Agora ao vivo
PokerStars Championship Barcelona

Entrevista com Pius Heinz - vencedor do Main Event WSOP 2011 - Parte I

  • Silvia  AlmeidaSilvia Almeida
Entrevista com Pius Heinz - vencedor do Main Event WSOP 2011 - Parte I 0001

Na última Terça-Feira, o mais recente membro da Team PokerStars Pro, Pius Heinz, ouviu o seu nome entoar no Teatro Penn&Teller, no Rio All-Suite Hotel & Casino, depois de ter ganho $8,715,638 no Main Event do World Series of Poker.

Todos sabemos que os vencedores gostam de festejar, mas Heinz regressou ao trabalho no dia seguinte, respondendo às perguntas dos media. A PokerNews conseguiu falar com o vencedor Heinz sobre a sua gloriosa corrida. Segue-se a 1ºParte da entrevista:

Pius, primeiro de tudo, já dormiste?
Ah. (Risos). Sim, eu dormi. Cerca de 3 horas.

Bem, parece suficiente. Primeiro de tudo, vamos falar sobre a pausa entre Julho e Novembro. Sabemos que venceste um side event no EPT de Barcelona. Podes descrever-nos como correu, se jogaste muito poker e como te preparaste?

Sim. Na maioria do tempo, tentei relaxar e não pensar demasiado. Fui para Barcelona e tive momentos de diversão. Ganhei o side event, o que é bom, e é sempre bom para a tua auto-confiança quando ganhas um torneio.
Além disso, sinceramente não me preparei muito. Fiz umas quantas sessões de Coaching com o Mike McDonald (“Timex”), que basicamente me ajudou na parte do ICM do jogo e no aspecto matemático que envolve uma mesa final como aquela. Relativamente à estratégia, foi praticamente o que fiz porque estava realmente confiante no meu jogo, e eu sabia que conseguia jogar mesmo, mesmo muito e muito bom poker. Pensei em continuar a fazer o que fiz até então e resultou bem.

Demorou um pouco até finalmente ganhares uma mão no Domingo. Estavas a ficar nervoso ou preocupado com o facto de não estar a correr bem no início?

Não fiquei nervoso. Estava a ficar frustado porque, basicamente, ainda não tinha jogado. Raramente tinha mão.Tive ases duas vezes, mas para além disso, nunca fiz uma mão. Especialmente post flop, eu não consegui floppar top pair – nunca.

E o Martin (Staszko), penso eu, conseguiu boas mãos na maioria das vezes. Isso foi bastante difícil para mim. Tentei não me preocupar muito com isso e jogar o meu jogo; jogar o melhor que consigo e esperar que eventualmente as cartas viessem para mim.

Ficaste surpreendido com o ritmo da mesa final ou já estavas à espera?

Sim, mais ou menos. Foi razoavelmente rápido. Depois de ter chegado aos 400K/800K; tivemos, penso eu, quatro ou cinco stacks que eram 20 big (blinds) ou menos. Neste ponto, é quase como um turbo. Tens de esperar que as pessoas sejam eliminadas rapidamente, porque eles vão ter de começar a fazer all in. No geral, foi muito rápido. Especialmente three-handed que foi obviamente muito, muito rápido.

Utilizaste os 15- minutos de delay durante a mesa final? Os teus amigos estavam a ver e a dar-te opinião?
~
Sim, sim, estavam.

Quais são os melhores momentos que ficaram na tua memória?

No Domingo, definitivamente damas contra Eoghan (O’Dea), quando ele me colocou numa posição mesmo difícil, pensei eu. Eu li o que as pessoas opinaram sobre a mão, e eu penso que basicamente toda a gente está muito enganada porque eu não acho que Damas seja uma mão fácil. Se pensares no range value, não é um spot em que normalmente esperas que um jogador mande barris porque a minha mão está praticamente exposta. E convenhamos que a maior parte das pessoas não está à espera que eu largue uma mão como par de damas ali!

Quando avançaste com as duas damas, estavas à espera que ele fizesse call?

Não. (Pausa) Bem, eu esperava que ele não fizesse call. Digamos que eu não podia fazer call no turn e avaliar o river. Não era uma opção neste ponto porque havia demasiado dinheiro em jogo. Mas sim, se ele fizesse “call” naquele momento eu era eliminado, por isso fquei muito contente quando ele não fez o “call”.

Já assimilaste tudo?

[Risos] Não.

Não só és o primeiro jogador alemão a vencer o Main Event do WSOP, como também foste o primeiro jogador alemão a estar presente na final table. Como foi a reacção do teu país quando chegaste à final table?

As pessoas ficaram realmente interessadas em mim. Tive imensos pedidos dos media, para entrevistas e todas essas coisas. Penso que, agora que ganhei, as pessoas estão a enlouquecer por aqueles lados. Ouvi, pelos meus amigos, que eles estão a receber chamadas dos medias para falarem sobre mim, por isso acho que vai ser louco.

Achas que poderá provocar um Poker Boom na Alemanha?

Eu acho que a possibilidade de começar um Poker Boom na Alemanha é muito grande.

Ganhar o Main Event da WSOP, tens obviamente bons exemplos anteriores ao teres ganho e ao tornares-te Embaixador de Poker. No ano anterior, Jonathan Duhamel, que é teu colega da Team Pro da PokerStars, fez um excelente trabalho. Como pensas lidar com tudo isso?
Eu vou esperar e ver como corre. Tudo isto é realmente muito novo para mim. Não estou habituado. Certamente que vou levar algum tempo a habituar-me. Vou tentar representar o Poker e a PokerStars - que tenho bastante orgulho em fazer parte – da melhor forma que conseguir e tentar ser um óptimo embaixador.

Falando em PokerStars, antes da final table assinaste pela Team Pro pela Alemanha, e juntaste-te a colegas jogadores como Chris Moneymaker, Joe Hachem, Joe Cada and Jonathan Duhamel , como o mais recente campeão do Main Event das WSOP. Também Daniel Negreanu e Barry Greenstein. Como te sentes rodeado deste tipo de companhia?

Sinto-me realmente honrado por fazer parte da PokerStars e da PokerStares Team. Acho a PokerStars a melhor empresa da indústria, a mais credível, segura e as melhores pessoas trabalham na PokerStars. Estou mesmo mesmo muito feliz por trabalhar com os melhores.

O que anseias mais no teu futuro? Quais são os teus planos?
Sinceramente, o que mais anseio neste momento é ir ao EPT Praga e jogar poker outra vez. Também queria fazer poucas entrevistas e aparições públicas, pois considero-me um jogador de poker e não uma celebridade. Basicamente, anseio jogar novamente.

A grande questão que passa por todos é o que vais fazer com o dinheiro?

Ainda não sei. Não fiz muitos planos e também não quis pensar muito sobre isso porque eu nem sabia o quanto iria ganhar.

É melhor não te precipitares.
Sim. Tentar não ficar preocupado com isso. Não sei ainda, especialmente pela minha família que sei que tem uns quantos desejos e eu aho que posso ajudar a concretizar alguns. Em relação a mim, honestamente, não sei ainda. Definitivamente não irei comprar algo ridículo.

Planeias participar em torneios com buy-in mais elevado, como §100,000 e $250,000? Estão na tua mira ou vais manter-te a jogar os de $10,000?
Não sei ainda. Penso que os $10Ks estão bem por agora. Quer dizer, os torneios de $250K são mesmo uma doença!

Segue-nos no Twitter e Facebook para informações actualizadas no minuto.

Mais notícias

O que pensas?