Entrevista Exclusiva de Jack Effel sobre Will Kassouf: "O Nosso Trabalho Não é Calar Pessoas"

Jack Effel on William Kassouf
Sharelines
  • Entrevista Exclusiva de Jack Effel sobre Will Kassouf: "O Nosso Trabalho Não é Calar Pessoas"

Will Kassouf tem estado em destaque por toda a imprensa internacional devido ao seu comportamento no Main Event das World Series Of Poker.

Kassouf foi a "estrela" de dois episódios, o quarto e o décimo segundo, e sempre por ter sido chamado a intervir o diretor do torneio Jack Effel.

Effel não costuma discutir situações específicas e nem é homem de muitas entrevistas. A PokerNews conseguiu chegar à fala, de forma exclusiva, com o homem forte das WSOP durante o Big One For One Drop Extravaganza.

No começo do episódio 4 existe uma polémica e tu és chamado à mesa para dar uma ronda de penalização. Com analisas essa situação agora?

A primeira coisa que devemos ter em mente é que a televisão não mostra tudo o que se passa, apenas o momento em que falo com o jogador e lhe dou a penalização.

Existe muita coisa que já se passou e que não aparece, as conversas que já tivemos com o jogador e aviso que possamos já ter dado.

Eu tenho um grande grupo de trabalho nas World Series Of Poker e se sou chamado para tomar uma decisão é porque já se chegou a um ponto onde o jogador foi avisado vezes suficientes e tem de ser tomada uma decisão.

Eu não ando pela Amazon room à procura de alguém para penalizar ou gritar, o que faço é tentar que o ambiente se mantenha bom para que todos possam jogar o seu melhor e estar em paz.

Existem regras específicas sobre situações específicas, por exemplo a regra que diz que um jogador tem de estar no seu lugar quando é dada a ultima carta ao botão para que a sua mão seja válida, depois existem situações onde temos de "julgar" a situação de forma diferente.

No caso do Will Kassouf nem se trata bem de julgar, com tudo o que ele fez podia ter lhe dado uma penalização por: abuso de linguagem (regra 48, pdf), causar distúrbios (regra 111, pdf) e insultar (regra 47, pdf).

Ele já tinha sido avisado duas mãos antes de eu lhe dar a penalização. Eu estava a 3/4 mesas de distância e conseguia ouvi-lo sem dificuldade, isso quer dizer que todos os jogadores podiam ouvir. Do ponto de vista do barulho, ele estava a fazer uma cena e não acho que isso seja bom para o torneio.

Entrevista Exclusiva de Jack Effel sobre Will Kassouf: "O Nosso Trabalho Não é Calar... 101

Existir um pouco de brincadeira na mesa faz parte do poker, assim como a conversa, que também faz parte do jogo, certo? Ninguém quer estar numa mesa calado e apenas a olhar para o jogador que está a sua frente.

Eu acredito que o poker é um jogo de camaradagem, interacção social e alguma brincadeira na mesa.

Ainda assim, existe uma linha que separa o que é apropriado do que não é. As palavras utilizadas por Kassouf podem não ser inapropriadas mas a forma como foram ditas e a agressividade usada fizeram-me perceber que existia tensão na mesa e que ninguém se estava a divertir.

Depois de lhe teres dado uma ronda de penalização ele tentou defender-se e tu não deixaste. Os jogadores não se deveriam poder defender numa situação desta natureza?

Eu não o deixei defender-se porque naquela altura ele já tinha falado demais e precisava de e afastar da mesa por algum tempo.

Depois de cumprida a penalização conversei com ele, afastado da mesa, e ele regressou ao jogo. Expliquei-lhe que estava a quebrar todas as regras e que se ele não sabia distinguir onde começava a ultrapassar a linha, eu "ajudá-lo-ia".

Ele percebeu o que quis dizer, os ânimos da mesa precisavam de arrefecer. No final disse-lhe que se insistisse no comportamento a penalização seria maior.

Este foi mais um caso onde a transmissão não mostrou tudo.

A organização das WSOP tem alguma influência sobre o conteúdo apresentado pela ESPN?

Não temos nenhum tipo de controlo editorial nem vemos as filmagens durante ou depois do jogo. Temos zero influência.

Para ser sincero, se dependesse de mim eu e o meu pessoal de floor não apareceríamos. Tal como em qualquer desporto, o árbitro não quer ser o centro das atenções, isso quer dizer que fez um bom trabalho.

É suposto que os jogadores sejam as estrelas e que isto ande à volta do jogo.

Por vezes os jogadores forçam o árbitro a tomar decisões e as mesas têm de ser tomadas com a informação disponível.

Entrevista Exclusiva de Jack Effel sobre Will Kassouf: "O Nosso Trabalho Não é Calar... 102

Podes ver a entrevista completa no site internacional.

Recebe todas as notícias da PokerNews através das redes sociais. Segue-nos no Twitter e no Facebook!

Mais notícias

Torneios relacionados

O que pensas?