Agora ao vivo Unibet Open Bucharest

Dragan Galic fala sobre a sua estratégia de torneios

Dragan Galic

Existem várias estratégias por aí que precisamos de usar de forma intuitiva nas nossas vidas diárias. E em relação ao poker? Também existem muitas estratégias em relação ao jogo.

As diferenças entre jogar cash e torneios são astronómicas. Como sou conhecido por ser um jogador de torneios passivo, vou abordar melhor esta estratégia.

Primeiro, há que distinguir os vários montantes de buy-ins, $100, $1.000 ou até $10.000 - para um profissional de poker não deverá fazer grande diferença para jogar com a mesma tenacidade. Mas lembrem-se que os amadores e os jogadores recreativos podem arriscar o seu torneio inteiro desnecessariamente, dependendo de quanto têm na carteira ou do quão ricos são. Tendo esta informação, podemos depreender que há menos jogadores "maus" nos torneios de buy-in mais elevado.

A seguir, temos que considerar quantos torneios de buy-in elevado é que o jogador já jogou. Porquê? Porque enquanto os torneios de $100-$500 terminam em apenas um dia, os torneios de $2.000-$5.000 ou mais duram entre 2 e 5 dias. E isto é um problema para muitos jogadores; alguns não conseguem jogar uma stack gigante e outros tentam ganhar o torneio no primeiro dia.

Aqui ficam alguns dos meus conselhos mais importantes. Tens que te sentar e perceber que não queres jogar potes demasiado grandes desnecessariamente, tens que te manter vivo no torneio durante vários dias e o torneio só pode ser ganho se te sentares na mesa final. Esta atitude também te vai permitir chegar aos prémios a maior parte das vezes e a tua banca não sofre demasiado. Com este conhecimento, apenas terás que jogar contra o factor sorte e contra a falta de conhecimento dos teus adversários.

Deixo aqui um exemplo típico de um torneio que joguei recentemente. Joguei um evento de 2.000€ com 15.000 fichas iniciais e níveis de uma hora, No terceiro nível, tinha apenas cerca de 8.000, mas ainda era jogável com as blinds a 200. Abri em middle position para 500 com {10-}{9-} e recebi call de {K-}{J-}. O flop foi {J-}{10-}{9-}. Apostei um pouco mais que o pote e recebi call. O turn foi um {5-}, perfeito para mim. Fui all in e recebi insta-call, sem um segundo de hesitação. O river foi {5-} e eu tive que sair do torneio.

Ok, então o que aconteceu? O meu adversário tinha demasiadas fichas. Ele era chipleader da mesa e já tinha feito uma série de movimentos "desnecessários" que tinha ganho. A questão é, teria ele jogado assim se não tivesse aquela quantidade de fichas? Acho que não. Ele nem se tinha apercebido que eu o tinha colocado exactamente na posição em que o queria. Além disso, eu teria jogado um overpair como damas ou reis, da mesma forma, ou se tivesse acertado num set ou straight ele teria muitos poucos ou até nenhuns outs para ganhar.

Mas ele fez call instantaneamente, nem se apercebeu o que aconteceu. Aliás, chegou a ser algo rude e dizer "Adeuzinho".

Podes ver aqui que o factor sorte tem um papel importante e além disso, dois dias antes tinha jogado contra o mesmo jogador e bati o seu {A-}{J-} com o meu {A-}{2-} num flop {A-}{2-}{10-}. Ele tinha apostado 10.000 e eu aumentei para 30.000 e ele anunciou all in de 50.000, sem pensar. Nessa altura, ele não teve ajuda e foi eliminado. Em ambos os casos sem parar para pensar que mãos podia bater.

Portanto, esta devia ser a tua estratégia - pensar! Por vezes, a melhor das estratégias é abalada pela sorte, mas no long run uma estratégia sólida manter-te-á à frente.

Tens as tuas próprias estratégias? Põe-nas em prática nas mesas da PartyPoker

Mais notícias

O que pensas?