Agora ao vivo Live Stream André Coimbra PokerStars.pt

Poker em 2006 – Pontos de Vista de Um Escritor Sobre os Nove Jogadores do Topo do Ano

Poker em 2006 – Pontos de Vista de Um Escritor Sobre os Nove Jogadores do Topo do Ano 0001

O mundo do poker em 2006 ofereceu mais torneios com prémios altos do que nos anos anteriores. Todos os meses, parece-me, existiram entre 3 a 5 torneios com $10,000 de buy-in. Isto forçou os profissionais, bem como aos desconhecidos, a terem de escolher quais os torneios em que participariam. O ano de 2006 foi fértil em novos nomes na cena mundial do poker, uns mais surpreendentes que outros.

Os seguintes nove jogadores mostraram capacidades de poker excepcionais durante 2006, e por o fazer, tornaram este ano no melhor da história do poker. Embora exista muito espaço para comentários (pode usar o espaço no fundo desta página), na minha opinião, foram estes os jogadores que mais badalaram durante os últimos doze meses.

1. Michael "The Grinder" Mizrachi – Depois de espalhar magia pelas mesas de poker durante 2005, muitas pessoas começaram a perguntar-se como é que "The Grinder" poderia elevar ainda mais a fasquia. Conseguiu-o, sendo o Jogador do Ano em 2006.

Em 2006, Mizrzchi começou Janeiro com um segundo lugar no World Poker Tour Gold Strike World Poker Open em Túnica, MS, e passados apenas oito dias capturou o primeiro WPT Borgata Winter Poker Open em Atlantic City. Mas não parou por aqui. Ganhou eventos preliminares em Mandalay Bay Poker Championships e o Winnin'O' The Green e também um segundo lugar durante o L.A. Poker Classic. Ao terminar no 29º lugar o Five Diamond World Poker Classic, Michael terminou um brilhante 2006 com o título de Melhor Jogador do Ano.

2. Jeff Madsen – Quando as World Series of Poker iniciaram em Junho de 2006, Jeff era um jovem de 20 anos que não conseguia jogar em torneios. Por altura do términos das WSOP em Agosto, Madsen tinha concluído uma série de surpreendentes resultados que o marcaram irremediavelmente como a "nova promessa do poker" em termos de torneios. Se existisse o prémio de Rookie do ano, com certeza que seria entregue a Jeff.

Depois de completar os 21 anos já durante as WSOP, Madsen deslocou-se a Las Vegas para participar em alguns torneios. Chocou a comunidade do poker ao capturar 2 braceletes das WSOP, chegar a 4 mesas finais, e fechou com o título de Jogador do Ano das WSOP. O impressionante é que os resultados foram obtidos em diferentes disciplinas de poker: short-handed Hold 'Em, full table Hold 'Em, Omaha e Seven Card Stud (both hi/lo events). Demonstrando uma maturidade para além dos seus 21 anos, voltou à escola em vez de se deixar ficar pelos torneios de poker. Fez uma impressionante mesa final num dos eventos preliminares do Five Diamond para fazer lembrar a todos das suas enormes capacidades e, quando acabar a escola, será uma grande pedra no mundo do poker durante muito tempo.

3. Roland De Wolfe – Com o calendário do poker mundial a estar distribuído por todos os Continentes, Roland De Wolfe demonstrou a natureza mundial deste desporto através do seu poderoso jogo, em qualquer País, tour ou denominação monetária!

Roland começou o seu ano um pouco mais tarde do que muitos, mas foi um final potente! Em Abril, De Wolfe terminou no terceiro lugar no WPT Championship, a seguir, após chegar por duas vezes ao dinheiro nas WSOP, voltou ao European Poker Tour. A sua vitória no EPT Dublin Classic demonstrou a sua capacidade de jogar poker em qualquer parte do mundo, e os seus mais de $2 milhões de prémios em 2006 demonstram que deverá ser uma força ainda maior durante o ano de 2007.

4. Joseph Hachem – O orgulhoso das World Séries of Poker de 2005, o Australiano Joseph Hachem, demonstrou em 2006 que não seria apenas mais um na cena do poker mundial.

Joshep entrou nas WSOP de 2006 com a ideia de renovar o título. E demonstrou-o firmemente ao falhar uma segunda bracelete por apenas uma carta para o Campeão Dutch Boyd, depois ainda foi longe no Pot Limit Hold'Em, que terminou na 4ª posição. Conseguiu chegar por 4 vezes ao dinheiro nas WSOP (incluindo um bom 238º lugar no Principal Torneio), mas o melhor ainda estava por chegar. Em Dezembro, contra os melhores jogadores do mundo, Hachem saiu vitorioso de entre 538 jogadores no Five Diamond World Poker Classic em Dezembro, ganhando o torneio de $15,000 de buy-in. Talvez Hachem já tenha o certificado de garantia de bom jogador.

5. Phil Hellmuth – Continuando a demonstrar os seus talentos, Phil Hellmuth conseguiu continuar a fazer história no poker em 2006.

Em 2006, Phil continuou a demonstrar porque que é um dos melhores jogadores de torneios No Limit Hold'Em de sempre. Na primeira das WSOP, Phil quebrou a marca com cinquenta anos, do número de vezes que chegou ao dinheiro, neste legendário evento (terminou o ano de 57 vezes no dinheiro durante a sua carreira, um recorde), mas era óbvio que queria outro importante recorde. Um segundo lugar para Jeff Cabanillas adiou momentaneamente a sua décima barcelete, que foi conquistada a 25 de Julho ao derrotar Juha Helppi (igualando assim o recorde de Doyle Brunson e Johnny Chan). Pode não ter jogado muito mais durante o final de 2006, mas os resultados de Phil nas WSOP de 2006 demonstram que o "puto" do poker ainda não está acabado!

6. John Hoang – pode não ter ganho muito dinheiro em 2006. Pode não ter ganho muitos torneios. Mas olhando para o poker em 2006, John Hoang não poderia ser esquecido.

Hoang demonstrou o seu amor ao jogo, ao jogar em qualquer sítio e a qualquer hora. As suas 14 mesas finais entre Califórnia e Connecticut demonstrou a mais valia que é jogar torneios mais pequenos. Parece-nos que apenas falta um grande vitória a Hoang para que as suas capacidade de poker sejam reconhecidas. Não será de espantar que em 2007, Hoang, ganhe um grande evento.

7. Allen Cunningham – O estóico, quase desinteressante olhar para Allen Cunningham, mascaram um determinado jogador de poker me 2006. O Jogador do Ano das WSOP de 2005 continuou a demonstrar porque é considerado um dos jogadores mais perigosos do mundo.

Nas World Series deste ano, Cunningham capturou a sua quarta bracelete nas WSOP, sendo que é apenas igualado por Phil Ivey como os jogadores com tantas braceletes com menos de 30 anos nos anos recentes. Depois continuou com uma das mais impressionantes rotas em 2006 quando conquistou o quarto lugar nas WSOP de entre 8,773 jogadores; de longe a melhor prestação de um profissional nesse ano. Mesmo com o seu calmo comportamento, Allen deverá ser tido em conta como uma das maiores forças do poker mundial.

8. Cliff Josephy – Jogador conhecido online como "JohnnyBax" demonstrou em 2006 que os jogadores online são tão ferozes nos torneios ao vivo como online.

Embora não tenha ganho nenhum grande torneio em 2006, continuou a demonstrar o seu bom poker e que poderá em breve adicionar mais algum hardware com a sua bracelete nas WSOP de 2005. O seu segundo lugar no Aruba Poker Classic da ULTIMATE BET foi o seu ponto alto, mas também ficou nos primeiros lugares em alguns dos maiores torneios do mundo. É de esperar um enorme 2007 de Cliff, bem como nos anos vindouros.

9. William Chen – No início das WSOP, existiam probabilidades de apostas para que não existisse nenhum jogador a ganhar mais que uma bracelete este ano. Juntamente com Jeff Madsen, William Chen ajudou algumas pessoas a ganhar muitos dólares com esta aposta.

Chen, autor de "The Mathematics os Poker", mostrou sos seus dotes com duas vitórias e correspondentes braceletes este ano. Conseguiu outras quatro classificações no dinheiro, durante as WSOP, e demonstrou o seu regozijo com o seu sorriso nas mesas de poker. É com enorme prazer que vemos William contente nas mesas de poker em 2007, uma vez que a sua postura perante este desporto é bem vinda e refrescante.

Tal como muitas outras listas de "os melhores", existe sempre espaço para debate e questões. Quem é que acha que ficou de fora que merecia estar aqui presente? Escreva-nos umas linhas aqui em baixo, e quando chegarmos a esta altura no próximo ano, talvez uma das vossas escolhas, ou mesmo você, poderá estar na "Lista dos Melhores de 2007".

Mais notícias

O que pensas?