Estratégia Para Torneios Por Pappe_Ruk

Estratégia Para Torneios Por Pappe_Ruk 0001

Durante o EPT San Remo no ano passado a PokerNews pediu-me para fazer um artigo sobre torneios. Um artigo informativo, onde eu partilharia os meus pontos de vista sobre como jogar torneios, a ideia pareceu-me boa, e deitei mãos à obra.

Em primeiro lugar deixem que me apresente, pois muitos de vós poderão não saber quem eu sou. O meu nome é Joep van den Bijgaart, jogo online com o nickname 'Pappe_Ruk', e jogo poker à 4 anos.

À uns meses atrás ganhei o torneio de $55 single rebuy na Full Tilt Poker e esse torneio será a base para este artigo, onde usarei também algumas mãos para ilustrar as ideias que tento passar.

Não usarei este artigo para discutir os princípios básicos de como jogar torneios, algo que já foi feito por muita gente. Este artigo é a primeira , das três partes que constituem esta série.

Preparação

Antes de começar a jogar um torneio tem de ter a certeza que está preparado para o fazer. Se chegar longe num torneio, terá de jogar horas e de estar concentrado esse tempo todo. Não jogue os torneios de domingo se tiver jogado muito na noite passada e ainda estiver com sono. No long run isto custar-lhe-á muito dinheiro e é um simples desperdício. Quando pensar em jogar algum torneio ( ou cash games) deverá ter a cabeça e o corpo frescos.

Assegure-se que pode jogar num ambiente confortável, eu por exemplo, tenho 2 monitores de 24'' em casa por que jogo muitas mesas ao mesmo tempo. Quando jogo no meu portátil, tento nunca jogar mais de 6 mesas pois é mais fácil localizar as mesas e manter-me concentrado.

Existem muitos programas que pode usar para analisar as estatísticas dos seus adversários, neste momento uso o Holdem Manager (HM) mas também pode usar o PokerOffice (PO) ou o TourneyManager (TM). A vantagem destes programas é que você consegue extrair informação adicional dos seus adversários, o que costumam fazer, em que posições o fazem, etc.

Primeiros Níveis

[I]Imagem[/I]

Poderá ler em vários livros/artigos que durante os primeiros níveis dos torneios deverá jogar tight para criar uma boa imagem na mesa. Pessoalmente não concordo muito com esta visão.

Normalmente ajusto o meu jogo aos jogadores que estão na mesa. Se o field for bom e tiver 5 bons jogadores bons na mesa, jogarei menos mãos do que se tivesse 7 jogadores fracos na mesa. A melhor maneira de detectar onde está o fish é usar o HM, o código de cores usado para representar a força do jogador é uma grande vantagem quando estamos a jogar um MTT.

Uma desvantagem nestes torneios com muitos jogadores é que mudamos de mesa muitas vezes, e se apenas jogou 2 mãos nos 4 primeiros níveis, essa imagem tight não irá consigo para outra mesa.

[I]Isolar os jogadores mais fracos[/I]

Penso que este conceito é muito importante na estratégia usada nos torneios. Graças à informação estatística que tenho, facilmente consigo detectar os jogadores mais fracos na mesa. Se a informação do HM não chegar poderá sempre usar o site http://www.officialpokerrankings.com.

Quando detecta um jogador fraco sentado na sua mesa, fica mais fácil saber que mãos deve jogar contra ele e quais deve foldar.

Durante os primeiros níveis deste torneio não joguei nenhuma mão que possa dar como exemplo, por isso vou fazer uma suposição.

As blinds estão a 15/30 e um jogador com estatísticas 40/30 em 25 mãos, faz limp em MP. Você está no hijack e tem {8-Clubs}{7-Clubs}. Se a mesa o permitir, supondo que não terei resistência dos jogadores que estão à minha esquerda, esta é uma situação onde eu irei raisar se a minha stack estiver perto dos valores iniciais. Um raise de +/- 3,5-4,5 BB's é o ideal. Normalmente o fish ira fazer call e poderá ganhar o pote com uma c-bet no flop. Se as coisas não se passarem desta forma, você terá sempre uma mão com potencial e que pode jogar facilmente visto que até tem posição sobre o adversário.

Mesmo que esta técnica não resulte sempre, continue a tentar. Esta situação é tão +EV que no long run você lucrará com ela.

[I]Selecção de Mãos[/I]

Durante os primeiros 3 níveis de um torneio tento jogar um range grande de mãos. Como já disse anteriormente, isto depende da mesa onde me encontro. O meu range nesta situação inclui suited connectors, pares de mão e Ax suited. Fazer call a raises já é outra coisa, e costumo ser bastante tight quando os faço. Nunca farei call com AT/ AJ se a situação não mo permitir. Outro erro que vejo os jogadores fazerem (e que eu também faço por vezes) é fazer 3-bet com QQ JJ, a um jogador que faz raise em EP. Deve evitar tais situações pois só terá acção nesta situações se o adversário tiver uma mão melhor que a sua e forçará as mãos piores a foldar logo ali.

[I]Fazer Call a Re Raises[/I]

Um erro muito comum em torneios, e em especial, nos primeiros níveis, é fazer call a re raises. Muitos jogadores fazem call a re raises nos primeiros 2/3 níveis com quase todas as mãos. Vamos imaginar que você raisa AQ UTG, o jogador UTG+2 faz call e em MP um jogador faz 3-bet e todos foldam até si. Para mim esta é normalmente uma situação de instafold por 2 razões:

1-Está a jogar a mão sem posição e contra 2 jogadores;

2-Não sabe o que fará o jogador em UTG+2. Poderá até fazer re-raise depois de você ter feito call;

3-O range do jogador em MP é normalmente muito tight. Você raisou UTG (o que é sinal de força), o UTG +2 fez call (sabendo que a sua mão é forte). O jogador em MP só terá este movimento com um range do tipo QQ+ ou AK+.

Algo que faço muito raramente, é call nestas situações com um par baixo, do tipo 55. Normalmente terá de investir 10% da sua stack, e embora alguns livros digam que deve fazer call porque acertará um set 1/8 vezes e conseguirá stackar o seu adversário, não é muito provável que isso aconteça.

Espero ter conseguido ajudar alguém com este artigo. Pode ter sido um bocado standard, mas é como são os primeiros níveis de todos os torneios. Ainda faltam mais 2 partes a este artigo, aí irei usar mais algumas mãos como exemplo e explicar a minha linha de pensamento em casa street.

Mais notícias

O que pensas?