Agora ao vivo Unibet Open Bucharest

A Esquina de Sexton, Vol. 31: Archie Karas, 'O Maior Jogador do Mundo' Parte 1

A Esquina de Sexton, Vol. 31: Archie Karas, 'O Maior Jogador do Mundo' Parte 1 0001

Consegue imaginar alguém conduzir até Las Vegas em 1992 com $50 no bolso, depois pedir emprestado $10,000 para começar a jogar $200/$400 razz e seven card stud, e em seis meses chegar aos $17,000,000 jogado bilhar, poker e dados? Depois decidir apostar ainda mais alto, chegando a ter um bankroll de $40,000,000, antes de perder tudo até 1995? Venha conhecer o maior jogador do mundo, Archie Karas. Você está prestes a partir numa viagem pela história do maior high-roller que alguma vez passou por Las Vegas. Não se esqueça de apertar bem o cinto!

Isto é uma história verdadeira, e merece ser escrita num best-seller, seguido de um grande êxito de bilheteira. Archie Karas, um imigrante Grego, nasceu Anargyros Karabourniots. Ele cresceu na cidade de Antaypata, na Ilha Grega de Kefallonia. A Ilha era muito rochosa, com pouca terra fértil para a agricultura. A população dependia da água da chuva, já que a água disponível era pouca.

O pai de Archie construía casas e era um pedreiro muito habilidoso, mas as aldeias eram muito pobres. Ele levava uma vida muito dura, pois era muito difícil ter algum lucro para sustentar a família. Pobreza dominava. Como Archi relatava, " Eu tinha que jogar berlindes para ganhar algum dinheiro e tinha que ter uma mão bem firme quando jogava."

Archie esteve recentemente na minha casa em Las Vegas, para me contar acerca do seu modesto inicio de vida, e num momento de profunda reflexão disse, "Tommy, os cabelos de repente puseram-se de pé nos meus braços, só de pensar naqueles tempos quando crescia, tendo que jogar berlindes para ganhar algum dinheiro. Naquele tempo jogávamos a drachmas, que era a moeda da altura. Eram precisos 30 drachmas para fazer um dólar, Ganhar dois drachmas e meia significava ganhar meia fatia de pão e assim evitar passar um dia de fome.

Um dia uma desavença entre Archie e seu pai, aconteceu quando Archie trabalhava para ele na construção. Archie odiava trabalhar com cimento nas mãos, e ele disse ao pai nesse dia que estava com as mãos arder. O seu pai chateou-se com ele atirando uma pá, que quase acertou na cabeça. Foi a gota de água para Archie, que fugiu de casa aos 15 anos, para nunca mais ver o seu pai. Seu pai morreu de cancro apenas quatro anos depois, quando Archie tinha 19.

Actualmente, Archie Karas tem 57 e vive em Las Vegas, Nevada. Toda sua família vive na Grécia. Sua mãe, Mariana tem 87. Pete, o irmão mais velho, tem 63 e é dono de um restaurante/pub. Sua irmã mais velha, Helen, é doméstica e a sua irmã mais nova, Dionysia, 45, é professora. Archie mantém contacto com a sua família por telefone e viaja à Grécia pelo menos uma vez por ano. Em duas ocasiões trouxe a sua mãe a Las Vegas, e isto foi quando Archie nadava em milhões. Seu irmão e irmãs também visitaram, e você pode imaginar a reacção da família ao ver Archie rico para além do imaginável nos dias de pobreza na Grécia. Estavam maravilhados com os montes de dinheiro que enchiam os muitos caixotes. Que mãe ou família não estariam maravilhados?

A Esquina de Sexton, Vol. 31: Archie Karas, 'O Maior Jogador do Mundo' Parte 1 101

Pete, Helen, Mariana e Karas em Fremont Street

Archie diz, "Sinto me um sortudo ter uma família que me apoia, ao sentir que muitos outros não teriam este apoio após tantos altos e baixos como tenho tido. Mesmo tendo ido até ao topo da montanha e voltado, perdendo toda minha fortuna, minha família esteve sempre lá para me apoiar. Minha mãe costumava contar-me à sua maneira, um poema Grego que dizia 'Quando és uma alta montanha e a neve derrete uma vez todos os anos, existem duas grandes tempestades a caminho.' Ela sempre foi muito sábia, mas mesmo assim deu-me a liberdade para eu seguir meu caminho. Amava-a por isso e ainda amo."

Vamos ver o que aconteceu a Archie depois de ele abandonar a sua casa na Grécia quando tinha apenas 15…

Archie passou os 2 anos seguintes a trabalhar em navios e cargueiros, ganhando $60 por mês, trabalhando principalmente servindo à mesa, antes de saltar para terra assim que atracou em Portland, Oregon. Depois de dois anos no mar, este foi o primeiro navio em que ele trabalhou que seguiu ate à América. Com grandes esperanças e expectativas de encontrar uma vida melhor, o jovem Archie de apenas 17 anos começou em busca do sonho. Sozinho e vulnerável, ele nem falava Inglês quando chegou. Conseguiu chegar a Los Angeles e começou a servir á mesa num restaurante; teve que ir aprendendo Inglês sozinho o melhor que pôde. Hoje, Archie fala três línguas fluentemente: Grego, Inglês e Espanhol.

Por incrível que pareça este foi o primeiro emprego que alguma vez ele precisou, e aos 18 nunca mais precisou de um emprego sequer! Mesmo ao lado do restaurante havia uma pista de bowling e um salão de bilhar, e Archie tornou-se num excelente jogador de bilhar passando muitas horas jogando e ganhando mais do que a servir á mesa. O dono do restaurante estava bem na vida e adorava jogar bilhar. Só que não tinha hipótese contra o seu jovem empregado com 17 anos, mas adorava a acção. Num curto período de tempo, Archie ganhou uma pipa de massa ao patrão e encontrou muitos outros 'patinhos', não apenas no salão de bilhar mas também em jogos de poker no quarto das traseiras. Archie tinha um talento natural para as cartas desde o início.

Com as suas vítimas no salão de bilhar a escassear, tornou-se claro que ele tinha que se virar para os jogos de poker a limites mais altos que aconteciam nas salas de poker em L.A. para poder continuar a ganhar. No início Archie pensava que quando tivesse um bankroll de $10,000 estaria feito para a vida. Com a sua tendência para jogar cada vez mais alto, ele mudaria esse patamar para $50,000, depois $500,000 e finalmente $1,000,000. Entre os seus vinte e quarenta anos de idade Archie foi conhecido por ganhar e perder um milhão de dólares pelo menos cinquenta vezes, maior parte das quais jogando na área de L.A. Quando ficava falido, encontrava alguém para o patrocinar e começar tudo de novo. Archie disse, "Um dia eu podia estar a conduzir um Mercedes e no dia seguinte a dormir dentro dele!"

A Esquina de Sexton, Vol. 31: Archie Karas, 'O Maior Jogador do Mundo' Parte 1 102

Karas no seu auge

Uma das raras qualidades que o Archie sempre possuíra foi o seu desejo para jogar os limites mais altos com os melhores jogadores. Ele era sempre destemido nas mesas, ao contrário de muitos de nós. Archie diz, "Na realidade não dou valor ao dinheiro. Aquilo que mais quero o dinheiro não compra: saúde, liberdade, amor e felicidade. Não tenho medo e jogo como quem não tem medo de perder. Mesmo quando era um miúdo na Grécia, não tinha medo de apostar tudo, fosse berlindes ou outra coisa qualquer."

O stress de ganhar muito e perder tudo daria cabo da maior parte de nós, mas não do Archie. Ele sempre sentiu que por mais fundo que fosse o buraco em que se encontrava, ele tinha o talento e a coragem para sair dele. Em Dezembro de 1992, Archie perdeu $2,000,000 jogando high-stakes poker. Com apenas $50 no bolso decidiu reavaliar a sua situação, e chegou á conclusão que tinha que subir a parada e ir até Las Vegas. Acho que você concordaria comigo que maior parte de nós chegaria á conclusão que seria melhor relaxar um pouco e baixar a parada para reduzir o risco. Archie funciona completamente diferente do resto de nós, já que ele consegue toda a sua adrenalina correndo atrás do risco. Ele é aquele raro jogador que acredita que o seu destino é ser o maior jogador de todos os tempos. Este era o seu objectivo, e apenas com um bankroll de $50 e o tanque do carro cheio de gasolina seguiu pela Route 15 até Las Vegas.

O que aconteceu depois na sua vida foi tão incrível, que desafia qualquer explicação. Ele estava preparado para enfrentar tudo e todos em Las Vegas, só que Las Vegas não estava preparado para enfrentar Archie. O primeiro casino em que Archie entrou foi o Binion's Horseshoe, onde decorria um torneio acompanhado de muitos side games apetitosos. Após sondar a sala, encontrou um jogador conhecedor do talento de Archie para jogar razz e stud. Seria este o momento na vida onde Archie iria começar algo histórico na sua vida? Ninguém na sala sabia, mas Archie Karas estava prestes a começar algo impensável!

Recapitulando, Archie acabara de perder, umas noites antes, tudo aquilo que tinha, com aquele duro golpe que lhe custou $2,000,000 em L.A. A confiança de um normal ser humano estaria abalada. Mas não a de Archie, como a determinação que ele não podia perder.

Archie pediu $10,000 ao amigo para jogar num jogo de razz a $200/$400. Para dizer a verdade, ninguém jogava razz tão bem como Archie e começou ao ataque, triplicando o dinheiro em apenas três horas. Rapidamente ele conseguiu pagar não só o empréstimo de $10,000, mais 50% lucro para o feliz investidor. Nessa altura Archie estava pronto para arrancar a jogar para ele mesmo, e ai começou a escrever-se a sua lenda no poker de Las Vegas.

Juntamente com muitos outros, recentemente participei no funeral de Chip Reese. O grande número de amigos e jogadores que participaram era igualmente inspirador e extraordinário. Se eu não soubesse melhor, diria que Archie Karas era um membro da família, quando notei a presença dele recebendo e cumprimentando muitos á entrada. Mas sabia que era Archie, que tinha vindo prestar homenagem a este seu competidor, Chip Reese. Ironicamente a maior parte dos convidados e jogadores de poker nem sabiam quem Archie era, já que a sua aventura acontecerá há 15 anos atrás.

A verdade é que, durante muitos anos, alguns jogadores deixavam de falar com Archie após ficar falido. Muitos dos grandes jogadores que aceitavam jogar com ele limites altos, heads up, rapidamente aprendiam que Archie era muito destemido e um osso duro de roer. Os limites altos a que ele queria jogar deixava-os fora das zonas de conforto. Mesmo assim depois deste tempo todo, cá estava Archie para dizer adeus a Chip, prestando a mais sincera homenagem ao jogador e ao homem, que foi um dos seus maiores adversários. Archie via Chip como um grande gladiador que sobreviveu durante 30 anos jogando os limites mais altos.

Ao observar Archie e o modo como ele se comportou no funeral, a ideia ocorreu-me de que não havia ninguém no funeral que tivesse conseguido derrotar Chip Reese nas mesas de poker, a não ser um homem – Archie Karas. Ele não estava ali para outra razão a não ser prestar a sua homenagem como todos os outros.

Eu ia a andar no parque de estacionamento depois do funeral quando vejo alguém a caminhar sozinho para o carro. Assim que me apercebi que era Archie dirigi-me ao seu encontro. Nunca ninguém no planeta tinha ganho mais dinheiro a Chip jogando heads up limites altos do que Archie. No parque de estacionamento Archie disse-me, "Tommy, de todos os adversários contra os quais joguei, e joguei contra os melhores, Chip tinha mais classe do que todos juntos."

Apesar de não serem amigos muito próximos, que falaram durante muitos anos, aqui estava Archie a prestar esta última homenagem, passando quase despercebido pela multidão que nem sabia quem ele era. Após ficar falido entrou em velocidade de cruzeiro, desejando nunca vir a ser banido dos casinos. Para os casinos, Archie representava um perigo, um jogador destemido na sala de jogo, jogador esse que não apenas poderia ganhar alguns lustres mas a casa toda!

Archie diz, "Poker dá uma melhor oportunidade a um jogador para ganhar dinheiro, mas dá muito mais trabalho. Eu poderia ganhar $1,000,000 a $4,000,000 em 10 a 30 minutos jogando dados, enquanto demoraria 24 horas a ganhar $1,000,000 a $2,000,000 jogando poker heads up com alguém. É muito trabalho e é esgotante. Apenas o faço porque gosto de jogar poker.

No poker, Archie compara a sua história á história de Chip, defendendo o seu estatuto de campeão, contra ele próprio, como defendendo a sua vida numa arena Romana. A incrível história de Archie entre 1992 e 1995 foi uma caminhada pelo imaginável, incluindo as suas batalhas contra o rei, Chip Reese. Poderá apreciar mais dessas histórias nas próximas partes deste volume.

O mais interessante sobre esta história é que o próprio será o nosso guia. Archie aceitou pessoalmente dar várias entrevistas para podermos contar umas das histórias mais incríveis do jogo em Las Vegas. Por isso, tal como disse no inicio…não se esqueçam de apertar os cintos e fiquem atentos á 2ª parte!

O Táxi está Estacionado.

Tom Sexton

Nota Ed: Vá a Las Vegas de Borla através dos nossos Freerolls Especiais PokerNews WSOP e tente se cruzar com Archie Karas em pesoa!

Mais notícias

jogadores relacionados

O que pensas?