Por Dentro do Tour, #88: Mais Sobre Bluff

Por Dentro do Tour, #88: Mais Sobre Bluff 0001

Bluff. Qual o significado? Qual a sua importância? Pode alguém ser vencedor sem fazer bluff? Ummm… Não. De acordo com Dennis, não tem grandes hipóteses de ser um jogador ganhador em NL Hold'em sem utilizar o bluff. Quando as pessoas falam sobre "jogar poker", o que querem dizer? Podemos ensinar um macaco as mãos com que deve ir a jogo em cada posição, e a forma como jogar depois do flop, mas isso não o vai tornar vencedor. A única coisa que iremos conseguir é reduzir o seu prejuízo ao mínimo.

Em determinado ponto temos de ter consciência de muitos mais detalhes do que a nossa própria mão. Alguns desses detalhes são a nossa stack, a stack do adversário, a relação entre as duas stacks, a personalidade do nosso adversário, a percepção do nosso adversário relativamente á nossa personalidade, a nossa própria imagem, a nossa posição, a posição do nosso adversário, o nosso M, e depois na leitura do que o nosso adversário pode ter, e a forma como se relaciona com a mão que podemos ter ou a mão que podemos representar. Depois de tudo isto se tornar institucional e tudo estiver no lugar, então poderemos começar a "jogar poker".

O bluff ocorre na maioria das vezes de duas formas distintas – o Grande bluff, e o pequeno bluff. Uma continuation bet onde falhamos o flop por completo é um pequeno bluff. (Por exemplo, temos {q-Spades}{j-Spades} e fazemos raise para 3 vezes a big blind antes do flop e apenas a big blind faz call. O flop veio {a-Spades}{4-Clubs}{4-Hearts} e a big blind faz check e nós apostamos 80% do pote, o que nos vai permitir ganhar a maioria dos potes sempre que a big blind não tenha nem um A nem um 4.) Claro que algumas vezes ele irá fazer check/raise com {j-Hearts}{9-Clubs} ou {6-Clubs}{5-Clubs} – por outras palavras, ele não tem nada na mão, mas tem coragem – e torna o nosso bluff insignificante ao fazer um re-bluff.

Outros pequenos bluffs podem ser quando fazemos raise no botão com uma mão vulnerável tipo {9-Clubs}{7-Hearts} ou quando fazemos apenas call na primeira posição com uma mão tipo {7-Spades}{4-Spades}. Se vier um flop do tipo {a-Clubs}{k-Hearts}{k-Diamonds} depois da big blind fazer check, uma aposta aqui vai ganhar o pote grande parte das vezes. As hipóteses de nós termos um A ou um K são maiores do que as da big blind, já que nós pusemos dinheiro voluntariamente no pote, enquanto ele entrou no pote gratuitamente com qualquer mão. Eu apelido isto de "soft steal". Faz sentido mas não vai ganhar sempre as mãos.

O grande bluff ocorre mais frequentemente com uma grande aposta, muitas vezes com um movimento all in, depois do river, com o objectivo de ganhar um pote grande. Vamos dar um exemplo, fazemos raise para 3 vezes a big blind (um raise 'standard', neste caso as blinds estão em 200-400 e antes 25, um total de 850 fichas no inicio da mão) com {q-Spades}{j-Spades} com uma stack de 22,400 e apenas a big blind faz call com uma stack de 18,900. O flop vem {k-Spades}{9-Hearts}{4-Diamonds} e ele faz check, apostamos 2,200 e ele faz call. O turn é um {6-Hearts} e ambos fazemos check. No river vem o {8-Hearts} e fica um possível flush de copas na board, ele faz check outra vez e agora nós fazemos all in de 20,200 para ganhar um pote de 7,250. Ele vai ficar bastante pressionado para fazer call já que a sua mão aparenta ser Kx e tem de arriscar a sua vida no torneio e as suas ultimas 15,900 fichas para fazer call. O nosso movimento dá a entender que temos algo do tipo {a-Hearts}{9-Hearts} ou algum tipo de straigh draw como {q-Hearts}{j-Hearts} que se tornou num flush – assumindo que ele é racional. Este é um bluff simples que define a personalidade de um jogador. Existem muitos bluffs mais complexos depois do river, que permite ganhar grandes potes.

Um jogador famoso capaz de grandes jogadas é Carlos Mortensen. Já o vi fazer grandes jogadas em cada street, sempre que ele acha apropriado, ao ponto de o considerar o Sr. Sem Medo. Na mesa final do evento do World Championship ele fez raise antes do flop e Mike Matusow fez re-raise e com uma mão bastante fraca Mortensen vai all in! Ele não estava disposto a entregar o íitulo de chefe da mesa a Matusow. Mike Matusow fez fold ao Ax e Carlos Mortensen mostra Qx! Wow! Podemos ver este tipo de jogada com o Scotty depois de algumas cervejas, mas de um jogador completamente sóbrio, mesmo sem medo, raramente.

Phil Ivey tornou-se bastante famoso nos últimos anos, e ele joga os seus grandes bluffs da mesma forma que joga as grandes mãos. Em 2006 no Aussie Millions, estava a trabalhar para a Fox Sports e por isso podia ver todas as cartas da mesa da TV onde estava Phil Ivey. (Obviamente numa sala separada.) Num episódio Phill faz poker de reis no flop contra Jerry Fitt. Ele aposta o flop K-K-10 e recebe um call, e então decidiu não apostar no turn para demonstrar fraqueza. Ambos dão check no turn. No river FitT completa um full house e faz check, Ivey pensou por alguns momentos e foi all in. Fitt a muito custo largou a sua mão. Noutro episodio, quando os jogadores estavam mais perto dos prémios, Ivey aumentou no cut-off com Q-high e recebe um call de Jamil Dia no botão, que tinha A-K. O flop veio {j-Diamonds}{2-Diamonds}{2-Clubs}, Ivey faz um segundo disparo e recebe um call de Jamil novamente. O {a-Diamonds} aparece no turn e Ivey aposta outra vez, Jamil pensa largos minutos e faz call. O river é um {k-Diamonds}, o que deixava 4 ouros na mesa. Ivey pensou um minuto e empurra todas as fichas com Q-high, sem flush e sem draw nenhum! Jamil ficou a pensar uns 8 minutos e no último momento depois do relógio ter sido pedido por Kenna James, ele faz call. Whooops! Phil fez um bluff no tipo errado; só um Jamil muito teimoso faz call com quatro ouros na board!

Jerry Fitt ficou a pensar se devia ter largado o seu full house contra Ivey anteriormente. Bem jogado Jerry, o Phill utiliza o mesmo sistema de apostas quer com nuts quer nos grandes bluffs, mesmo que os adversários não percebam o que ele está a fazer.

Até breve, joguem bem… e não se esqueçam de ter sorte!

Mais notícias

O que pensas?