Agora ao vivo Live Stream André Coimbra PokerStars.pt

Fora das mesas com Eric Baldwin

Eric Baldwin

Desta vez, o convidado do Fora das mesas é Eric Baldwin e tentámos saber mais sobre a sua vida, fora das mesas. Desde poker às Spice Girls, falou-se de tudo.

Como começaste a jogar poker?
Comecei a jogar da mesma forma aborrecida que muitas pessoas da minha idade. Vi o filme Rounders e fiquei interessado. Comecei a jogar jogos caseiros de baixo valor quando andava no liceu.

Qual é o próximo evento do teu calendário de poker?
O Main Event do Epic Poker League no Palms. Vou faltar ao Legends porque tenho a reunião dos 10 anos do meu liceu, que é assim uma coisa um bocado assustadora mas vai ser divertido. Depois vou passar algum tempo com a família e depois vou para o Lake of the Ozarks, pelos vistos há lá uma grande festa no fim-de-semana do Labor Day.

Etapa de torneios preferida?
Sinceramente, a minha etapa preferida foi sempre Aruba e sempre disse isso mesmo antes de estar com a Ultimate Bet. A atmosfera da ilha deixa as Bahamas e o Atlantis a milhas de distância. Acho que o clima é melhor, a praia é melhor, o serviço é melhor e não te sentes preso numa espécie de Disneyland para adultos como no Atlantis Resort. Em Aruba, podes atravessar a rua e ver vários negócios a competir entre eles em vez de saberem que estás no pequeno território deles e a abusar disso. Já não é uma paragem regular mas digo isto com a esperança que alguém tente organizar um torneio lá, porque é de longe o meu destino preferido.

De onde veio o nickname “Basebaldy”?
Bem, o meu último nome é Baldwin e enquanto crescia o baseball era aminha vida. Até aos meus vintes anos achei que iria ser jogador profissional de baseball. Quando apareceu o AIM e eu precisava de um screenmane, achei que era criativo. Sei lá, tinha 12 anos ou qualquer coisa do género e usei “Basebaldy” como screen name e emails e então, colou. Foram do mundo do poker, ninguém me chama isso. Os colegas de equipa chamam-me outros nomes, os amigos da minha terra nunca me chamam isso ou seja, é só mesmo as pessoas que do poker online.

Qual é a melhor coisa da tua cidade natal, Beaver Dam, Wisconsin?

Posso reencaminhar esta pergunta para a minha noiva? Vou escolher o Crystal Creek Dairy, um misto de restaurante e cheesehouse onde terias que ser muito pressionado para gastar mais que $3.50 por pessoa e é a melhor comida de sempre. E tenho que acrescentar o meu bar preferido em todo o mundo, o Morry's Bar. É tipo o Cheers para as pessoas da minha terra.

Vi algumas fotografias tuas com um bigode muito estranho. Que é que se passou?
Isso começou depois da faculdade, quando eu e o meu grupo de amigos mais próximos fazíamos uma viagem anual para pescar no sul de Ontario, Canadá. Estás no meio do nada, numa cabana, de férias e ninguém se barbeia. Não estás a tentar impressionar ninguém portanto ninguém se barbeia durante todo o tempo que lá estamos. Num dos anos, depois de termos bebido algumas cervejas canadianas no acampamento, tivemos a ideia de fazer bigodes assustadores e voltarmos aos bares que costumávamos ir e assustar as mulheres e rir das reacções das pessoas. Ganhámos coragem para o fazer e tornou-se uma tradição anual. Eu quis ver a reacção das pessoas aos meu bigode num torneio ou dois.

Qual é a tua actividade preferida fora das mesas?

Ir aos jogos do Arizona Diamondbacks. Desde o fim da temporada, estive em 17 jogos dos Diamondbacks em cinco cidades diferentes. Acho que tenho um problema. Adoro!

Porquê os Diamondbacks?

Eu cresci como fan dos Cubs e o meu jogador preferido era um tipo chamado Mark Grace que trabalha agora nos Diamondbacks. Juntamente com o facto de me ter mudado para aqui e queria uma equipa da costa oeste porque posso assistir à noite. Os Cubs jogam demasiado cedo para mim. Para além disso, um dos meus colegas jogava nos Cubs e estavam a um nível dos Majors quando o dispensaram. Eles não são assim tão bons mas isso foi a última gota. Mudei há cerca de dois anos e meio, quando os Diamondbacks eram a pior equipa de baseball, por isso ninguém me pode acusar de ir atrás dos vencedores.

Consegues nomear os 3 jogadores com mais homeruns da MBL agora? Dou-te uma pista: jogam todos na American League.

Está bem, vou apostar no Jose Bautista, Curtis Granderson com quem já joguei na faculdade e o terceiro... Uhhhh, Tenho que tentar adivinhar este, talvez Miguel Cabrera.

Se pudesses escolher qualquer pitcher (morto ou vivo) quem escolherias para defrontar?
Essa é difícil porque todos os meus pitchers favoritos são dominantes e seriam difíceis de enfrentar. Vou escolher aleatoriamente. Bob Gibson. Tem o recorde de ERA mais baixo numa temporada e todos dizem que ele era mau. Se olhasses para ele da maneira errada e atirava na tua direcção e ria-se de ti. Nunca cheguei a vê-lo jogar mas ouvi todo o tipo de histórias sobre ele, seria divertido enfrentá-lo.

Se tivesses que formar uma equipa de baseball com profissionais de poker, quem seriam as tuas opções?

Já joguei softball com vários jogadores e posso dizer-te que não teria o Gavin Smith na minha equipa. Ele é o catcher da nossa equipa e não impressiona muito (risos). Escolhia o Ryan Welch para pitcher. Já foi pitcher na faculdade e é um bom amigo. Para o outfield escolhia o Jeff Madsen porque corre muito e apanhar a bola e tem valor humorístico. Par a primeira base, Justin Young porque é esquerdino e é provavelmente a única posição em que pode jogar, Gavin Smith como catcher porque acho que já jogou na faculdade durante algum tempo. Scott Clements estaria também na equipa porque é atlético e sei que já jogou pelo menos basquetebol, acho que já jogou baseball também e tem o factor intimidação. Jim Shipley joga um bocadinho de poker e costumava jogar na universidade, portanto faria parte da equipa. E punha também o meu agente, Matt Palmer, que é uma antiga lenda dos campos dos liceus do Wisconsin. 'TitanTom' Braband faria parte do alinhamento, aliás nós chegámos a jogar em liceus rivais durante algum tempo. Também podemos incluir Jared Hamby porque eu sei que ele era um bom jogador de basket e é um excelente trash talker. E para terminar, Shannon Shorr para especialista de pitching com a mão esquerda. A nossa equipa de softball é muito fraquinha, estamos lá para nos divertir, beber umas cervejas e rir do quão maus somos.

Mais notícias

Torneios relacionados

jogadores relacionados

O que pensas?