Top 10 Histórias de Poker de 2009: #1, Phil Ivey faz Mesa Final no Main Event World Series of Poker

  • Matthew Parvis / Daniel CordeiroMatthew Parvis / Daniel Cordeiro
phil ivey

Apesar de muitos dizerem que o aparecimento de "Isildur1" no cenário do poker high-stakes deveria ocupar o lugar cimeiro das melhores histórias de 2009, nenhuma delas consegue sobrepor-se à excitação em torno da prestação de Phil Ivey no Main Event World Series of Poker deste ano.

A busca de Ivey pelo Santo Graal do poker em Julho e depois em Novembro, deixou os media de desporto num frenesim dando-lhe o primeiro lugar nas melhores histórias de 2009. Depois da despontante participação nas World Series of Poker 2008 onde Ivey supostamente perdeu milhões de dólares em side-bets, as WSOP 2009 vieram compensaram as perdas de 2008.

Não foi preciso muito tempo para que Ivey captura-se a sua sexta bracelete WSOP assim que atingiu a mesa final do evento oito, num torneio no-limit deuce to seven low-ball draw. Apesar de ter estado short-stacked grande parte da mesa final, Ivey serviu-se das suas afinadas habilidades de poker para dizimar a concorrência, um por um. Enquanto que o primeiro prémio valia apenas uns meros $96,000, corre o rumor que a bracelete valeu a Ivey algo entre $200,000 e $12 milhões em side-bets.

Infelizmente para os seus oponentes, Ivey não tinha terminado ainda. Pouco depois de uma semana conquistou um outro evento, desta vez um torneio Omaha/seven-card stud hi/lo. Ivey conquistou a sua 7ª bracelete, $220,000 em lucros, e uma vez mais uma soma avultada em side-bets. Num ano em que vimos vários jogadores vencerem múltiplas braceletes WSOP, a conquistas de Ivey em meados de Junho deixaram o mundo do poker em histeria.

Enquanto Ivey fazia a sua corrida pela terceira bracelete WSOP desse verão, terminando em oitavo no $5,000 buy-in no-limit hold'em shootout, foi só em 7 de Julho que o verdadeiro fogo de artifício da sua história começou. No final de cada dia do Main Event WSOP, o nome de Ivey encontrava-se cada vez mais perto do topo na lista de contagem de fichas. Pelo dia 5, Ivey estava acima da marca de 1 milhão. Tornou-se bastante obvio que estava numa missão para provar que é o melhor jogador de poker do mundo.

Pelo dia 6, o mundo do poker estava de olhos postos em Ivey enquanto este fazia a sua quarta boa prestação nas WSOP. Apesar de outros grandes nomes estarem ainda em competição, como Joe Sebok, Antonio Esfandiari e Tom Schneider, estes eram meros espectáculos secundários para Ivey que agarrou as luzes da ribalta. Terminou o dia 6 em terceiro lugar com mais de 6 milhões em fichas. Acabou o dia 7 com mais de 11 milhões. Com apenas mais um dia de jogo, parecia que Ivey estava a um passo de chegar à mesa final e tornar-se um dos November Nine.

O dia oito não foi fácil para Ivey, e os fãs e media que o acompanhavam desde o rail, pareciam bastante ansiosos. Um por um, os jogadores iam sendo eliminados, e a cada eliminação o nome de Ivey aproximava-se cada vez mais da lista de short stacks. Quando os dez últimos jogadores chegaram à mesa final, Ivey era dos mais short-stacks da mesa, e muita gente perguntava se iriam voltar a ver Ivey terminar em 10º, como bubble-boy da mesa final oficial, tal como aconteceu em 2003.

Se estivesses a uns poucos metros da mesa final, verias que toda a gente presente no Amazon Room estava a torcer por Ivey. De cada vez que ele olhava para as suas cartas ou fichas, os fãs sustinham a respiração até que finalmente se encontrou o bubble-boy da mesa final quando Darvin Moon bateu os áses de Jordan Smith com par de oitos.

Enquanto que Moon detinha uma liderança significativa com os seus 58 milhões de fichas desde Julho até Novembro, era de Ivey, e os seus 9.7 milhões, de quem se falava. Phil Ivey tornou-se no primeiro jogador de poker a ser apresentado na capa de ESPN The Magazine. Como consequência surgiu também num programa de horário nobre da ESPN, o "E:60". O programa seguiu Ivey durante uns dias com as crónicas de um estilo de vida recheado de apostas de milhões de dólares, jets privados, e tratamento VIP. Foi das primeiras vezes que a vida de um jogador de poker foi mostrada ao mundo de um modo positivo.

Quando o grande dia finalmente chegou em Novembro, era claro que Ivey seria o centro das atenções. Os fãs alinhavam-se horas antes de as portas abrirem, com a esperança de conseguirem um bom lugar no Penn & Teller Theater para verem a lenda tentar conquistar o maior prémio do poker. De cada vez que Ivey se envolvia num pote, a multidão entrava em silêncio para depois explodir com a excitação caso Ivey ganhasse a mão.

Depois do que pareceu uma eternidade a pairar sobre a média, Ivey estava finalmente numa boa posição para dobrar quando foi all-in com {a-Clubs}{k-Spades} e viu um call de Moon com {a-Diamonds}{q-Spades}. Infelizmente, Moon acertou numa dama no flop, e Ivey não teve ajuda do turn ou do river, acabando eliminado na 7ª posição.

Apesar do 7º lugar não deixar Ivey muito satisfeito, a prestação que o levou a atingir a mesa final e a atenção que os media lhe deram, torna isto, na nossa opinião, a melhor história de poker do ano. A maior estrela do jogo esteve no maior palco com as luzes da ribalta apontadas a si como nenhum outro jogador de poker alguma vez teve. Apesar de a repetição desta prestação ser um pouco improvável em 2010, quando questionado sobre a próxima vez que o poderíamos ver noutra mesa final, Ivey respondeu sorrindo "Próximo ano, talvez" .

Segue-nos no Twitter para informações actualizadas a toda a hora.

Mais notícias

Torneios relacionados

jogadores relacionados

O que pensas?