Agora ao vivo Unibet Open Bucharest

Estratégia Poker: Ler o Jogo do Adversário III

Estratégia Poker: Ler o Jogo do Adversário III 0001

Da última vez iniciamos uma lista de flops onde você poderia ler a mão do seu adversário. Embora nunca possa ter a certeza destas leituras, eis aqui outros cenários onde o seu opositor poderá dar-lhe algumas dicas acerca da sua mão:

1) Fazer um bom call

Voltemos ao exemplo anterior; uma vez mais você tem um par de Valetes. O seu opositor tem posição sobre si (i.e. actua depois de si), ena mesa aparecem {q-Hearts}{7-Hearts}{7-Spades}{2-Diamonds}{6-Diamonds}. Esta é aprecida à anterior, mas desta vez o possível flush não se completa nem no turn nem no river. O seu opositor fez call à sua aposta no flop, e ambos fizeram check no turn, e ele aposta muito quando você faz check no river. O que é que faz?

Aqui deverá fazer call com algum à vontade. O seu opositor fez call no flop, e generalizemos ao dizer que tem uma dama ou um par superior, três setes, ou um flush draw. A peça de informação fundamental é que quando você fez check no turn, ele também o fez. Com uma dama ou um par superior, a maior parte dos jogadores acredita que tem a melhor mão e apostará. Com um trio de setes, muitos jogadores apostariam para poderem aumentar o pot. Em vez disso, o seu opositor fez check e fez uma grande aposta no final, dando assim a entender que falhou o flush draw.

Observe com atenção esta sequência de jogadas, call, check, bet, por parte do seu adversário, porque normalmente será um bluff.

2) Apanhar uma mão forte

Se o seu opositor fez call ao seu raise antes do flop, eis aqui um movimento particular a ter em atenção numa mão tipicamente forte; o seu opositor fez call à sua aposta no flop, o turn é uma carta indiferente, e agora ele faz check-raise à sua aposta. Esta é uma jogada muito forte, e é o que os jogadores fariam normalmente se tivessem um trio. A ideia do nosso oopsitor é de que quanto mais tempo atrasar o raise, poderá ser que estejamos comprometidos a pagar todas as suas apostas a partir daí. Um bom jogador está ciente desta situação, e é capaz de largar uma boa mão se se aperceber que está perdendo.

Digamos que tem KQ, e no turn estão {k-Hearts}{8-Spades}{7-Clubs}{2-Diamonds}, e o seu opositor faz check-raise. O turn não deverá ter alterado a situação, e o seu opositor está a querer dizer que a mão no flop já era suficientemente grande para bater a sua. A não ser que o seu opositor esteja a fazer um bluff, ele está a querer dizer que o seu QK está batido. Não se surpreende se ver um trio de setes ou oitos.

Desta vez você tem AA, e na mesa está {j-Hearts}{10-Diamonds}{9-Clubs}{3-Spades}, e o seu adversário faz o mesmo movimento, esperar pelo turn para fazer check raise. Esta é uma das poucas vezes em que um jogador com AA pensaria em largar a sua mão. É doloroso largar esta mão, mas lembre-se que o seu opositor fez a jogada mais forte possível. Se ele apostar ou fizer check-raise no flop, poderá estar com AJ ou KK. Se apostar no turn, está a mostrar alguma incerteza acerca da mão. O facto de poder esperar que você aposte no turn, significa que deverá ter uma mão tão forte como dois pares, trio ou sequência, e tem o seu par de AA batido.

Detectar incerteza na acção do seu adversário

Uma vez mais, estamos a lidar com o cenário em que fizemos raise, e o nosso opositor fez call antes do flop. Se o nosso oponente é o primeiro a falar e aposta de imediato no flop, é pouco provável que tenha uma boa mão. Isto é uma vez mais a generalidade, uma vez que alguns oponentes podem ser manhosos ao ponto de apostar de imediato com um trio. Muitas das vezes o seu opositor falhou o flop e está a tentar ganhar ali mesmo o pot com um bluff, ou está a tentar saber se uma mão marginal como par médio ou top par com um mau kicker será suficiente para levar o pot. Se o turn for uma carta inofensiva (como no nosso exemplo {j-Hearts}{10-Diamonds}{9-Clubs}{3-Spades}), uma aposta directa no turn deve encaixar nesta categoria de mão com pouca força.

4) Saber quando está batido

Se, no entanto, o turn tiver alterado a situação, então deverá dar crédito ao seu adversário, e admitir que tem uma mão forte. A lógica de que o seu opositor pôde fazer call no flop e agora apostar no turn significa que a sua mão melhorou. Um flush completo ou uma sequência podem muito bem ser a conclusão, mas eis outro exemplo típico:

Você tem par de Damas, e na mesa estão {j-Hearts}{8-Diamonds}{3-Spades}{a-Clubs}. O seu opositor faz call no flop, e faz outra aposta decente no turn. A conclusão a tirar é de que o A melhorou a mão do seu adversário, ao contrário da sua. Ele poderá ter tido sorte ao ter feito call com AK, ou poderia ter dois pares. Se pudesse adivinhar a mão do seu adversário, diria que tem A8. Esta mão é a única que se encaixa com a acção – um call com o par médio, e agora sai apostando com dois pares.

5) Ver o bluff

Revertamos as posições, e que tivéssemos feito apenas call no flop, e o nosso oponente, o que fez o raise original, continua a apostar. Esteja atento à sequência de acções aposta, check, aposta; normalmente indica que o seu opositor está num bluff.

Por exemplo, você fez call a um raise com {a-Hearts}{9-Hearts}, e no lfop veio {k-Spades}{9-Spades}{3-Diamonds}, em que o seu opositor apostou o valor do pot. Você assumiu correctamente que deverá estar na frente, ou pelo menos tem outs para poder bater o seu adversário. Você faz call. O turn é um {3-Diamonds}, você faz check e o seu opositor faz check outra vez. O river é um aparentemente inofensivo {3-Hearts}, e agora na mesa estão {k-Spades}{9-Spades}{3-Diamonds}{3-Diamonds}{3-Hearts}. Você faz check e o seu opositor surpreende-o com amo grande aposta…

Deverá fazer call com confiança, uma vez que o seu opositor não tem razão para ter uma boa mão. A chave é que ele fez check atr´s de si no turn. Se tivesse uma mão forte (como AK, KQ ou AA) que agora alega ter, teria apostado quase de certeza, tanto para ter mais valor, como para se proteger de um possível flush.

Nota Ed: aplique estes conhecimentos, abra já um conta numa das muitas salas que temos à sua disposição!

Mais notícias

O que pensas?