Estratégia Sobre Stud – Lições das WSOP, Parte I

Estratégia Sobre Stud – Lições das WSOP, Parte I 0001

Sou um curioso – se é que sou alguma coisa no poker. Jogo stud em pequenas e médias apostas e retiro algum lucro. Eu tenho um emprego como negociador de sindicato e jogo poker por diversão como passatempo. Mesmo assim é um passatempo com lucros. Consigo fazer uma média decente de $35 por hora, jogando stud $20/$40 e talvez $12-$25 por hora jogando no limit a $1/$2 e $2/$5 (embora a grande variância do no limit não permita manter um valor estável por hora). Eu ganho mais do que a minha parte de pequenos torneios – tanto online como nos casinos.

Então o que é que eu estava a fazer nas WSOP?

O que é que fazia competindo com os melhores do mundo? Aqui merecem ser relatadas as razões em vários parágrafos.

Mesmo nos maiores jogos existem muitos amadores e muitos maus jogadores que podem ser explorados. E como no poker também é preciso sorte, um jogador de 3 estrelas consegue bater outro de 5 estrelas num torneio. Acontece a toa a hora. De facto, com o grande número de jogadores hoje em dia, os melhores jogadores já só ganham menos de metade dos torneios. É da natureza do mundo do poker que os amadores entrem nos torneios e ganhem.

Isso não poderia acontecer noutros desportos, como por exemplo no xadrez, basebol, dardos, golf ou qualquer outro jogo em que os vencedores são virtualmente determinados inteiramente pelas suas capacidades. Mas o poker é diferente. Todos nós temos hipótese de ganhar qualquer torneio. É essa a beleza deste jogo – e o que o torna extremamente popular.

Então porque estava eu nas WSOP? Pelo menos, em parte, queria ganhar uma bracelete. Entrei no torneio de Stud high low split 8 or better de $1,000 de 2 dias.

Claro que esta não era a única razão da minha presença nas WSOP. Como membro da imprensa de poker, decidi que esta também seria uma boa oportunidade de conviver um pouco mais com os meus colegas de profissão e amigos. As World Series é o que de mais parecido temos com uma convenção deste jogo. É o sítio onde passa qualquer pessoa que é alguém no poker, nem que seja por breves instantes, para renovar a sua imagem, conhecer as últimas novidades, e auto promover-se.

Mas o meu objectivo era ganhar uma bracelete.

Era apenas um sonho, ou um objectivo real? Quanto mais penso nas hipóteses matemáticas, mais me apercebo quão distante estavam as minhas hipóteses – mesmo se conseguisse fazer o meu melhor jogo. Vamos ver de mais perto.

O torneio de stud era pequeno, com apenas 750 jogadores. Se fosse três vezes melhor que a média, teria uma hipótese entre 250. Estas são as odds de ganhar oito moedas ao ar de seguida. Mesmo terminar no dinheiro seria de 25:1 (uma vez que pagam a 10% do número de jogadores). É um pouco melhor do que adivinhar um número na roleta. Será que vale os $1,000?

Mas isto era apenas o meu pequeno torneio de stud. Olhemos então para o principal torneio, com mais de 8,500 jogadores. Se é 3 vezes melhor que a média dos jogadores, então estaria a enfrentar uma hipótese em 1666 de ganhar este torneio. Tem uma melhor hipótese de adivinhar dois números seguidos da roleta. E isso é se for 3 vezes melhor que a média.

Mas isto não faz justiça às suas hipóteses de ganhar. Por muito que o jogo se decida pela sorte, tem de saber que em geral, os melhores jogadores chegarão à mesa final. Os piores jogadores serão aqueles que sairão em primeiro lugar. À medida que o número de jogadores for reduzindo, as suas hipóteses também diminuirão. Quão melhor será perante os restantes 20% dos jogadores? Será melhor que a média, contra estes 20%?

Está bem. Já percebeu onde quero chegar. Mesmo que já tenha ganho alguns torneios semanais e diários em Las Vegas, Califórnia e no Connecticut, não coloquei a fasquia muito alta numa possível vitória nas WSOP.

Mas havia um motivo para participar neste torneio – fui atraído pelo dinheiro. Imaginei o que seria possuir uma bracelete de ouro – para não falar na enorme quantidade de dinheiro. Por $1,000 eu teria uma hipótese para a imortalidade. O ponto não era ser uma hipótese remota. E então decidi entrar.

Na minha próxima coluna, descreverei a minha preparação.

Nota Ed: Pratique Stud na NOBLE POKER.

Mais notícias

O que pensas?