Agora ao vivo Live Stream André Coimbra PokerStars.pt

Torneios de Poker com Jeremiah Smith, Vol. 3: Manipulação dos Adversários

Torneios de Poker com Jeremiah Smith, Vol. 3: Manipulação dos Adversários 0001

É possível que ele não goste de mim. Afinal, ele disse umas órbitas antes, "É melhor teres cuidado, vou te fazer a folha". Depois de dizer isto, apontou um dedo na minha direcção de uma forma um pouco assustadora. Na verdade eu apenas queria as fichas dele, não percebi aquela reacção.

Existiam várias big stacks, e por isso não vi problema em abrir o pote no hijack com {7-Clubs}{5-Clubs}, com raise de 2,5 vezes. Não me importava que o CO me fizesse call mas as coisas pioraram quando o botão e a SB também se juntaram à festa. Estive quase a perguntar a alguns jogadores da outra mesa se também queriam ver o flop connosco, quando o meu amigo do dedo acordou para a vida. O sr.Dedo raisou, e toda a sua expressão corporal mostrou que ele tinha boa mão.

Estava quase a jogar as minhas cartas para o muck quando algo me fez parar esse movimento. O sr.Dedo tinha uma boa mão, mais de 100 BB's e estava a preparar-me alguma. Por outro lado, eu tinha mais fichas que ele, o risco era mínimo, e era uma mão do tipo cash-game onde posso {banner}ser muito bem pago. Na maior parte das vezes ele vai apostar no flop e eu foldarei facilmente, mas existem outras hipóteses…

A acção aconteceu rápido, 4 movimentos: flop — bet — shove — call.

Vamos esclarecer as coisas: não existe nenhuma dúvida que um flop 9-6-8 seria o sonho. Contudo, se eu tivesse jogado a mão de outra forma o sr.Dedo poderia foldar neste flop, mas jogando a mão da forma que joguei penso que ele não será capaz de foldar. Aliás, acho que ele vai meter todas as suas fichas com os seus KK's ou AA's, mesmo naquela board tão drawy.

Estamos os dois tão deep no torneio que não é justificável que se metam todas as fichas no meio da mesa apenas com um par. Se eu levar algum tempo a pensar, o meu adversário pode pensar,"Este gajo é um palhaço mas pode ter top pair, um set, ou um combo draw qualquer. Mesmo que ele esteja num draw eu tenho uma boa stack e posso esperar por um spot melhor!" Ainda pior, se eu começar a teatralizar ainda o posso ajudar mais a pensar e a foldar a mão.

O poker é um jogo de padrões, um jogo de ritmo. Se interrompermos o padrão normal, cortamos o ritmo do jogo. Dite o ritmo do jogo e ditará as acções dos seus adversários. Quando eu fazia coberturas de torneios, costumava apontar os truques e dicas que os profissionais usavam, algures no meio desses apontamentos eu escrevi: "Age depressa e eles agem depressa, age devagar e eles agem devagar".

Por outras palavras, senão quer deixar o seu adversário pensar no que fazer, pense rápido você também. Se tiver interesse que ele pense, seja cuidadoso, aparente estar pensativo e condicione-o com as suas acções. Contra um adversário tight pode fazer este teatro antes de fazer um semi-bluff se a board tiver uma textura propícia. Esta "actuação" dá ao seu adversário a oportunidade de pensar em todas as possibilidades e pode forçá-lo a foldar a melhor mão.

Manipulando coisas simples como o timing das suas acções, conseguirá que os seus adversários se comportem da maneira que você quer. De alguma maneira é quase o mesmo que o sr.Dedo tentou fazer ao apontar-me o dedo. A táctica que vos descrevi é mais eficiente pois é muito menos óbvia que o apontar de dedo, é uma manipulação a nível do subconsciente.

Já vi alguns jogadores experientes aplicarem este conceito de formas muito mais criativas. Greg Raymer explica como usou esta estratégia quando ganhou o Main Event das WSOP, no livro de Steve Rosenbloom The Best Hand I Ever Played. Ainda com 50 jogadores em jogo, Marcel Luske, muito activo, abriu o pote em EP. Segundo Raymer, "Tou a pensar para mim, se olhar para baixo e ver AA ou KK, em vez de fazer um pot-size raise, que seria um terço da minha stack, acho que vou all in".

"Na realidade, o que vou mesmo fazer, caso veja uma dessas mão, é ir all in muito rapidamente e ficar sentado de modo passivo como se estivesse a representar".

"Dessa forma ele vai dizer: Parece encenado; ele decidiu ir all in de qualquer forma e não tem jogo nenhum. Então, se ele tiver algo do tipo AT ou KQ ele vai fazer o call".

"Olhei para baixo e vi AA. Fiz o que tinha pensado e após pensar um pouco, Marcel deu call de AK".

É claro que esta estratégia não pode ser usada vezes demais, pois corre o risco de perder a sua efectividade. Por vezes não interessa muito se a sua representação foi boa, as cartas farão o seu trabalho. Mas caso se especialize a utilizar este tipo de estratégia, de certeza que vai ganhar potes muito importantes rumo à final table.

Mais notícias

O que pensas?