Agora ao vivo Unibet Open Bucharest

PokerNews Op/Ed: As WSOP e WSOPE Main Event – Mesma Bracelete, Peso Diferente?

  • Nicole Gordon / Daniel CordeiroNicole Gordon / Daniel Cordeiro
PokerNews Op/Ed: As WSOP e WSOPE Main Event – Mesma Bracelete, Peso Diferente? 0001

Dois anos atrás, sentei-me a alguns metros de Annete Obrestad enquanto ela ganhava o Main Event inaugural das World Series of Poker Europe. Apesar de já ser uma lenda online, a vitória de Obrestad seria uma festa de lançamento e nos meses e semanas que se seguiam a miúda de 19 anos da Noruega transformava-se numa superestrela de desporto de entertenimento internacional, completo por sessões fotográficas, um acordo de patrocínio e a oportunidade de viajar pelo globo. No dia seguinte escrevi um artigo sobre a sua vitória; acerca do modo como ela deixou homens crescidos a chorar enquanto levantava a bracelete acima da cabeça, e do modo como fiquei entusiasmada por ver finalmente uma vitória feminina num main event. Foi, e ainda é, o melhor momento a que alguma vez assisti num torneio de poker principal.

Ah, os mails e comentários que daí vieram! Grande parte das pessoas perguntavam como poderia uma bracelete das WSOP Las Vegas ser comparada com uma ganha em Londres. Frequentemente citado era o facto de o field de Londres ser menor – 362 jogadores nesse ano – comparado com os mais de 6,000 em Las Vegas.

"Uma bracelete WSOP-E não é o mesmo que uma bracelete WSOP. Nunca será." Escreveu um leitor irado. "Não considero Obrestad uma vencedora 'Main Event'."

Eu penso de maneira diferente. Claro que quando se fala de títulos de elite em torneios de poker, o Main Event das WSOP em Las Vegas ainda se classifica em primeiro lugar graças à sua história e ao facto de ser de longe o maior prize pool do poker. O seguinte da tabela seria o H.O.R.S.E. $50,000 nas WSOP, o melhor dos melhores, elite da elite, o evento que coroa o melhor jogador de todas as modalidades do ano. Depois disso? Alguns podem dizer os World Poker Tour Championships. Pode-se também falar do European Poker Tour Grand Final em Monte Carlo. Para mim, no entanto, a medalha de bronze nesta batalha de prestigio são as World Series of Poker Europe – Main Event. E quando penso em "Campeões Main Event", Obrestad, John Ruanda, e agora Barry Shulman constam nessa ista.

O field do Main Event das WSOP-E é um dos mais difíceis em torneios de poker. O buy-in de £10,000, pouco menos de $15,900, e a falta de satélites baratos nos E.U.A. tornam o evento bastante dispendioso para o jogador casual. No entanto, o facto de jovens de 18 anos terem permissão legal para jogar na Europa, torna o evento mais atractivo para novos, e sucedidos génios online que procuram uma experiência ao vivo num casino. E o facto de as despesas de viagem e estadia em Londres durante duas semanas serem uma carga de de despesas que afasta os Profissionais medianos sediados nos E.U.A, sobram os jogadores de topo Americanos, os jogadores de topo Europeus, alguns dos maiores nomes online, e uns quantos qualificados. Estes serão os jogadores com quem irás lidar se jogares este evento. Hellmuth. Brunson. Ferguson. Hansen. "Ziigmund". "theASHMAN103". Praticamente todas as mesas serão um pesadelo quando lhe for atribuído o seu lugar. Os "patos" são poucos. A estrutura é longa e as stacks deep. Este não é um festival de shoves onde as blinds aceleram rapidamente como o pagamento de horas extraordinárias da equipa de TV. Este é um extenuante teste de resistência física e equilíbrio mental.

Muitos profissionais de topo fazem o esforço de jogar as WSOP Europe de um modo que não fazem para outros eventos. Doyle Brunson não gosta de viajar mais para torneios – o homem está na casa dos 70 compreende-se – mas ainda se senta numa cadeira de um avião para participar nas WSOPE. Patrik Antonius disse publicamente que não se importava com o número de braceletes que conquistaria na sua vida – mas ainda assim jogou ambas World Series, em Vegas e Londres, este ano. Tom "durrrr" Dwan parece não sair da cama, nos dias de hoje, por menos de seis dígitos, mas conseguiu fazer a viagem de 6,000 milhas para Londres para as WSOPE. Em apenas três anos, Londres tem em Setembro o seu lugar no calendário de torneios do mesmo modo que Las Vegas tem em Junho.

Mais do que ter habilidade para o nível de talento do field, vencer o Main Event WSOPE requere uma tremenda quantidade de energia e concentração se tenciona sobreviver até à mesa final. Nos últimos dois anos, o Main Event das WSOPE tem terminado com mesas finais de duração de tempo recorde. Foram precisas perto de 22 horas para John Ruanda eliminar os seus oito oponentes em 2008, sete dessas horas foram passadas heads-up contra Stanislav Alekhin. A viagem de Barry Shulman para o círculo de vencedores durou 17 horas e mais de 300 mãos para estar completa. Excepto as mesas finais dos eventos de $50,000 H.O.R.S.E. , que duraram 19, 15, 13 e 20 horas de jogo nos últimos quatro anos, e as mesas finais dos Main Events de Las Vegas (que estão agora separadas em dois dias com a introdução dos "November Nine") , não exite maior teste de vontade e resistência no poker dos dias de hoje.

O World Poker Tour Championship pode ter um buy-in mais pesado e a Grand Final Monte Carlo pode ter um prize pool maior, mas quando se fala em conquistas em torneios de poker, penso que o WSOP Europe Main Event tem um lugar no pódio. Não há simplesmente nada mais cobiçado que uma bracelete de um Main Event, seja conseguido sobre as luzes neon de Las Vegas ou no meio da azáfama de Leicester Square. As mesmas letras em diamantes. Os mesmos corações ruby. Apenas uma cidade diferente.

Para notícias ao minuto, segue a PTPokerNews no Twitter.

Mais notícias

Torneios relacionados

O que pensas?