Mulheres do Poker em Foco: Linda Johnson e Jan Fisher, Conferência de Poker em Singapura

Mulheres do Poker em Foco: Linda Johnson e Jan Fisher, Conferência de Poker em Singapura 0001

Ouvir os nomes de Linda Johnson e Jan Fisher, é tão comum como água e gelo. Os dois nomes são sinónimos de poker e todos esperam que estejam presentes sempre que há um grande torneio. Actualmente Linda e Jan têm agendas muito preenchidas, mas tentam sempre arranjar tempo para viajar e jogar poker. Acabaram de regressar de uma viagem promocional a Singapura, e recentemente sentei-me com o duo, para ouvi-las sobre a sua viagem como embaixatrizes do poker.

Linda começou, "Fomos convidadas para ir a Singapura pelo Vince Lau, que esteve radicado nos EUA, e estava associado ao Bicycle Club e ao Regency Casino. Agora está em Singapura a tentar educar as pessoas e o governo sobre as diferenças entre o poker e os jogos de casino. Eu e a Jan fomos lá pela primeira vez em Novembro, para ajudar Vince como consultoras no seu projecto de poker. Quando Vince nos pediu que voltássemos para participar como porta-vozes num evento informativo sobre poker, ficámos encantadas por voltar a Singapura e ter a oportunidade de falar sobre poker.

Vince é presentemente o primeiro e único operador de uma sala de poker, o Singapure American Poker Club, que o governo cuidadosamente escrutinou e aprovou após um longo processo de 6 meses. As únicas licenças que serão atribuídas em Singapura irão pertencer aos 2 casinos que estão a ser construídos, um pelo Las Vegas Sands Corporation e o outro pelo Genting International. Estão previstas inaugurações em 2010."

Olhando o processo necessário para se abrir um clube de cartas e vendo a 'excepção' que Vince conseguiu, obriga a um escrutínio muito vasto sobre o seu passado. Se pensa que pede uma licença e chegam a uma decisão positiva ou negativa entre 3 a 6 semanas, pense outra vez. Este processo pode levar até 6 meses. Se pretende organizar um evento de poker, planeie antecipadamente. Se for afortunado o suficiente para organizar um evento não o pode publicitar ao público pelos canais normais, e não pode promover o jogo a mais ninguém que não seja membro do seu clube ou forum.

Linda e Jan falaram ao Ásia Poker Fórum, aos 'media', e responderam sobre questões de poker e os aspectos profissionais dos jogadores e da indústria.

Linda disse, "O Vince estava preocupado porque o poker deveria estar presente nestes dois casinos, por isso pediu-nos que fossemos honestas a falar sobre o jogo, para podermos educar as pessoas, os media, e os oficiais governamentais que estavam presentes. Dissemos como o poker pode melhorar a nossa vida, e que era um jogo de skill em vez de sorte, o que foi bem recebido pela audiência. Como resultado fomos convidadas a voltar e a falar mais sobre o jogo no futuro."

Jan acrescentou,"O governo de Singapura irá ter mão pesada no que respeita aos novos casinos. Um aspecto ainda por determinar é se os locais poderão jogar no casino. Foi previamente determinado que apenas os turistas poderiam entrar no casino, através dos seus passaportes, e que seria o principal canal para atrair os dólares dos turistas. Inquestionavelmente, esta indústria irá criar 10,000 postos de trabalho em Singapura, 7,500 dos quais destinados a habitantes locais, mas se poderão jogar ou não, ainda é uma questão por decidir. A formação é um projecto que também está a decorrer. Escolas de dealers têm de ficar prontas com staff, equipamento, e tudo tem de estar pronto a tempo para que os clubes de cartas comecem a funcionar."

Os 'media' foram muito acolhedores. Sem saberem nada sobre poker, excepto o que já tinham visto na TV, mostraram-se muito curiosos sobre o estilo de vida de um jogador profissional de poker.

Linda disse, "Algumas das questões mais curiosas foram, 'Quanto pode ganhar a jogar poker? E qual a maior quantia que já ganhou numa sessão?' Os resultados ao fazerem estas perguntas e a imprimir as nossas respostas foram problemáticos. A falta de conhecimento sobre o jogo e termos normalmente utilizados, fez com que se perdesse muita coisa na tradução. É comum acontecer, e assim que as pessoas entendam o jogo é normal que este problema desapareça.

Perguntei a Linda e a Jan se os media colocaram algumas questões sobre o facto de serem mulheres, já que, é óbvio, que são jogadoras profissionais bem sucedidas.

Jan respondeu, enquanto ria, "Eles apenas queriam saber se era fácil fazer bluff a uma mulher. Mas também se mostraram surpreendidos de terem 2 mulheres como oradoras numa conferência de poker."

Linda acrescentou, "Também queriam saber se achamos que os asiáticos podem ter a habilidade para serem grandes jogadores de poker, sabendo que já alguns têm grande sucesso nos EUA e são jogadores profissionais. Óbvio, que concordámos o que provavelmente já sabiam, que vários Vietnamitas e outros Asiáticos eram muito bem sucedidos no poker."

Em resumo, a viagem parece ter sido muito bem sucedida e educativa para Linda e Jan, duas embaixatrizes que têm a paixão e o amor pelo jogo. Aplaudimos o seu esforço para levar o poker a todos os cantos do mundo, educando jogadores e governos sobre o que um pequeno baralho de cartas pode fazer.

Mais notícias

O que pensas?