Selecção de Mesas

Selecção de Mesas 0001

Um bom jogador de poker tem todo um arsenal de movimentos que pode usar durante um jogo de poker de forma a tentar melhorar os seus resultados. Esta é uma das coisas que mantém a variação e a emoção do jogo. Os bons movimentos, sem dúvida que são importantes, mas não são estes que vão decidir quanto dinheiro você vai ganhar numa mesa. São as mesas que escolhe para se sentar que compõem o seu winrate para uma determinada sessão. Portanto a selecção de mesas é tão importante como fazer bons movimentos. Uma das primeiras decisões que você terá que fazer quando decide jogar poker, é qual a mesa onde se deve sentar.

A selecção de mesas para jogar é importante e faz com que você pense no seu estilo de jogo, pois deverá escolher uma mesa que se encaixe nesse mesmo estilo. Por exemplo, se é um jogador muito tight, vai procurar uma mesa onde se jogue muito loose, porque os seus raises preflop com grandes mãos vão levar call muito mais vezes. Se por outro lado, você é um jogador loose que gosta de fazer raise mais vezes do que a média dos jogadores, deve procurar por uma mesa tight, porque os jogadores vão fazer fold aos seus raises preflop muito mais vezes, conseguindo ganhar alguns potes de forma fácil e identificará com facilidade quando os seus adversários têm mãos fortes.

Mas como é que sabe se uma mesa é weak ou tight? Felizmente, hoje em dia é muito fácil descobrir, uma vez que a grande maioria das salas de poker online fornecem estatísticas sobre a mesa. O seu foco será a percentagem de jogadores que vê o flop (% preflop seen), o tamanho médio do pote e o número de mãos jogadas por hora.

Eu sou mais experiente em mesas 6-handed No Limit e vou dar um exemplo daquilo que eu penso ser uma boa mesa e as mesas que eu acho que você deve tentar e evitar.

Primeiro de tudo eu vejo-me como um jogador relativamente tight, mas agressivo e quero mesas onde possa apostar forte com AA, KK, QQ, AK, etc. e mesmo assim esperar um ou dois callers (depois de ganhar 2 potes com monstros posso então começar a jogar um pouco mais loose e alargar o mau range de mãos uma vez que os meus adversários terão mais respeito). Pela experiência eu sei que as mesas 6-handed com percentagem de flop a rondar os 55-65% são as ideais para mim, mas são muito difíceis de encontrar nos limites mais altos. Mesas com percentagens de flop de 35-40% são as que tento evitar, pois a maioria dos adversários serão tight e isso não será rentável para o meu estilo de jogo.

Depois existe o tamanho médio do pote. Em No Limit nem sempre será vantajoso escolher as mesas com os maiores potes. Isto porque muitas vezes os grandes potes combinam com grandes stacks e em No Limit deve sempre tentar sentar-se numa mesa com uma stack igual (ou superior) quando comparada com a stack dos seus adversários, mas nem sempre será possível uma vez que as mesas de No Limit têm um buy-in máximo. Em jogos Limit também sugiro que entre na mesa com uma stack superior à recomendada pela maioria das salas de poker, uma vez que os seus adversários poderão respeitá-lo mais pelo facto de se sentar com uma stack maior.

Então, de uma olhadela pelo tamanho médio do pote em várias mesas, mas certifique-se que as mesas são todas do mesmo limite e que têm igual número de jogadores sentados. As minhas mesas favoritas são aquelas que têm uma percentagem de flop a rondar os 50% e onde todos os jogadores têm uma stack muito próxima do buy-in máximo. Por exemplo, se o buy-in máximo é $100 vou procurar mesas onde a stack dos jogadores varie entre os $80 e os $120. Desta forma consigo colocar pressão em qualquer um dos jogadores no caso de acabar all-in com os meus $100.

Agora surge o número de mãos jogadas por hora. Eu sempre achei que seria bom sentar-me numa mesa onde se jogassem muitas mãos por hora. Parece lógico, certo? Quanto maior for o número de mãos jogadas por hora mais rápido verá resultados a longo prazo. Isto pode ser verdade, mas se perder algum tempo a pensar nisto, as desvantagens de jogar muitas mãos tornam-se evidentes. O número de mãos por hora é muito elevado porque os jogadores estão a tomar as suas decisões muito rápido. Isto é normalmente uma indicação de bons jogadores que sabem o que está a acontecer. Portanto o número de mãos jogadas por hora também pode ser uma boa indicação do nível de skill presente na mesa. Pode ter uma mesa com uma percentagem de flop de 60% (6-handed) onde são jogadas 150 mãos a cada hora. No entanto, em vez desta ser uma mesa de maníacos o mais provável é estar a lidar com jogadores que sabem o que estão a fazer e grande parte das vezes vão vencê-lo no jogo pos-flop.

Por último, não há nada mais precioso do que uma boa observação dos próprios jogadores. Se joga num site que tem a opção 'buddy list' não a use apenas para os seus amigos e aproveite para adicionar a esta lista os jogadores fracos com os quais se vai cruzando. Desta forma pode sempre ver onde andam os jogadores sentar-se confortavelmente ao lado deles. No final do dia não vai fazer dinheiro com os jogadores que são melhores que você, mas sim com os jogadores mais fracos (e que cometem mais erros no longo prazo). Uma mesa com alguns bons jogadores e outros maus é o ideal. Não se envolva muito com os melhores e tente ganhar o máximo que conseguir contra os maus jogadores, desta forma vai ganhar o respeito dos melhores jogadores para que depois possa começar a ganhar o dinheiro deles também (contudo esta não deve ser a sua prioridade).

Como pode ver, existem vários factores nos quais se deve focar no momento de escolher uma mesa. Para começar deve conhecer-se bem a si próprio e saber que tipo de jogador é. Depois deverá pensar no tipo de mesa que se encaixa melhor no seu estilo de jogo. Depois de saber que tipo de mesa (e adversários) quer, analise as estatísticas fornecidas pela sala de poker. Verifique a média da percentagem de flop, o tamanho médio do pote e o número de mãos jogadas por hora, no intuito de fazer ainda uma melhor escolha. Não se esqueça de procurar aqueles jogadores mais fracos, pois será com eles que ganhará a maior parte do dinheiro.

Mais notícias

O que pensas?