Agora ao vivo Live Stream André Coimbra PokerStars.pt

Torneios de Poker com Jeremiah Smith, Vol. 1: Dinâmica da Mesa - Fichas Grandes Geram Potes Grandes

Torneios de Poker com Jeremiah Smith, Vol. 1: Dinâmica da Mesa - Fichas Grandes Geram Potes... 0001

Assim que me sentei na mesa a primeira coisa que reparei neste torneio "deep stack" foi o número de fichas. Ou melhor, reparei na falta de fichas. Embora iniciássemos o torneio com 300 big blinds, o número físico de fichas era pequeno. Um dos jogadores presentes na mesa falou nessa situação, mas penso que a maioria dos jogadores de medium-stakes não percebe o impacto que isto tem na mesa.

É uma dessas dinâmicas de mesa meio estranhas que já tinha mencionado: Fichas grandes, potes grandes. Quando os jogadores não têm fichas de menor valor, tendem a apostar com aquilo que têm à sua frente, e isso foi provado nesta mesa com 2 eliminações muito rápidas. Este conceito é normalmente subvalorizado quando se discute estratégia em torneios, já li muitos artigos sobre o tamanho das apostas, sobre re-stealing, tells – eu próprio já escrevi alguns sobre esses temas – mas nunca ouvi falar muito sobre a chamada "psicologia das fichas grandes".

Esta era uma situação que eu não esperava ver no Main Event das WSOP 2008. Enquanto que a estrutura está cada vez melhor, quando me dirigi para a Amazon Room no Dia 1 do ME vi que esta situação estava cada vez pior. Embora fosse começar o torneio com 200 big blinds as minhas 20,000 fichas resumiam-se a 2 fichas laranja e uma mão cheia de fichas amarelas.

Penso que ainda o Wayne Newton estava a dizer "Shuffle up and deal!" e já havia alguém a raisar 8x. Não existe nada pior para impor o ritmo do dia do que um raise para 800 quando estamos no nível 50/100. Para quem quer jogar muitas mãos este ritmo é o pior que pode existir.

Existem várias coisas que podem ser feitas para ultrapassar esta situação. Neste caso, eu sabia que tínhamos de estabelecer um opening raise "amigável". Na mão seguinte abri o pote no hijack com raise para 250, na terceira abri novamente com 250 e na quarta fiz o mesmo. Não demorou muito até que outro jogador fizesse o mesmo e conseguimos estabelecer e manter essa valor de 3x durante o resto do dia.

Claro que existem outras maneiras de mudar a mentalidade da mesa sobre este tema. Num torneio deepstack um profissional respeitado disse o seguinte na mesa: " Eu vim aqui hoje para me divertir um pouco; porque é que estão a raisar tão alto?" Após isto esboça um sorriso e diz: " Vá lá vamos ver uns flops!".

Atenção, eu nunca faria com que um jogador se sentisse mal na mesa por estar a jogar desta forma, o que devemos e podemos fazer é dizer-lhe que essa poderá não ser a melhor maneira de jogar e que o ajuste dos raises poderá beneficiar todos.

Se um jogador se encontrar numa mesa onde as fichas e os potes são grandes, deverá usar estas duas estratégias que falámos anteriormente. Nas WSOP 2009, você poderá encontrar esta situação na sua mesa (raise para 800). Em vez de raisar 4 vezes seguidas o mesmo valor, poderá perguntar ao seu adversário se ele queria mesmo agarrar aquelas fichas (1 azul de 500 e 3 pretas de 100) e faz um raise para 250 (2 pretas de 100 e 2 verdes de 25). Tente "resolver" as coisas de forma cordial e marque você o ritmo da mesa.

Mais notícias

O que pensas?