Fora das mesas com Randal Flowers

Randal Flowers

O Fora das mesas entrevista algumas das personalidades da indústria do poker e tenta saber mais sobre as suas vidas...fora das mesas. O mais recente entrevistado foi Randal Flowers.

Como começaste a jogar poker?

Comecei por ver as World Series of Poker na ESPN. Depois disso, arranjei maneira de ter os clássicos old school do World Poker Tour. Desisti de jogar basebol depois do meu segundo ano do liceu e comecei a jogar poker. No basebol eu dedicava todo o tempo, prática e esforço e apliquei a mesma estratégia no poker. O facto de ser tanto persistente quanto degenerado trouxe-me até onde estou hoje. Onde quer que isso seja.

Como é o teu calendário de torneios para os próximos dois meses?

Tenho jogado muito o "The Rivers", uma série de torneios em Thackerville, Oklahoma, muito perto do Texas. E onde haverá em breve o maior torneio com multi-entradas de $2K de sempre. Depois disso, vou para Las Vegas para o Epic Poker League $20K 8-max. A seguir vou para LA para jogar o $1K, o $1.5K bounty e o $2K No Limit Hold'em no Commerce. A minha namorada vive em Los Angeles e está a um passinho de Las Vegas, portanto é muito conveniente.

Qual é a tua etapa de torneios preferida?

Essa é difícil. Sou fan de muitos sítios que já joguei na Europa. Acho que o meu preferido é a de Melbourne na Austrália. Cheguei a estar lá um mês durante o Aussie Millions. E pude ver o Australian Open de ténis, que foi um dos melhores eventos desportivos a que já assisti. No entanto, Barcelona em Espanha, está também muito próximo do topo. Barcelona é muito parecida comigo, eles tomam o pequeno almoço ao meio dia, almoçam às 5 e jantam às 10h. Divertem-se até tarde, têm boas praias, comida deliciosa, mulheres bonitas, e a lista continua.

Já disseste no Twitter que vives em Fort Worth. Las Vegas, Los Angeles, Carolina do Norte. Onde é casa para ti?

Greenville, NC. Vivi em Fort Worth durante algum tempo com o meu amigo Mario Silvestri (Pwnasaurus). Vivo aqui (LV) há cerca de ano e meio e em Greenville o resto da minha vida. Vou voltar para Greenville em breve, depende de quanto tempo vou procrastinar. E estou em Los Angeles tantas vezes que parece que moro lá. Talvez vá viver para LA em 2012, dependendo de como a vida corre, vamos ver. Estou em Vegas durante 6 semanas nas WSOP e sabe-se lá quanto tempo mais por causa do WPT e da Epic Poker League.

Quais são os teus interesses para além das mesas?

Sou uma espécie de um snob da música electrónica. Sou um grande fã de comida. Adoro desporto, sobretudo futebol americano. Vou ao ginásio de vez em quando, mas não diria que estou em forma. Gosto de passar tempo com a minha namorada mas é uma relação à distância. Não é fácil, mas o Skype ajuda muito.

Tens alguma superstição em relação ao poker?

Há uma t-shirt em particular com a qual eu nunca consegui passar ao dia 2 de um torneio. Algo absurdo como zero em 8 tornios. E de todas as vezes que digo é" desta que te vou queimar", acabo por usá-la.
Acho que isso sou eu a lutar contra as superstições. Mas tento sempre ser o primeiro a virar as cartas quando estou all in pré-flop. Não quero ter nenhum mau karma pelo mínimo slowwroll acidental que possa acontecer.

Sabes o nome de algum membro dos NSYNC?

Tristemente e sem hesitações vou ter que dizer que sim. Justin Timberlake, JC Chasez, Joey Fatone, Lance Bass, Chris Kirkpatrick. Yeah, wtf porque é que eu sei isto??

Qual é a prop bet mais ridícula em que já estiveste envolvido?

Há muito tempo, um rapaz de apenas 18 anos achou que podia beber o dobro do líquido que o corpo pode processar em 24 horas. Não água, mas Hawaiian Punch, Sunny D e Capri Sun. E perdeu $2.000 para o Ray Coburn (Exitonly) e Shaun Deeb. Esse rapazinho estúpido era eu.

Tens uma atracção por alguém?

Hmmm.Acho que não. Define atracção. Quer dizer, se eu pudesse trocar de vida com alguém seria com o Tom Brady. Parece ter uma boa vida. Faz 4 touch downs e vai para casa com a Giselle. Um domingo decente, portanto.

Sabendo que ganharias em qualquer uma das situações, preferias lutar contra o Muhamed Ali ou jogar um mano-a-mano com o Lebron James?

Lutar com o Ali, claro. Muitas pessoas ganham ao Lebron, mas não são muitos que deixam o rei KO. Seria muito fixe ter algum super poder que me permitisse derrotar Ali. Gostava de ver como é que isso iria acontecer.

És um fã dos Atlanta Braves. Porquê os Braves?

Como sou da Carolina do Norte e comecei a jogar basebol aos seis anos, ou eram os Braves ou os Orioles. A TBS transmitia mais de 100 jogos dos Brabes por ano e eles estavam a dominar o basebol nos anos 90, portanto foi uma escolha fácil. Chipper Jones é o meu jogador preferido, claro.

Melhor linha de engate que já usaste?

Eu não uso frases de engate. Apenas danço muito e espero impressionar as senhoras com o meu pop lock. Acho que a minha frase de engate é uma frase radicalmente directa e honesta que eu não posso repetir, mas já resultou.

Consegues fazer o Texas two-step como fazem no Billy Bob’s Honkey Tonk no Stockyards?

Não, mas posso ser ensinado. Eu sei dançar. Nunca estive aí apesar de ser do sul. Não gosto de Natty Lights, Marlboros, country music, ou NASCAR.

Se não fosses jogador de poker o que achas que estarias a fazer?

Provavelmente em algum lado onde não houvesse ninguém a dizer-me directamente o que fazer e eu pudesse organizar o meu tempo. Talvez ser DJ ou chef, num mundo de fantasia. Não quero pensar muito a sério nisso porque ficaria muito triste de estar em algum lado das 9 às 5 ou de volta à escola.

Mais notícias

Torneios relacionados

jogadores relacionados

O que pensas?