Psiquiatra do Poker – Volume 9 – O Que É A Psicologia Do Poker, Parte Três

Psiquiatra do Poker – Volume 9 – O Que É A Psicologia Do Poker, Parte Três 0001

Nos dois anteriores artigos, falei do uso da psicologia no poker. Todos sabemos que a decepção faz parte do jogo. Qualquer jogador que esteja acima da média sabe que é importante transmitir falsas informações corporais aos oponentes. Mas também sabemos que não é segredo transmitir informações incorrectas. Entramos aqui no que se designa pelo reverso da psicologia.

Reverso da psicologia é o termo usado para descrever o resultado do uso da advocacia do curso de uma acção tomada por uma pessoa para influenciar outra a tomar a acção oposta.

É precisamente isto que fazemos quando transmitimos falsas informações corporais. Antecipamos que os jogadores na nossa mesa que conseguem detectar informações corporais, vejam os nossos falsos sinais e façam interpretações incorrectas das nossas mãos. Ou podemos fazer um determinado tipo de jogadas, pagando mesmos sabendo que vamos perder essa mão (quando é ainda barato fazê-lo), para que mais tarde os outros jogadores acreditem que nós não temos nada, quando temos a melhor mão, e assim pagarem-nos.

Estes dois aspectos de um reportório sólido de um jogador de poker, estão inseridos na categoria de reverso da psicologia. Vejamos um exemplo de cada; primeira jogada falsa para semear uma imagem do seu jogo típico que irá funcionar reversamente mais tarde.

Estava a jogar $4/$8 a noite passada no Gold Strike em Túnica quando um jogador que conhecia sentou-se na minha mesa. Conhecia-o porque já o tinha visto vencer uma "bracelete" e chegar longe noutros grandes torneios. Sim, é verdade, estava um pouco surpreso que ele estivesse ali sentado a jogar $4/$8, mas disse logo que só estava ali porque estava à espera de um lugar para poder jogar No Limit.

Jogou as primeiras seis mãos em que participou, perdendo cinco, ganhou uma mão com muita sorte e mostrou sempre as suas cartas. Então decidiu relaxar e num ápice chegou aos $350. Estavam todos (excepto eu, lembrem-se que o vi ganhar a bracelete) na mesa atrás das suas fichas. Quando acabou e todos os jogadores fizeram fold aos meus raises de 3X quando estava no UTG com KK; ele inclinou-se para mim e disse:

"Sabes que se tivesses gasto 30 ou 40 dólares quando te sentaste aqui, estes rapazes fariam call aos teus KK."

Um exemplo perfeito e simples de reverso da psicologia. Mostre um estilo de jogo que não é o seu, mas mostre-o quando estão todos a olhar para si enquanto se senta na mesa. Estas leituras tendem a permanecer por muito tempo, mesmo depois de voltar ao seu estilo normal de jogo.

Outro uso do reverso da psicologia é mais complicado se não mesmo subtil. Neste exemplo você transmite uma informação corporal que a maior parte dos jogadores reconhecerá, mas numa situação oposta à que é esperada. Exemplo fácil: todos nós sabemos que quando um jogador olha para o flop e retira os olhos imediatamente, tem uma excelente mão. Os jogadores desviam o olhar do flop porque pensam que se ficarem espantados quererá indicar que apanhou uma boa mão. Por isso, se desviar o olhar repentinamente, alguns jogadores terão a percepção de que você acertou no flop.

Aqui está o grande problema com o reverso da psicologia. Se os outros jogadores sabem das falsas informações corporais, também poderão lê-lo como fazendo o reverso da psicologia: por isso poderão lê-lo como estando forte, quando você está a tentar transmitir a ideia de que está forte, uma vez que o julgam bom o suficiente para estar a transmitir falsas informações. Eles pensam que você pensa que eles pensam que você pensa que se eles pensassem……enfim…

Mas é muito simples. O que tenho de fazer é dividir o que sei sobre si: é um tipo de pessoa que colocaria o veneno no seu próprio copo ou no do inimigo? Um homem esperto colocaria no seu próprio copo, porque sabe que apenas um tolo aceitaria o copo que lhe fosse entregue. Eu não sou parvo, por isso posso muito bem não escolher o copo que está à sua frente. Mas terá de saber que eu não sou parvo, então teria previsto esta situação, por isso não poderia escolher o vinho que está à minha frente.

Ninguém disse que isto era fácil. Na próxima semana, umas últimas palavras sobre psicologia, reverso da psicologia e poker.

Nota Ed: Aplique a sua psicologia aqui na CD POKER.

Mais notícias

O que pensas?