Agora ao vivo Live Stream André Coimbra PokerStars.pt

Poker2Nite Entrevista com Joe Sebok e Scott Huff: Parte 1

  • Michael Friedman/Daniel CordeiroMichael Friedman/Daniel Cordeiro
poker2nite

Caso ainda não tenhas ouvido, programas com notícias de poker chegaram finalmente às grandes estações de televisão com a estreia de "Poker2Nite" na Fox Sports Network. Com o profissional da Ultimate Bet, Joe Sebok, e o veterano da indústria Scott Huff como anfitriões, este novo programa tem como objectivo levar o poker às massas. A PokerNews esteve à conversa com o "Batman e Robin" do mundo da televisão do poker para saber o que pensam do seu novo programa.

Como surgiu esta oportunidade na Fox?

Sebok: Quando me envolvi com a Ultimate Bet, começamos a discutir diferentes projectos, e era algo que fazia sentido visto que tinhamos trabalhado bastante em rádio com "The circuit", "Pokerwire" e agora o "PokerRoad". Achamos que havia a oportunidade de pegar no que fazíamos e torná-lo maior. Obviamente, ainda ninguém fez nada como isto em televisão, por isso era lógico tentar arranjar algo com algumas notícias que pudessemos fazer na nossa própria voz para entreter as massas.

O que podem os fãs esperar do programa?

Huff: Podem provavelmente esperar um pouco do que esperavam de PokerRoad. Tentamos torná-lo o mais divertido possível, mas tentamos também dar algo aos espectadores com valor. Muita gente não tem acesso a algumas coisas que se passam no poker e podem não entender as nossas piadas no PokerRoad, mas isso agora não entrará num programa de televisão nacional, por isso será interessante. Os fãs podem esperar que continuemos a promover o poker de modo positivo enquanto damos boas notícias e oferecemos às pessoas algo de onde elas podem realmente tirar algo. Podem esperar diversão pois temos o escritor da PokerRoad Joe Stapleton, por isso algum do humor PokerRoad estará presente assim como algumas boas entrevistas. Não é um programa com formato de entrevistas, mas tenho 5 minutos por semana por isso devemos ser capazes de ter algumas coisas boas para esses segmentos.

Depois de tanto tempo a trabalhar como media em programas de poker, é importante ter uma plataforma na televisão nacional e acesso às grandes audiências?

Huff: Para mim é importante pois a única maneira de eu continuar a ter sucesso na vida é criar rivais falsos com os quais luto no dia-a-dia. Para aqueles que são os meus rivais falsos, eu sinto-me realmente importante. A sério, é mais agradável ter um fórum maior para apresentar o nosso trabalho. Acho que fizemos um bom trabalho ao tornar o poker entretenimento. É algo que fazemos muito bem. A verdadeira questão está em se irá ou não aplicar-se nas audiências em massa. Será interessante ver se funcionará ou não. Se funcionar, não sei se será importante, mas será de certeza satisfatório. Se não resultar, então ficaremos a saber que os jogadores de poker não se importam assim tanto pelo sucesso da modalidade. Vamos fazer com que as pessoas se importem com o poker, é o nosso trabalho.

Sebok: Penso que uma das coisas interessantes será tentar encontrar esse equilíbrio. Sempre tivemos uma audiência que percebia todas as nossas piadas e do que estávamos a falar por isso passávamos à tangente. Isto será um desafio pois teremos de encontrar um meio termo entre as nossas piadas e o modo muito próprio como tentámos fornecer conteúdo sólido. Sentir-me-ei importante se conseguirmos fazer com que mais gente faça parte deste jogo.

Mencionaste uma conversa sobre ter um programa de televisão uns tempos atrás. Como é ver o sonho tornar-se realidade e sentem a pressão de ter de corresponder às expectativas?

Huff: É um pouco assustador. É difícil fazer um programa de poker semana sim, semana não. Sempre que me colocam numa posição que me requer trabalhar semanalmente é um grande desafio. Nunca parece haver conteúdo suficiente e sentes constantemente que vais ficar aquém . De alguma maneira, corre sempre bem. Esta é a pressão que sinto agora. Se o programa tiver sucesso, como preencho um mês como Agosto?

Sebok: Muita pressão vem do facto de termos de fazer estes programas numa base semanal, por isso força-nos a confiar na porção do programa baseado na nossa personalidade. Temos de encontrar um modo se entreter enquanto fornecemos conteúdo. Temos de fazer as pessoas rir e passar um bom bocado e isso é sempre um desafio. Na verdade, penso que estou a acusar a pressão mais do que o Huff ou o Stapes pois ambos já trabalham na industria de entretenimento há algum tempo. Enquanto eu estive a trabalhar como media de poker, a Tv é bastante diferente, e muito maior do que fazer rádio. Estou definitivamente nervoso. Tenho tentado que eles me treinem e me ensinem alguns truques para que me saia melhor. Uma das coisas mais porreiras que as pessoas me têm dito é "Tu conheces o Seebs, isto é realmente bom para o poker", por isso traz mais alguma pressão. As pessoas procuram sempre expandir o jogo e tentam atrair mais gente e como este é o primeiro programa de TV, é normal sentir-se a pressão.

O programa está inicialmente agendado para quanto tempo?

Sebok: 13 episódios. Gravámos às Terças-feiras e o programa vai para o ar às Quartas-feiras. Todas as semanas teremos um episódio. Temos esperança que tudo corra bem e nos seja possível desenvolver o programa ainda mais além disso.

Visita-nos amanhã para a parte 2 da entrevista com os anfitriões de "Poker2Nite" e não te esqueças de acompanhar o primeiro programa na Fox Sports Network.

Segue-nos no Twitter para informações actualizadas na hora.

Mais notícias

O que pensas?