causas válidas. A minha esposa e eu começamos a jogar poker por diversão há cerca de 6 anos, é um bom escape dos negócios e e mantém a mente desperta. Somos apenas amadores com boa vontade mas estamos a divertir-nos muito. Quando vi a notícia da venda da bracelete de Peter, achei um gesto magnífico. E foi isso.

Agora decidiu devolver a bracelete à comunidade. Como chegou a essa decisão?
Desde que comprei a bracelete, nunca a usei e nunca tirei uma foto com ela. Tem estado num cofre e o que eu gostaria de fazer talvez proteja a integridade e o valor da bracelete. Gostaria de discutir com as WSOP se eles aceitariam a bracelete como um presente e mantê-la no Hall of Fame. Talvez consigam outra da Europa para o próximo ano. Eu poderia escolher uma caridade da minha escolha e eles outra à escolha. Acho que seria óptimo para a comunidade. Nem todos têm a possibilidade de ganhar uma bracelete, se calhar podíamos fazer alguma coisa online que por algumas centenas de dólares e angariar $400.000 ou $500.000.

Então está a pensar num torneio online ?
Eu gostava de devolver à comunidade e que as WSOP organizasse um evento para caridade na próxima semana.
Por isso gostava de propor que eles aceitassem a bracelete, a pusessem num museu e organizassem um torneio de $100 ou coisa do género para que os miúdos do online e os amadores possam ter a hipótese de ganhar uma bracelete e se angariem milhões para caridade.

Os eventos de caridade normalmente atraem inúmeras celebridades. Que tipo de publicidade está à procura e que tipo de caridades estão na sua ideia?
Eu não quero publicidade nenhuma. Nunca o fiz por isso e por isso é que estive sossegado durante 2 anos. A razão pela qual estou a falar com vocês é porque li algures que as WSOP decidiram ter um evento para caridade este ano em Vegas (o One Drop $1M]. E quero dizer que faço uma oferta especial: se as WSOP conseguirem uma boa ideia para angariar $1.000.000, eu doarei outro tanto. O que quer que seja que eles angariem eu dobro ( até $1M). Metade do dinheiro pode ir para uma caridade da escolha das WSOP, a outra metade irá para um hospital oncológico que será construído no Reino Unido.

Há mais alguma coisa que gostaria de acrescentar?
Infelizmente, no último ano ou assim, a reputação do poker tem sido danificada. Acho que as pessoas da comunidade do poker deviam erguer-se e fazer alguma coisa para rectificar a situação, para que o público não pense que somos apenas uma grande comunidade de gamblers e que não fazemos nada pelos menos afortunados. É o aspecto social do poker que me atrai: o dinheiro não altera vidas e é um bom desporto. Gosto muito e acho que dedicar tempo à caridade pode ser bom para o poker. Ao longos dos últimos 6 anos, eu e a minha esposa temos viajado por todo o mundo a jogar poker. Já jogámos no PCA, em Vegas nos últimos 4 anos, Monte Carlo.

Segue-nos no Twitter e Facebook para informações actualizadas no minuto.

Mais notícias

Torneios relacionados

jogadores relacionados

O que pensas?