Agora ao vivo Marrakech Poker Open

Estratégia - Fazer raise nas blinds

Estratégia - Fazer raise nas blinds 0001

Normalmente não concordo com os jogadores que raisam sempre que estão nas blinds em Limit cash games. Isto que estou a dizer é válido apenas para Limit e não pode ser aplicado a torneios/cash games Pot/No Limit Hold'em. Raisar nas blinds é perigoso e é uma arma que só deve ser utilizada quando jogamos contra poucos jogadores. Vou explicar as razões que me levam a fazer tais afirmações no artigo seguinte.

Encoraja os jogadores a jogarem os seus draws.

O primeiro problema que o jogador enfrenta quando raisa numa das blinds é que dá razões aos adversários para fazerem call a uma aposta sua no flop. Vamos supor que tem KK na big blind e já existem 4 call's. Se nesta situação você não raisar, terá 5 jogadores a verem o flop. Logo está a dar aos seus adversários pot odds de 6:1 para fazerem call a uma aposta sua no flop. Se o seu adversário estiver a jogar uma mão como A9 contra o seu KK e o flop for J T 5, o seu adversário estará em desvantagem de 7:1 e deverá pensar em foldar a mão se quer ser um jogador ganhador no long run.

Agora vamos assumir que estamos perante a mesma situação mas que desta vez você decidiu raisar pré-flop. Duvido que algum dos seus adversários largue a mão por causa do seu raise e então teremos um pote de 10 no lugar do de 5 na outra situação. Então agora, o seu adversário com o A9 terá pot odds de 11:1, de repente você fez com que fosse interessante para o seu adversário continuar na mão, e o que o leva a ficar foi o seu raise pré-flop.

Em suma, um dos maiores problemas de raisar nas blinds pré-flop é o facto de estar praticamente a convidar os seus adversários a ficar para sempre na mão devido ao tamanho do pote e às pot odds que isso os leva a ter.

O próximo problema que pode encontrar a raisar nas blinds é um problema de natureza psicológica. A maioria dos jogadores que fazem call pré-flop, querem ver um flop barato e sentir-se-ão aliviados sempre que nenhum jogador raisar antes deles. Consigo a raisar num das blinds, todas as suas esperanças disso acontecer são completamente destruídas. Isto pode levar a que alguns jogadores façam o call apenas por vingança, e que paguem as suas apostas até ao river apenas para tentarem que você não ganhe o pote. Com uma mão do tipo AA, KK ou QQ você quer que os seus 5 adversários vejam o river?

Se você não raisar estando numa das blinds, os seus adversários vão respeitar muito mais a sua aposta no flop. Se estiver a jogar QQ e vir um flop do tipo J 8 7, claro que você vai apostar no flop se ninguém tiver raisado pré-flop. Aos olhos de muitos jogadores, este é um sinal de força e com um bocadinho de sorte os jogadores que se encontrem em draw, quer no flop quer no turn, vão foldar as suas mãos. Contudo, se você raisar pré-flop, a sua aposta pode não ser encarada com tanto respeito e os adversários podem fazer-lhe call até ao river.

Vamos ilustrar estas palavras com percentagens. Se estiver a jogar QQ contra 4 adversários que tenham genericamente na mão A9, KT, 66 e J9 você tem 35% de hipóteses de ganhar a mão se o flop for algo do tipo J 8 7. Se conseguir que os seus adversários foldem o A9 e o 66 no flop as suas hipóteses aumentam para 51%. Se tivesse raisado pré-flop, provavelmente faria com que estes 2 jogadores se frustrassem e não largassem as suas mãos, o que diminuiria a sua probabilidade de ganhar a mão.

Problemas com a posição

O terceiro e mais óbvio problema, de raisar numa das blinds, é jogar o resto da mão sem posição. Como é que isso pode afectar o seu jogo? Vamos mostrar-lhe no exemplo seguinte.

Você tem KK e raisou numa das blinds. O flop trouxe {a-Clubs} {7-Clubs} {10-Diamonds}, você aposta e o jogador na posição seguinte faz call. O que tem o seu adversário na mão? Um ás ou está em flush draw? Você não tem qualquer tipo de informação. Independentemente do que o adversário tenha nas mãos, será muito difícil para si apostar no turn. Se o turn for uma carta sem qualquer valor você quererá checkar, mas imagine que o seu adversário está em flush draw ou acertou num par médio, você acabou de o deixar ver uma carta de borla. Para além disto, ainda fez com que o seu adversário o pudesse bluffar (semi), e se o fez no turn, muito provavelmente vai voltar a fazer o mesmo no river , tentando assim ganhar o pote. Como se irá sentir a fazer call a apostas no turn e no river com um ás na boad?

No exemplo anterior, eu faria limp pré-flop, e se acertasse no flop apostaria. Se alguém fizesse call, checkava o turn. Jogando a mão desta forma o meu adversário irá pensar que tenho um ás com um kicker fraco. Por essa razão ele pensará que eu farei call até ao river, o que não o levará a tentar bluffar-me no turn. Assim consegui ver se a minha mão era boa ou não e o custo foi inferior. Se tivesse raisado pré-flop o custo de toda a jogada seria superior e continuaria sem nenhuma informação sobre a mão do meu adversário.

Desistir da sua mão

Acredito que raisar, numa das blinds, pré-flop faz com que a força da sua mão desapareça. Assim, você verá o flop sem posição e todos os seus adversários terão uma ideia da mão que você pode ter. Não é uma situação em que se queira estar durante um jogo de poker.

Quando é que deve raisar numa das blinds?

O meu conselho é simples, você pode raisar nestas posições se estiver a jogar contra poucos adversários. Se estiver a jogar heads-up deve raisar pré-flop todas as mãos fortes e também AJ e AQ. Se estiver perante mais de 3 adversários deverá utilizar a estratégia do check/call pré-flop e apostar no flop.

Outra situação onde você deve raisar é quando 2 jogadores fizeram call e um terceiro jogador raisou. Nestas situações faço sempre re-raise para tentar afastar os 2 callers do pote. Se mesmo assim eles fizerem call, farei check/raise no flop se eles apostarem. Se entre si e o jogador que raisou existirem mais de 2 jogadores, o melhor é fazer apenas call pré-flop e fazer check/raise no flop, visto que tem posição sobre o raiser inicial. Esta é uma forma eficaz de reduzir o número de jogadores no pote.

Uma grande vantagem em fazer apenas call, num das blinds, com uma mão forte é esconder a sua força. Os seus adversários assumiram que por estar num blind e fazer apenas call, a sua mão é fraca. Consigo lembrar-me de um grande pote que ganhei com AA. A acção decorreu assim: 5 jogadores fizeram call e eu fiz check na big blind. O flop trouxe A 2 9, eu apostei e 2 jogadores fizeram call. O turn trouxe um 2, eu apostei, um jogador fez raise, eu fiz re-raise, ele fez re-raise, eu fiz re-raise e ele fez call. Depois de me fazer call no river ele pergunta-me:" Qual é o teu kicker para o 2?". Quando lhe mostrei as cartas ele ficou atónito e perguntou-me: "Porque é que não raisaste pré-flop?". Ele tinha um trio de duques e estava bastante seguro que eu não tinha full house de ases por duques, dai ter-me dado tanta acção na mão. Se tivesse feito raise pré-flop e re-raise no turn provavelmente o desfecho da mão não seria o mesmo.

Ainda existe mais uma pequena vantagem quando não fazemos raise com uma mão forte, num das blinds. Os jogadores mais atentos vão perceber que você nem sempre faz raise com boas mãos pré-flop, e isso pode levá-los a deixarem que veja "free cards" no flop e no turn. Isto pode ser muito bom quando está a jogar, por exemplo, suited connectors.

Mais notícias

O que pensas?