Estudo Universitário: Poker É um Jogo de Skill

Estudo Universitário: Poker É um  Jogo de Skill 0001

Num jogo de sorte, aprendizagem e estratégia não tem qualquer valor. Esta foi uma das premissas que guiou Michael Dedonno e o Dr. Douglas K. Detterman no seu estudo para determinar se o poker era um jogo de perícia (skill). O seu artigo tem como título "Poker é skill", e detalha o processo e os resultados de experiências conduzidas na Universidade de Case Western Reserve, para determinar se o poker é um jogo de sorte ou skill. O título obviamente, diz-nos o resultado do estudo.

Em cada estudo, eram ensinadas as regras básicas do jogo de poker a 2 grupos de jogadores sem qualquer experiência. Cada participante jogava um predeterminado número de mãos contra um adversário simulado usando o software Wilson´s Texas Hold'em. Depois de algumas mãos jogadas, foi fornecido a um dos grupos material sobre poker onde se incluía um ranking de mãos a jogar, a importância de tomarmos atenção ás acções dos nossos adversários, e o conceito de se jogar menos mãos.

No seu primeiro estudo, que teve uma amostra de 200 mãos, estatisticamente o grupo com instrução teve melhores resultados. Para aumentar a fiabilidade dos seus resultados, realizaram um segundo estudo onde aumentaram o número de mãos para 720, criaram um desafio incentivador de forma a aumentar a motivação e incluíram mais material de estudo para o grupo com direito a instrução. Este novo material de estudo, incluía o conceito de outs e abordava questões como o jogo no preflop, no flop, no turn e no river. Mais uma vez o grupo de estudo teve uma performance superior.

Com o aumento do número de mãos, a fiabilidade das suas descobertas também aumentou. Um factor predominantemente diferente entre os 2 grupos, e em ambos os estudos, é que o grupo com instrução jogou consistentemente menos mãos. Outro factor interessante é que nenhum dos grupos teve uma sessão positiva durante o estudo, embora o grupo sem instrução tenha tido perdas muito superiores.

Nas suas conclusões, DeDonno e Detterman afirmam que "A razão pela qual o Poker aparenta ser um jogo de sorte é porque a fiabilidade de uma sessão pequena é baixa." Eles notaram que com o seu segundo estudo com uma amostra de 720 mãos, que é o mesmo que simular aproximadamente 30 horas de jogo num casino, a sua fiabilidade de resultados aumentou muito. Concluíram então, "A sorte (factor aleatório) disfarça o facto de o poker ser um jogo de skill. No entanto, como estes estudos mostram, skill é o factor determinante para sucesso no longo prazo."

Mais notícias

O que pensas?