Fazer Call a Raises com Posição por Jon Friedberg

  • Kristty Arnett / BlocoDaBarraKristty Arnett / BlocoDaBarra
Jon Friedberg pokernews

Jon Friedberg já ganhou mais de $1,000,000 em torneios ao vivo e nesse valor inclui-se também uma bracelete das World Series of Poker. Para além de experimentar o sucesso nos torneio, Jon é também jogador de cash games e no último dedicou-se à aprendizagem de texas no-limit hold'em, six-max online. Neste artigo Jon vai explicar quando se deve/pode fazer call a raises com posição.

Quando alguém faz raise que factores tens em conta para fazer call em vez de 3-bet?

Uma das razões para o fazer é ter pares de mão ou suited connectors e atrás de mim não estar nenhum louco que possa fazer 3-bet. Posso também ter uma mão jogável e não querer escalar o pote ou ter um monstro e esperar que um dos loucos que falei faça raise numa posição seguinte.

De que modo é que o estilo de jogo do raiser afecta a tua decisão?

Se o villain for do tipo bastante agressivo e que usa muito das 4-bets ou faz call a muitas 3-bets, posso fazer call com {10-}{10-}, {j-}{j-} e {a-}{q-}, o tipo de mãos que faria raise contra outro tipo de jogadores.

Podes explicar melhor?

Se achar que o meu adversário é suficientemente bom para fazer fold de mãos piores e fazer 4-bet com mãos melhores resolvo fazer 3-bet. Se achar que fazendo isso (3-bet) vou dar oportunidade de um jogador agressivo fazer 4-bet bluff, opto por fazer call e não lhe dou essa hipótese. Do mesmo modo, se achar que vou ser chamado ao fazer 3-bet, opto por fazer apenas call com as mãos inicias do range que normalmente faria re-raise.

Exemplo:

Limites e Jogo: $3/$6 six-handed no-limit hold'em
Stacks:
Small Blind - $1,563 - Posts $3
Big Blind - $600 - Posts $6
Villain - $1,691
Hero (Jon Friedberg) - $600
Button - $1,568

Acção

O villain fez raise under the gun para $21 e Friedberg fez call com {9-Hearts}{9-Spades}, assim como o jogador no botão. O flop foi {10-Hearts}{9-Diamonds}{4-Spades} e o villain apostou $42, Friedberg fez call e o jogador no botão largou a mão. No tur apareceu um {3-Diamonds} e o villain apostou $109, Friedberg fez novamente call. O river foi um {6-Spades} e o villain pôs Friedberg all in ($427), Friedberg fez call all in e o villain mostrou {k-Diamonds}{j-Diamonds}. Friedberg recolheu o pote de $1,227.

Este adversário estava a jogar de forma muito agressiva e as suas estatísticas eram 32-28-13 (VPIP/PFR/AF)*. Decidi fazer apenas call com {9-}{9-} porque se eu fizesse raise as probabilidades de ele fazer 4-bet eram enormes e eu teria de tomar uma decisão mais complicada. Ele decidiu mandar 3 barris e eu, que por acaso flopei bem, apenas tive de esperar que ele blufasse a sua stack toda. Analisando outra parte, existia um fish à minha esquerda com uma percentagem de 3-bet bastante elevada, assim sendo, decidi que se esse jogador fizesse 3-bet e se o raiser original fizesse call ou fold eu iria fazer shove (all in). Se um jogador tight fizesse 3-bet a seguir a mim aí eu faria call se o raiser original não fizesse 4-bet, caso contrário optaria pelo fold.

Assim que acertei o meu set escolhi fazer slow play porque a board o permitia e porque tinha a certeza que o villain iria apostar sempre. Se a board tivesse sido mais coordenada no flop ou no turn teria optado por fazer raise e proteger minha mão.

Queres acrescentar alguma coisa a este tópico?

Devo dizer que faço estes calls com posição muitas vezes para jogar mãos com vantagem de posição sobre os meus adversários. Agindo assim consigo ganhar potes onde não tenho a melhor, necessariamente, apenas lendo os padrões de apostas dos meus adversários.

*(VPIP/PFR/AF) - Dinheiro posto voluntariamente no pote/ raise pré-flop/ factor de agressão

Mais notícias

Torneios relacionados

O que pensas?