Agora ao vivo
PokerStars Championship Barcelona

As Razões de Colman

Daniel Colman

O Big One for One Drop, a par do Main Event, era o torneio mais aguardado desta décima edição das WSOP. Os valores de participação aliados à caridade colocaram muitos dos grandes nomes do poker mundial a disputar este torneio. E se antes do torneio começar, o que fazia alguma celeuma nos fóruns e redes sociais eram as acções que cada profissional tinha vendido. No rescaldo do torneio a polémica parece estar instalada por motivos bem diferentes. Como costuma acontecer nestes casos, assistimos a posições divididas de vários profissionais e que levam também a posições divididas dos fãs e pessoas que seguem estas noticias.

Tudo começou logo após a vitória de Daniel Colman no torneio em que embolsou $15,306,668. Colman não quis dar as tradicionais entrevistas e falar sobre a vitória. Uma posição que foi bastante criticada, não só pelos meios de comunicação mas também por alguns profissionais do jogo.

No inicio do heads-up que levaria à vitória de Colman, falava-se num duelo entre a "old-school", com Negreanu num ponta da mesa e a "new-school" representada por Colman na outra ponta. As diferenças entre os dois ficaram ainda bem mais patentes quando Negreanu deu esta entrevista à Pokernews e Colman se recusou a prenunciar sobre o evento. Na altura o nosso colega Rich Ryan desvendou alguns dos motivos que estavam por de trás da recusa de Colman e criticou o jogador norte-americano, tal como Case Keefer, do Las Vegas Sun que o chamou de "criança petulante".

Perante tanta polémica em torno da sua posição, Daniel Colman resolveu publicar a sua justificação para a atitude que teve no evento mais mediático do momento das WSOP. Ele escreveu o seguinte post no forum 2+2:

Não devo explicações a ninguém, mas vou dar uma…

Primeiro, não devo nada ao poker. Tive a sorte de me beneficiar financeiramente deste jogo, mas joguei o bastante para ver o lado feio deste mundo. Não é um jogo onde os profissionais estão sempre felizes, vivendo uma vida plena. Ter um trabalho onde és refém da variância pode ser insanamente stressante e pode levar a muitos hábitos ruins. Nunca, em um milhão de anos, recomendaria a alguém tentar ser um jogador profissional de poker.

Também não é um jogo em que os amadores estão sempre felizes por perder dinheiro em nome do entretenimento. Os perdedores perdem mais nesse jogo do que os jogadores ganhadores ganham. Sendo que muito desse dinheiro faz-lhes falta. Claro, está tudo bem, se alguém é burro o suficiente para jogar com dinheiro que ele não poderia perder, o problema é dele. No entanto, não concordo com isso. Num mundo perfeito, os mercados são feitos de consumidores bem informados fazendo transações racionais. Infelizmente, na realidade não é assim. Os mercados são baseados em anúncios que tentam mexer com os impulsos das pessoas e que visam suas fraquezas, para que tomem decisões irracionais. Entendo que alguém queira jogar poker livre e espontânea vontade, mas não concordo com a publicidade do jogo, assim como não concordo com publicidade de álcool e tabaco.

Incomoda-me que as pessoas se preocupem tanto com o bem estar do poker. Poker é um jogo que tem um efeito negativo forte sobre as pessoas que jogam. Tanto financeiramente, quanto emocionalmente.

Quando à auto-promoção, acho que as conquistas individuais deveriam ser raramente comemoradas. Não vou fazer parte disso por causa de terceiros e não o quero para mim. Se queres saber porque a nossa sociedade é tão obcecada pelo sucesso de indivíduos e pelo ego exagerado, não é por acaso. É assim porque tem um objectivo claro. Se fizeres com que as pessoas sigam um exemplo, e pensem que o melhor é “ganhar bem e pensar só em si mesmo”, então elas passam a ignorar a vida em sociedade, o que é bom para os sistemas de poder. Também serve para distrair as pessoas e para elas pensarem em assuntos menos importantes.

Este é apenas o meu ponto de vista. E sim, sei que estou em conflito. Eu ganho muito nesse jogo que atinge as fraquezas das pessoas. Eu adoro o jogo, amo a parte estratégia, mas vejo como um jogo sombrio.

Isto estoirou como uma bomba e o twitter ontem não parou com tantas mensagens sobre o assunto. Mais uma vez cada um está de um lado da barricada e parece não haver um consenso sobre o assunto. Muitos aplaudem a atitude de Colman e acham que fez bem mostrar o outro lado do poker com o qual não se identifica. Enquanto outros pensam que ele está a ser hipócrita e falso moralista porque foi a publicidade e o jogo online que lhe deram a possibilidade de ele jogar o One Drop e ter a vida que tem, e até pedem para ele doar o prémio para a caridade.

E tu? Que pensas sobre isto?

Mais notícias

jogadores relacionados

O que pensas?