Agora ao vivo Unibet Open Bucharest

Estratégia de Poker: Manter Controlo do Pot em Hold'em – Parte1

Estratégia de Poker: Manter Controlo do Pot em Hold'em – Parte1 0001

Fazes raise com {a-Diamonds}{a-Hearts}, em posição, e estamos satisfeitos por ver a small blind a fazer call. O flop vem {j-Hearts}{7-Clubs}{7-Diamonds}, e a small blind faz call à tua aposta de quase o pot. A turn vem um inofensivo {2-Spades}, e a small blind volta a fazer check. Existe 2000 no pot, e ambos têm cerca de 8000 fichas. Qual é a tua melhor acção?

Manter o Controlo

Este é um dos muitos casos em poker onde gostaria de defender fortemente um check, apesar do facto de que estás provavelmente à frente. O raciocínio é fundado na pequena hipótese que a small blind pode ter um sete ou um par de Valetes na mão. Uma aposta tua pode provocar muita acção e, eventualmente, custar-te todas as fichas.

Não existem muitas mãos que o teu adversário possa ter que tenha conectado neste flop, e por isso vale a pena analisá-las todas. As melhores hipóteses são AJ, KJ e QJ, e próximo disso algum tipo de pocket pair médio como 99 ou 88. A possibilidade de um trio de setes ou melhor, no entanto, é suficiente para preocupar-nos e decidirmos por um check. A nossa preocupação é agravada pelo facto de esta jogada encaixar numa armadilha do nosso adversário com uma grande mão como três setes. Com uma mão, como AJ, muitos adversários fariam check-raise no flop, e assim só o call é de certa forma preocupante.

O outro factor crucial que faz parecer um check a melhor opção é que é muito improvável que o teu adversário esteja em draw neste flop, e, por isso, não existe um risco muito grande em dar cartas de borla.

Esta jogada não é demasiado cobarde, não perdemos valor? Eu defenderia que não. O nosso check na turn disfarça a nossa mão ao nosso adversário, e faz-nos parecer fraco. Isso significa que vamos ter uma grande quantidade do valor que perdemos de volta no river. Vou tentar justificar o check ao considerar a forma como a acção irá desenvolver-se no river em toda a variedade de mãos do adversário. Nós iremos assumir que no river não vem uma carta interessante (ou seja, um Valete, Ás ou Sete!).

Trio de Setes ou Melhor

Se o nosso adversário tem uma mão suficientemente grande para vencer Ases, ele quase de certeza que vai apostar no river depois de ter-lhe negado a acção que ele queria na turn. Não há nenhuma maneira de fold a esta aposta, como nós sabemos que o nosso adversário iria apostar no river com muitas mãos que podemos vencer. No entanto, essa perda é muito menos do que se apostasse na turn. O nosso adversário irá inevitavelmente fazer raise a uma aposta na turn, e isso coloca-nos numa situação difícil. O motivo principal para isso ser uma coisa má é que ele nos dá a oportunidade de cometer um erro. Poderíamos fazer call quando estamos provavelmente atrás, ou ainda pior, podemos fazer fold, e depois descobrir que o nosso adversário sobreavaliou o seu AJ.

Limitar ainda mais a Nossa Perda

Vamos ver que a beleza do check na turn é de que faz parecer a nossa mão mais fraca. Isto é especialmente útil contra uma mão super-forte, porque o nosso adversário irá tentar obter um call, apostando muito menos do que devia.

O nosso adversário tem um Valete ou um pocket pair

Vamos colocar o nosso adversário numa mão ao certo, e dizer que ele tem uma mão como QJ. Contra a maioria dos jogadores, existe pouca hipótese que possas ganhar apostas tanto na turn como no river, já que eles devem ser suficientemente inteligentes para fazer fold. Irás ver que alguns adversários vão acreditar mesmo correctamente no teu segundo disparo, e fazer fold na turn (especialmente com um pocket pair), e que não ganhas mais nada.

No entanto, este não é o caso se fizeres check na turn - uma acção que vai convencer o adversário de que lhe fizeste bluff no flop. Não só vais ser capaz de ganhar uma aposta no river, como podes muito bem ser bem sucedido ao fazer uma aposta maior no river.

Pensar no que o teu adversário está a pensar

Está sempre ciente do tipo de imagem que tu estás a deixar na mão quando apostas no flop, fazes check na turn e depois uma aposta grande no river é perfeito, porque parece que não tens nada, e que estás só a tentar ganhar o pot.

Manter o Value

Fazer check na turn, não só poupa-te de uma armadilha de um set, mas também perdes um pouco do valor quando tens a melhor mão. Com as razões acima descritas, até podes ganhar value com este tipo de jogada. É um exemplo do facto que bet-check-bet é uma jogada com um estilo vencedor.

Existe um cenário onde podes ganhar ainda mais no fim. Imagina que o teu adversário aposta 1,200 no river (pouco mais de metade do pot). Apesar de poderes estar batido, até é certo fazer raise a esta aposta, numa condição – se o teu adversário fizer outro raise, tens de fazer fold à tua mão, porque estás batido.

O tipo de jogador errado

Existe um tipo de jogador contra quem o nosso tipo de pensamento não é tão valioso, e esse é o calling station. Contra um jogador tão mau, vais provavelmente ganhar apostas na turn e no river mesmo que ele tenha QJ. Tens de correr o risco de ele ter um set na mão e continuar a apostar.

Nota Ed: quantos set já acertaste no flop ao jogares na Hollywood Poker?

Mais notícias

O que pensas?