Agora ao vivo Marrakech Poker Open

Solverde #5 @ Chaves

Solverde #5 @ Chaves 0001

Este fim-de-semana realizou-se a etapa #5 da Solverde Season e mais uma vez a equipa PokerNews esteve presente.

Chaves é uma cidade agradável com bons acessos e fica a cerca de 1h30 do Porto quase sempre em auto-estrada e vias rápidas. O casino é agradável e só falta mesmo que o hotel fique pronto para poder albergar todos aqueles que se deslocam a esta cidade para jogar este torneio. O facto de o publico poder assistir da parte de cima sem incomodar os jogadores é de louvar.

Solverde #5 @ Chaves 101

Os representantes da equipa PokerNews foram Fernando 'fsleite' Leite e Eu, e com a nossa camisola ainda jogou Jorge 'onepocketpro' Teixeira. O torneio tem uma estrutura bastante rápida com blinds de 35 minutos e 5,000 fichas iniciais, com possibilidade de rebuy durante os primeiros 2 níveis ou add-on no final desses dois níveis de mais 5,000 fichas por €50.

Solverde #5 @ Chaves 102

Jorge 'Onepocketpro' Teixeira em acção

Na minha primeira mesa tinha bastantes caras conhecidas como Leguito e Chambre, e foi bastante interessante por se jogar de forma bastante agressiva. Mas fui atacado por uma run má de cartas durante os primeiros dois níveis e joguei muito poucas mãos. Depois do add-on fiquei com cerca de 9,500 fichas.

Ao fim do 4º nível mudo de mesa, e vou jogar para a posição numero 10 numa mesa onde apenas conhecia o Fernando Leite e o Asics. A mesa era completamente diferente, e jogava de forma muito passiva, com vários jogadores a fazer limp nos potes e a fazerem check, check até ao fim até com top pair. Estava na altura de soltar o jogo e pôr alguma pressão na mesa. Não havia orbita em que não fizesse um raise, mas não estava a ter acção nenhuma até á seguinte mão:

- Tenho {6-Hearts}{6-Diamonds} UTG+1 e faço limp com as blinds a 150-300, recebo call do CO da SB e check da BB. A board vem {9-Spades}{10-Diamonds}{j-Hearts}, e as blinds fazem um check desinteressado do pote, resolvo dar check para ver se o CO tinha completado alguma coisa, e ele faz check. O turn é {q-Spades}, e novamente as blinds fazem um check rápido, achei que com tanto desinteresse era a minha oportunidade de levar o pote, e aposto 700 fichas. O CO faz fold, a SB faz call e BB faz fold. Na altura pensei que apenas um K me podia fazer call ou raise naquele spot, ou quanto muito um flush draw… River, {2-Diamonds}. SB faz check novamente, e eu aposto 1,500 fichas, SB fold e eu mostro á mesa 6-6.

Antes do intervalo para jantar, estou no CO com A-10 e faço raise para 1,200 com blinds em 200-400 antes 25, e o SB que tinha jogado muito poucas mãos anuncia all in de uma forma que para mim foi bastante esclarecedora que estava muito forte. Ele quando coloca as fichas no all in e anuncia á mesa quanto era o all in num tom de voz que representou uma boa mão, coloquei-o imediatamente num JJ+, AK. O fold foi fácil e ele mostra JJ. Estou apenas com 8,500 fichas durante a hora de jantar, mas não havia nada mais que pudesse fazer.

Depois do jantar (devo dizer que estava muito fraco… algo a melhorar), eu tinha 8,500 fichas, o Onepocketpro 7,500 fichas e o Leite cerca de 22,000 depois de ganhar um grande pote na última mão antes de jantar.

Logo após começar o nível 300-600 ante 50, recebo AK UTG+1 e faço open raise para 2050, o botão vai all in de 2,350 e a BB depois de muito pensar vai all in de 9,800 fichas. Fico numa situação complicada, não pelo range em que coloco o short, porque sei que da forma como ele jogava um par era certo, mas o all in do BB surpreendeu-me. Que poderia ele ter para achar que estava á frente do meu range e o do botão? Ou será que devido á minha imagem ele estava a tentar isolar? O problema é que tenho de fazer um call de com odds de 1:2.5, e a minha mão tem valor. Ganhar aquele pote dava-me a oportunidade de sair do marasmo das 10k e aproveitar-me da mesa. Fiz call. O botão mostra 77 e o BB mostra 44. A board veio QT6, o que me dava ainda mais outs, turn 2, e o river 4! Estava eliminado.

No mesmo nível, o Onepockepro foi também eliminado quando estava bastante short depois de ir all in com 6-7 UTG e a BB ter feito call com AK. Um 6 no flop parecia ajudar, mas um K no river terminou com as esperanças. Tranquilamente seguia Fernando Leite, que passou ao dia 2, e terminou num brilhante 7º lugar, que soube a pouco. Na mão decisiva com as blinds a 15,000-30,000 antes 2,000, Vítor Moreira faz all in com A9 de 185k, e Leite na BB com TT faz call, ficando apenas com 1,000 para trás. Um As apareceu no flop e acabou com as esperanças da conquista do 1º prémio. Na mão seguinte Leite, que jogava para um pote de 7k tinha 22, mas havia um jogador com AA, a board não ajudou e terminou a sua participação em 7º lugar.

Classificação final:

1. Amadeu Barros 6550 €

2. Luís Pereira 4640 €

3. Nuno André 3275 €

4. Daniel Ferreira 2456 €

5. Carlos Cucala 1911 €

6. Vítor Moreira 1501 €

7. Fernando "FSLEITE" Leite 1228 €

8. Frederico Cepa 955 €

9. António Silva 819 €

10. Sérgio Fernandes 682 €

11. Paulo "kinas" Nunes 328 €

12. Lino Cunha 328 €

13. Ricardo Campos 328 €

14. António Silva 328 €

15. Roberto Machado 328 €

16. Isaias Hernandez 328 €

17. Jacinto Franco 328 €

18. João Lamego 328 €

19. Ricardo Freitas 328 €

20. Carlos Gonçalves 328 €

Mais notícias

O que pensas?