Falando de Omaha – O Meu Reino por um Cavalo (Horse)!

Falando de Omaha – O Meu Reino por um Cavalo (Horse)! 0001

Em Shakespeare, o Richard III disse ao Catesby: "Um cavalo! Um cavalo! O meu Reino por um cavalo!"

Se o Richard III ainda fosse vivo, e se jogasse poker regularmente, penso que ainda estaria a chorar o seu desejo, especialmente se ele quisesse ser o verdadeiro Rei do Poker! Só que hoje o cavalo (horse) seria H.O.R.S.E., a forma de torneio de poker que prova que existe vida para além do No Limit Texas hold'Em.

H.O.R.S.E. é a abreviatura de (H)old'em (Limit); (O)maha (Hi/Lo); (R)azz; (S)tud; (E)ight or better Stud (Hi/Lo). Todas as variantes são jogadas em rotações limitadas por um determinado período de tempo.

Pela primeira vez nas WSOP, realizou-se este ano um torneio de H.O.R.S.E. com um buy in de $50,000, não como em 2004 (onde se jogou pela última vez nas WSOP) onde o buy in foi de apenas $2,000!

A meu ver isto foi uma excelente melhoria, uma vez que o principal torneio das WSOP tornou-se num gigantesco circo, no qual era impossível identificar um verdadeiro campeão de poker. Com certeza que é bom para o poker envolver tantas pessoas que gostam de deste jogo, mas ao mesmo tempo que atrai multidões, deixa de ser um verdadeiro teste ao melhor.

É uma pena que a comercialização tenha intervido também aqui, porque o Harrah está a abandonar a rotação das várias disciplinas na mesa final. Quem chegar à mesa final só irá jogar No Limit Hold'Em. Mas que coisa!

O Poker é mais do que só No Limit Hold'Em, mas é verdade que o Hold'Em espalhou-se como uma praga comercial em todo o lado e é por conseguinte uma fonte rica de receitas e lucros para muita gente ligada à indústria. Não é a verdadeira receita para detectar um verdadeiro campeão, para isso uma pessoa teria de provar as suas capacidades em Omaha, Stud e Razz, sendo as outras variantes mais populares. Seria esta combinação das várias variantes de poker suficiente para determinarmos um verdadeiro campeão do poker?

Será interessante verificar se este torneio irá provar a popularidade, mas eu receio que a televisão terá a última palavra no sucesso deste evento. É necessário que uma companhia com um pouco de imaginação, mas receio que não aqui nos EUA, mas que espero que surja no Reino Unido, parece que as únicas linhas de guia das televisões são os números das audiências. Penso que teremos mais hipóteses de ver uma transmissão de Omaha, Stud ou mesmo de Razz no Reino Unido.

Posto isto, espero estar enganado. De certeza que a transmissão nos EUA de No Limit Hold'Em deverá estar quase em estado de saturação. Já não vejo tanto poker na televisão como era meu costume.

Agora, se transmitissem um torneio de Omaha com os espectadores a poderem visionar as cartas dos jogadores e com um comentador que percebesse e expusesse as suas opiniões sobre o jogo, estaria todas as semanas em frente ao televisor com um pacote de chocolates. Mas uma vez mais, ai saberia o que estava a ver.

Esta é a situação em que 22 estações de televisão se encontram neste momento. Existe uma falta de conhecimento por parte dos espectadores em relação ao Omaha e ao Stud, e por conseguinte levaria muito tempo até que os espectadores se inteirassem das regras, levando a que o retorno publicitário demorasse muito tempo a ser reavido.

Há seis anos atrás não havia poker na televisão no Reino Unido, com a excepção do Late Night Poker, que foi o impulsionador dos programas de poker vindouros na televisão, muito antes das câmaras espias do WPT. A questão é que a transmissão era feita muito cedo durante o dia e no Channel, com assuntos diferentes do habitual, assuntos que não se esperaria que trouxessem dividendos para o Channel.

No Reino Unido existe o espírito de experimentar coisas novas em televisão. Historicamente a BBC era pioneira nessas experiências porque é um canal fundado inteiramente por pagamentos de licenças compulsórias. Todos os proprietários de televisões são obrigados a pagar £100 anuais. É efectivamente uma taxa, mas dá-nos um elemento vital de espírito pioneiro na Televisão. Deu-nos o Monty Python's Flying Circus e o Fawlty Towers, por isto é uma razão mais que suficiente que o justifica!

Ironicamente foi um dos nossos comerciais das estações que lançou aqui o poker na Televisão, mas uma vez mais o Channel 4 estava receptivo a gostos fora dos "normais", e por isso talvez a surpresa não tenha sido assim tão grande.

É natural que com a popularidade que o poker tem hoje em dia, é uma questão de tempo até que as televisões transmitam regularmente o Omaha, um que seja totalmente separado do Hold'Em. Espero sinceramente que aconteça quanto antes. Quantas mais variantes vermos na televisão, melhor. Talvez um bem sucedido torneio de H.O.R.S.E. nas WSOP seja o catalizador.

Não estou a aguentar o meu fôlego.

Até à próxima vez!

Nota Ed: Pode encontrar grande acção de Omaha na PACIFIC POKER.

O que pensas?