Análise do Livro: Power Hold'em Stategy

Análise do Livro: Power Hold'em Stategy 0001

Não existem muitos jogadores de poker que tenham sido reconhecidos e aclamados, nos últimos anos, como Daniel Negreanu. As suas 4 braceletes WSOP, 2 títulos do WPT e inúmeras final tables e ITM's, provam que esse reconhecimento é bem merecido. Em virtude de tudo isto, poucos livros de poker foram tão aguardados como este Poker Hold'em Strategy de Daniel Negreanu. Todos aqueles que esperavam ansiosamente pelo livro não vão ficar desapontados, pois o livro traz muita informação importante.

A meio do livro começam a aparecer textos dos colaboradores de Negreanu: Evelyn Ng, Todd Brunson, Erick Lindgren, Paul Wasicka e David Williams. Este grupo – todos com idades entre os 20 e os 30 – representa a nova geração de jogadores a que o próprio "Kid Poker" pertence.

O livro começa com um capítulo escrito por Evelyn Ng sobre "big-bets" em torneios No-Limit Hold'em. É de certa forma uma antítese da teoria defendida por Negreanu uns capítulos mais tarde. Como Ng explica, esta estratégia tem por base os conselhos que o próprio Daniel Negreanu lhe deu quando ela foi convidada para participar no WPT Ladies Night em 2003, e onde terminou em 2º lugar. A estratégia esta assente em certos aspectos da teoria "Kill Phil", onde se evita ter de tomar decisões difíceis pós-flop, dando aos jogadores mais novos a ideia de que devem neutralizar o edge que os jogadores mais experientes têm sobre eles. Ng apresenta um guia sobre as mãos a jogar, conselhos muito específicos sobre bet-sizing nos raises pré-flop e algumas recomendações sobre situações que todos os jogadores tendem a enfrentar quer seja no flop, no turn ou no river.

As partes em que intervêm os colaboradores de Negreanu são quase todas dedicadas a cash games, contudo Erick Lindgren e David Williams abordam torneios também. A secção de Todd Brunson, "Winning at High- Limit Games" é a menos organizada do grupo, Todd junta algumas dicas sobre buy-in's, imagem na mesa, bluff e trapping. No meio da secção de Brunson, aparece uma dúzia de páginas com ilustrações, que antecede a conclusão sobre o "The Big Game" (no Bellagio) que peca por pequena. Talvez por Todd não querer falar abertamente do que se passa na Bobby's Room.

A secção de Erick Lindgren, "Playing No-Limit Hold'em Online" é muito acessível e apresenta vários pontos do jogo online incluindo: notas, timming tells, padrões de aposta e outras formas de retirar informação do adversário. Lindgren diz que: "Uma das melhores leituras que podes tirar de um adversário mesmo antes de ele jogar uma mão, é ver o número de fichas com que ele entra na mesa". Erick apresenta tácticas para lidar com short stacks – um fenómeno em crescimento na net – entre outras estratégias para cash games. Lindgren conclui a sua secção com uma lista de 10 estratégias para torneios turbo online.

A secção de Paul Wasicka chama-se "Short-Handed Online No-Limit Cash Games" e é a mais curta do livro. Muito bem organizada, tal como a de Lindgren apresenta várias dicas importantes sobre o jogo online. Os tópicos que Wasicka aborda são: gestão de banca, multitabling, "online tilt", tipos de jogador e meta-game. " A base do meta-game é usar informação que já possuímos, em situações específicas" diz Wasicka. "Sabendo que os outros jogadores procuram padrões, estabelece um e usa-o a teu favor."

O meta-game é algo a que David Williams dá muita importância na sua secção " Mixing it Up". Willimas organiza a sua secção com base na análise de mãos, primeiro de cash games e posteriormente de torneios. Em cada mão ele contextualiza-a, focando-se em padrões e tentando variar para se tornar imprevisível ao adversário. No que toca a torneios, David, aborda várias tópicos: fases do torneio, bluff, jogar "lixo", changing gears e ainda o facto de termos de lidar com o "alpha male", aquele jogador que quer comandar a mesa.

Claro que aqueles que estiveram à espera do Poker Hold'em estão à espera de ler as 200 páginas escritas por Daniel Negreanu, onde ele explica ao leitor como deve aplicar a sua estratégia "small ball" em torneios No-Limit Hold'em Deep Stack.

Podemos caracterizar a estratégia "small ball" como algo entre a estratégia mais conservadora apresentada no popular Harrington on Hold'em e uma mais agressiva, apresentada no livro de Doyle Brunson Super/System, e adorada por muitos dos "young gun's" do poker actual. Como Negreanu explica, a estratégia "small ball" quando seguida de uma forma adequada, tende a confundir os adversários pois parece que o jogador que a utiliza: "está em controlo da mesa, porém ao mesmo tempo, parece que está a jogar descuidadamente não levando em conta a força da sua mão (any 2)."

O principio básico desta estratégia é encontrar maneiras de aumentar a stack sem correr riscos desnecessários, explorando factores como a posição, a textura da board e adversários previsíveis e/ou mais fracos. De facto muito do que Negreanu recomenda é: " joguem a mão do vosso adversário e não se foquem apenas na vossa.", ou mais especificamente, " foquem-se mais naquilo que o vosso adversário não tem do que na força das vossas cartas.".

Este estilo exige que o jogador esteja activo e que jogue mais potes que o Harrington normalmente aconselha, mas sempre com cuidado. Mantendo os potes pequenos quando for necessário e estando disposto a dar free cards aos adversários – desistir em certos potes – para não meter o torneio em risco de forma alguma. "Utilizando esta estratégia perderá mais potes do que se estiver a jogar com uma estratégia de big-bets.", Explica Negreanu.

A secção de Negreanu está especialmente bem escrita e bem organizada. Não se focando directamente nas várias fases do torneio (early,middle,late,final table), Negreanu organiza o livro pelas 4 rondas de apostas: pré-flop, flop, turn e river. Na discussão das mãos iniciais Daniel dá algumas recomendações sobre quais jogar, contudo, os conselhos que dá logo a seguir, não são orientados tendo por base exclusivamente as cartas. Outros dos tópicos abordados são o bet-sizing, "dead money grabs" e call's com posição.

Visto que, "A chave de toda a estratégia small-ball está no "outplay" dos adversários depois do flop" Negreanu foca bastante o que se deve ou não fazer depois do flop. Explica como jogar com posição, como manter os potes pequenos, reduzir perdas, saber quando fazer semi-bluff e quando se deve ir all in. Existem mais conselhos importantes nesta secção, onde Daniel explica porque não é um grande fã da estratégia de "apostar para saber onde está", quando existem formas mais baratas de ter essa informação.

A parte dedicada ao jogo no turn, apresenta várias situações vividas por todos os jogadores. Explica com particular atenção o conceito de implied odd's, apresentando algumas mãos para o efeito. De facto, Negreanu faz um excelente trabalho pela forma como expõe conceitos e apresenta mãos de exemplo. Conclui com conselhos sobre como jogar o river. Dicas sobre value-betting, defensive betting, checkar em spots marginais e foldar (entre outros tópicos).

Pode parecer estranho que uma estratégia chamada "small-ball" seja apresentada num livro com o título Poker Hold'em Strategy, contudo o "power" desta estratégia advém da forma como consegue enganar o adversário, fazendo com que o jogador que parece o mais fraco, esteja a dominar a mesa. Em conjunto com os seus colaboradores, Daniel Negreanu conseguiu fazer um livro que acrescenta algo e é uma grande contribuição para a estratégia em Hold'em.

Mais notícias

Torneios relacionados

jogadores relacionados

O que pensas?