As 10 melhores histórias de 2011 - #9 - O segundo lugar vai para...Phil Hellmuth

  • Equipa PokerNewsEquipa PokerNews
As 10 melhores histórias de 2011 - #9 - O segundo lugar vai para...Phil Hellmuth 0001

Se perguntassem a qualquer jogador do mundo se queriam ganhar $1.65M em torneios no próximo ano, provavelmente a resposta seria "onde assino?". Bem, em 2011, foi exactamente o que Phil Hellmuth fez, sendo o ano com mais rendimentos da sua carreira. Ainda assim, se calhar o proker brat trocaria este ano por uma única coisa: uma vitória.

Hellmuth terminou em segundo não de um, nem de dois, mas de três eventos das World Series of Poker este ano, terminou em terceiro e em segundo do Epic Poker League Pro/Am #2 e Epic Poker League Charity Event #2, respectivamente e foi bubble do €2.500 6-Max, das WSOPE. Para piorar, Hellmuth ficou em segundo lugar na corrida para Jogador do Ano das WSOP, com menos 145 pontos que o vencedor, Ben Lamb.

EventoPrémio
WSOP $10,000 No-Limit Deuce to Seven Draw Lowball World Championship2nd
WSOP $10,000 Seven Card Stud Hi/Lo Championship2nd
WSOP $50,000 Poker Player’s Championship 8-Game2nd
EPL Event 2 $1,500 No-Limit Hold’em Pro-Am3rd
EPL Event 2 $200 No-Limit Hold’em Charity Event2nd
WSOPE €2,500 Six Max No-Limit Hold’em7th

O primeiro "quase" de Hellmuth foi compreensível - John Juanda é indiscutivelmente o melhor jogador de deuce to seven do mundo. Aliás, o pro Daniel Negreanu escreveu no Twitter durante o duelo que "Ver Juanda/Hellmuth não era um duelo justo. Se P.H. ganhar ficarei tanto impressionado como chocado."

A análise de Negreanu foi certeira. Apesar do heads-up ter começado com 3:1 para Hellmuth, acabou por cair aos pés de Juanda e perdeu a oportunidade de ganhar a sua 12ª bracelete, a primeira de três oportunidades perdidas em 2011.

Phil Hellmuth no twitter:
"Coisa estranha: Terminei em 2º e ganhei $270.000 mas sinto-me horrivelmente e inconsolável. Parabens ao grande Juanda.

e mais tarde: "Não consigo dormir, tirei o pijama e desci ao High Roller do Aria, a beber o 4º Macallan Scotch de 25 anos."

10 dias mais tarde, Hellmuth viu-se na mesa final do Seven card Stud Hi/Lo, onde deixou para trás nomes como David Benyamine, Ted Forrest, John Racener, Ali Eslami, e Joe Tehan. Hellmuth estava mais uma vez a uma eliminação de mais uma bracelete, mas desta vez com uma desvantagem de 7:1 frente a Eric Rodawig. Os dois jogaram durante menos de uma hora e Hellmuth nunca conseguiu recuperar totalmente da desvantagem apesar de ter dobrado duas vezes. Na mão final, Hellmuth estava all in com {j-Clubs}{10-Clubs}{9-Hearts} mas não melhorou a sua mão. Rodawig fez dois pares e um low e ganhou o pote e a bracelete.

Novamente, no twitter:

Joguei com todo o meu coração, mas falhei a 12ª bracelete uma vez mais: 2º lugar outra vez. Não foi tão deprimente desta vez."

A 6 de Julho, Hellmuth chegou à sua 3ª mesa final das WSOP de 2011 e no mais prestigiado evento do verão - $50.000 Poker Player's Championship. Hellmuth cujo melhor jogo não é NLHE, formato jogado na mesa final, estava no meio da tabela no início do dia mas chegou aos lugares cimeiros depois de ter dobrado através de Brian Rast. 6 eliminações mais tarde, Hellmuth viu-se frente a Rast num heads-up em que tinha uma pequena desvantagem. Depois de um pote de 8 milhões de fichas, Hellmuth passou para a frente com uma vantagem aparentemente incontornável de 8:1.

Mas Rast não desistiu.

Numa board {10-Hearts}{4-Hearts}{4-Spades} Hellmuth anunciou all in com {10-Hearts}{6-Hearts} e Rast call com {a-Diamonds}{k-Hearts} e doubrou depois do turn {q-Clubs}{2-Clubs}. 3 mãos mais tarde, Rast fez 3bet shove all in com top pair no flop e Hellmuth deu call com flush draw. Rast fugiu da cor e dobrou mais uma vez, equilibrando as stacks. Ironicamente, Rast conseguiu um flush 2 mãos depois que o colocou na liderança, com mais 2 milhões de fichas.

Na mão final, Hellmuth no BTN abiu e Rast defendeu a sua blind. No flop {j-Diamonds}{9-Diamonds}{10-Spades}, Rast saiu a apostar, Hellmuth anunciou all in e Rast fez call com {k-Clubs}{q-Clubs}. Helluth tinha mais um flush draw mas o ouro não bateu. Rast tornou-se campeão e Hellmuth teve que se contentar com mais um segundo lugar.

E escreveu no twiiter:
"

heads-up contra Brian Rast, com 17M vs os 2.4 dele...e PERDI. A beber Macallan 25 e Louis XIII no Aria.

"

Surpreendentemente, Hellmuth ganhou um prémio de sete dígitos, o maior da sua carreira que até então tinha sido de $755.000 no Main Event das WSOP de 1989. Os restantes eventos em que Hellmuth ficou perto da vitória não chegarem nem perto deste, já que o EPL Pro/Am dava um lugar de $20K no Main Event, o Charity Event, bem, é um evento de caridade e nem chegou à mesa final oficial de 6 no ecento das WSOPE. Ainda assim, perder dói, assim como ficar em segundo na corrida para Jogador do ano, que Ben Lamb ganhou.

Talvez se Hellmuth não cobiçasse tanto essa 12ª bracelete, estas perdas não doessem tanto. Mas, por outro lado, se ele não quisesse tanto o ouro não seria o Poker Brat. Não seria o Phil Hellmuth. Todos os anos gostamos de o ver nas WSOP porque sempre que está deep sabemos que a história está prestes a acontecer.

Só Hellmuth poderia ficar desiludido com um ano que lhe rendeu $1.65M, mas é por isso que é amado/odiado. E sempre será.

Boa sorte para o próximo ano, Phil.

Segue-nos no Twitter e Facebook para informações actualizadas no minuto.

Mais notícias

O que pensas?