Preparação para os World Series of Poker November Nine 2011: Eoghan O'Dea

Preparação para os World Series of Poker November Nine 2011: Eoghan O'Dea 0001

Apesar de parecer que já foi há uma eternidade, foi apenas em Julho que ficamos a conhecer os November Nine das WSOP 2011, data à qual se segue um hiato de 4 meses. Durante este tempo, os November Niners viajam, jogam torneios e preparam-se para a mesa final da sua vida.

Em antecipação desta mesa final, a Pokernews tem contactado estes jogadores para fazerem um balanço destes últimos dois meses. Já falamos com o chipleader, Martin Staszko, o shortstack, Sam Holden, e hoje decidimos falar com o segundo lugar do chipcount, Eoghan O'Dea.

O nome de O'Dea pode soar-te familiar, devia até. O profissional de poker de 26 anos oriundo de Dublin, Irlanda, é filho do veterano de Poker Donnacha O'Dea, que é visto como um dos mais populares jogadores irlandeses com duas mesas finais no main event WSOP e uma bracelete num evento preliminar em 1998. Eoghan tem um excelente background no que a poker diz respeito. Prova disso? Os seus 6 prémios WSOP, sendo 4 deles nestes Verão.

O seu maior resultado, à parte do Main Event deste ano, foi no Evento #33 $1.500 Pot Limit Omaha w/Rebuys 2007, o qual terminou em 26º lugar com um prémio de $16.001. Apesar do O'Dea mais novo ter crescido fora do radar, a sua performance no Main Event trouxe-o às luzes da ribalta, saindo da sombra do seu pai para o papel principal. Vinte anos depois do seu pai fazer a sua última mesa final (1991), Eoghan fez a sua própria mesa final formando a primeira dupla pai-filho a atingir a mesa final do Main Event WSOP (apesar de Barry e Jeff Shulman terem atingido respectivamente a mesa final da WSOP Europe e do WSOP Main Event).

Qual foi a mão responsável pela tua deep run?

Tive uma boa mão no dia 3 em que eu estava all in com AxKx. foi uma mão engraçada porque eu não tinha muitas fichas e fiz check/raise under the gun. Depois de alguns limps eu fiz call. Alguém fez raise, recebeu alguns calls e eu fiz check/raise. O raiser inicial fez call e a small blind que tinha um montão de fichas foi all in regressando a acção a mim. Eu pensei durante bastante tempo, não o estava a ver bem apesar de ele ser um jogador bastante sólido e ter dito À mesa que não se ia envolver em grande mãos.

Portanto, eu fiz call, o raiser desistiu da mão fazendo fold a damas, penso eu, e a small blind virou par de cincos vindo para a mesa KQ2. Eu dobrei ou fiquei com mais do dobro da minha stack depois dessa mão. Penso que o outro jogador ter-me-ia eliminado do torneio nessa mão; nunca esperei que a small blind tivesse cincos.

Depois de ser encontrada a mesa final, o que fizeste no resto dessa noite? Disseram-nos que saiste e celebraste a sério faltando por isso às entrevistas da WSOP no dia seguinte. É verdade?

Sim, terminamos bem tarde, às 4 da manhã. Nesta altura eu estava a dever muitas horas à cama, mas queria mesmo sair e beber uns copos. Um dos meus amigos irlandeses ainda estava por lá e fomos beber alguns copos no Rio. Em seguida fomos a um clube e encontramos uns amigos; penso que ficamos lá um bom bocado. (risos) Sim, não existia nenhuma probabilidade de eu fazer entrevistas no dia seguinte, quer dizer, as entrevistas são ao meio dia e depois de umas bebidas, bem, eu estava bastante cansado. Fiquei surpreso por todos os outros aparecerem.

Tiveste algum problema com a WSOP por faltares às entrevistas?

Não, penso que não. Eu penso que as entrevistas deviam ser mais tarde. Terminas o torneio às 4 da manhã, vais beber uns copos e considerando que a maioria dos jogadores não têm dormido nada nos dias anteriores, é muito complicado chegar a tempo.

Quanto tempo demoraste a ter consciência do facto de seres um November Nine? Já a tens!?

Já! Talvez, bem não sei, talvez uma semana suponho eu.

Qual a reacção da tua família e amigos?

Recebi uma montanha de bons comentários e obviamete que os meus pais, irmã e toda a gente estavam muito felizes, pareciam-me encantados.

O que é que tens feito nesta pausa da WSOP?

Eu não tenho jogado poker na realidade. Bem, joguei um pouco. Comecei a jogar há duas semanas de novo, mas em Agosto não joguei mais do que duas vezes. Estou a levar as coisas com calma, joguei um pouo de ténis e fiz um triatlo com dois amigos no início de Setembro. Por isso não houve muito Poker.

Acabei de chega a Londres, há um EPT sexta-feira e por isso vou jogar. Depois do EPT sigo para Cannes e por isso estas 3 semanas vou jogar mais poker.

Quem vais levar para Las Vegas em Novembro para te apoiar? O teu pai também vai?

Penso que muita gente! Imagino que vão cerca de 60 pessoas! Sim, ele vai lá estar!

Como alguém com experiência nas mesas finais do EPT, o teu pai deu-te algum conselho?

Não, não deu. Ele disse-me, "Sabes, se quiseres algum conselho podes perguntar-me o que quiseres", algo assim. Mas não falamos muito disse, nem eu trouxe o assunto à baila.

O que é mais importante: o dinheiro ou a bracelete do Main Event?

Provavelmente tenho de dizer o dinheiro. Penso que há muitos anos atrás, sabes que há 15/20 atrás era muito prestigiante ganhar. Isso mudou porque agora há 7.000 jogadores no torneio e não é necessariamente o melhor jogador que ganha o torneio, como nos velhos tempos com Doyle Brunson e Johnny Chan. Há muito mais sorte no torneio e ganhar não é tão grande como era antes. Obviamente que ainda é muito importante e a quantidade de dinheiro é massiva mas eu não penso qu seja tão prestigiante como era nos bons velhos tempos.

Como parte dos November 9 já levaste para casa o prémio do 9º lugar - $782.115. Já compraste alguma coisa de valor com o dinheiro? Se não, o que planeias fazer com o dinheiro depois da mesa final?

Não, não gastei. Provavelmente mudo de carro, não sei qual, mas caso ganhe vou definitivamente mudar de carro.

Para além de ti, quem pensas que tem uma boa hipótese de levar o título para casa?

Os que estão muito perto de mim em fichas, como o Phil Collins, Ben Lamb e Matt Giannetti, todos eles têm uma boa hipótese, bem como o chipleader, claro. Obviamente será um bocado mais difícil para os jogadores que têm entre 14 a 16 milhões de fichas, mas o Ben é provavelmente o jogador mais confiante. Ele é o jogador do ano e está a runnar e a jogar muito bem, por isso penso que será o mais confiante ao início da acção. Todos os americanos têm boas hipóteses. Matt Giannetti acabou de ganhar o WPT Malta... é sempre bomganhar um grande título.

Com quem gostarias de disputar a bracelete em Novembro? E com quem gostavas menos?
(risos)Não vou responder a isso! O menos é provavelmente o Ben. Para além de jogar bem, está a runnar bem também!

O que estás a fazer para te preparar? Estás a ter aulas ou a receber conselhos de algum notável?

Penso que não vou fazer isso. Vou ver os vídeos. Penso que vou a casa durante duas semanas antes de Vegas! Tenho duas semanas para ver o vídeos e preparar-me. Não muito mais do que jogar muitos torneios e ver alguns vídeos. Penso que não vou ter coaching nenhum.

Isso incluí observar as fraquezas dos teus oponentes? Estás a investigar tudo o que podes sobre os teus adversários?

Sim, talvez a mim também para ver se eu faço ou algo estanho ou assim.

Tiveste hipótese de ficar com uma relação próxima de algum dos November Niners?

Eu preferia ter jogado tudo seguido, quer dizer, assim também é divertido. Se eu tivesse a opção, tinha preferido jogar tudo seguido até ao fim. Acho que as minhas hipóteses tinham sido maiores dessa forma.

Tiveste oportunidade de desenvolver relações com os November Niners?

Não! Não me encontrei com nenhum deles. Penso que eles têm jogado alguns torneios pela Europa e assim, penso que todos eles, mas eu não joguei torneios por isso não os vi!

Já escolheste a tua música para a entrada na mesa final?

(risos)Não, na realidade ainda não pensei nisso.

Segue-nos no Twitter e Facebook para informações actualizadas no minuto.

Mais notícias

Torneios relacionados

O que pensas?