Agora ao vivo Unibet Open Bucharest

Estratégia - Donkbetting

Estratégia - Donkbetting 0001

Parece que está escrito em algum lugar que o jogador que faz raise pré-flop, é o que decide sempre quando e quanto se deve apostar no turn. Este jogador pode decidir checkar e ver uma "free card" no turn, se estiver em posição, ou então, senão tiver posição pode sempre apostar e ver o que os seus adversários fazem. A ideia de que quem faz raise pré-flop, tem toda a iniciativa depois do flop, está ultrapassada e não deve ser posta em prática. Neste artigo iremos também falar sobre "donkbetting" em No Limit Hold'em.

Existem diferentes definições de donkbetting, neste artigo vamos assumir que uma donkbet é uma aposta feita na próxima street (ronda de apostas) contra o jogador que fez bet ou raise inicialmente. No flop isto quer dizer que um jogador sem posição sobre o jogador que apostou/raisou inicialmente, é o primeiro a apostar. Esta situação pode também acontecer no turn ou no river. Se for no turn, quer dizer que um jogador fez uma aposta no flop que foi called por um jogador sem posição relativamente a ele. Nesta situação o jogador apostará no turn contra o jogador que fez a aposta inicial. No resto do artigo assumiremos que as donkbets são efectuadas no flop.

Mini Donkbet

Existem donkbets de todos os tipos. O termo donkbet faz-nos pensar em algo mau, jogadores "fishes" (que andam sempre à pesca) que apostam sem posição, contra o raiser inicial. Quando estes jogadores fazem uma aposta pequena, chamamos-lhe mini-donkbet. Esta situação é mais frequente quando o flop é visto head's-up, e o tamanho das apostas é normalmente o tamanho de uma BB (big blind), ou seja, muito pequenas quando comparadas com o tamanho do pote. Por exemplo, se o jogador no botão fizer um raise de 4 BB's pré-flop e a BB fizer call, e no flop a BB apostar 1 BB contra as 8.5 que se encontram no pote, esta é uma jogada que demonstra fraqueza e que deve ser entendida como uma tentativa desesperada de ganhar ali mesmo o pote. O tipo de jogadores que faz este tipo de jogadas, fazem o seu call pré-flop com um range muito grande de mãos e muito raramente irão largar as suas mãos a um re-raise pré-flop. Jogam normalmente de forma passiva, e é desta forma que tentam ganhar potes com mãos muito fracas, ou mesmo com mãos que falham o flop por completo. As apostas grandes são muito arriscadas, fazer call a uma c-bet (continuation bet) é muito caro, por isso uma aposta pequena parece-lhes o mais indicado.

Em boards onde normalmente faria uma c-bet, experimente fazer uma donkbet contra estes jogadores. As mini-donkbets podem até ser vistas como um check, com uma grande diferença, o check é mais poderoso nesta situação. Até um jogador fazer uma mini-donkbet e depois fazer re-raise, o que é o mesmo que fazer check-raise, pode assumir que esta é uma "weak play" (jogada que demonstra fraqueza). Devido a isto não existe grande vantagem em fazer grandes c-bets nestas situações, faça uma jogada standard ou aposte talvez 1 BB a mais que o habitual, 95% das vezes irá ganhar ali o pote.

Se por acaso decidir aumentar a sua c-bet nestas situações, só será raisado por um monstro, pois estarão a antecipar o seu re-raise. Se um jogador destes, fizer call ou raisar a sua c-bet depois dele fazer uma mini-donkbet, muito provavelmente ele terá uma mão muito forte.

Fazer uma donkbet com ar ou com uma mão muito fraca

Como já sabemos existem inúmeras desvantagens em jogar uma mão sem posição, contudo, existe uma vantagem: você pode ser o primeiro a fazer bluff. Ao fazer isto consegue pôr imediatamente em causa a vantagem, posição, que o raiser inicial tem sobre si. Se um jogador standard TAG (Tight Aggressive) raisar e roubar muito, ele só acertará num flop do tipo K 8 2 muito poucas vezes. Fazer um check-raise nesta situação pode sair-lhe muito caro, se assumirmos que você fez call, ao jogador da big blind, de 4BB's pré-flop. Isto que dizer que no pote já estão 8,5 BB's + a c-bet standard de 7BB's do raiser inicial, somando tudo temos um pote de 15,5 BB's. Imagine que vai fazer um raise de 22BB's é "caro", especialmente porque você pode ser called. Pode fazer alguns ajustes apostando imediatamente contra o raiser inicial. Obviamente que você não pode fazer isto muitas vezes, e o número certo de vezes depende de variados factores. Se o seu adversário jogar tight, pode bluffar mais. Veja este flop: J 7 7 ou este K 8 2, estes flop's serão piores para o seu adversário que um flop {q-Hearts}{10-Hearts}{j-Hearts}. Tem de ponderar bem e analisar a situação, o que terá acertado ele? Se estiverem draws na board é muito natural que ele faça call à sua aposta. Muito importante também é a sua imagem, se você fizer muitas donkbets, será um alvo fácil e será bluffado muitas vezes.

A ideia por detrás da donkbet é tomar a iniciativa na mão, jogar uma mão sem posição é complicado, tome as rédeas da situação e verá que a tarefa será facilitada.

Donkbet com uma mão aceitável

Como em No Limit Hold'em o tamanho das apostas pode crescer rapidamente, é sempre bom conseguir extrair o máximo de informação possível dos seus adversários de forma rápida também. Como normalmente sai mais barato obter informação pré-flop ou até mesmo no flop, fazendo uma donkbet, você poderá estar a poupar algum dinheiro, e saberá que a sua mão está batida com um custo menor. Fazer uma donkbet num multi-way pote, resultará numa acréscimo, na informação que você conseguiria por esta altura, jogado de formal "normal" o pote. Quando você faz uma c-bet com top pair, na maior parte das vezes, não tem a mínima ideia se o seu adversário acertou no flop ou não. Esta informação é vital para que consiga rentabilizar a sua mão, quer foldando se estiver atrás, quer fazendo uma valuebet se achar que tem a melhor mão. Senão tiver ideia do range do seu adversário, chegará ao river às escuras e com dúvidas sobre que atitude tomar.

Pré-flop temos uma mão razoável e um call sem posição. Já está uma quantia de dinheiro bastante grande no pote e temos uma posição relativamente boa sobre o raiser inicial. Acertamos um top pair no flop, contudo o kicker é fraco e a board é propícia a que se completem alguns draws. Apostando primeiro, nesta situação, um re-raise indicaria que alguém floppou um monstro ou um tem um draw muito forte. Normalmente a sua aposta será muito respeitada nesta situação. Se por acaso alguém fizer re-raise à sua aposta, não há problema, você perceberá imediatamente que a sua mão não é suficientemente boa. O que aconteceria agora se o raiser inicial desse informação sobre a sua mão, fazendo fold, call ou raisando? A probabilidade de um dos outros dois caller's ter uma boa mão não é muito grande, pois apenas fizeram call pré-flop. Claro que existe sempre a possibilidade de terem acertado no flop, mas como resultado da sua aposta, rapidamente ficará a saber se eles têm mesmo uma boa mão e continuam no pote.

À parte do flushdraw, não existem muito mais draw's no flop. Não existindo combo draw's no flop é de prever que você não seja alvo de nenhum re-raise por parte dos seus adversários. Sendo você o primeiro a apostar, representará uma mão muito mais forte do na realidade possui, e juntando isso ao facto de este ser um multi-way pote, na maior parte das vezes ninguém tentará fazer bluff consigo. Se por ventura for called, na maioria das vezes o seu adversário estará num draw ou tem uma mão fraca.

O raiser inicial folda e um dos outros jogadores faz call. Como já disse anteriormente, na maior parte das vezes o seu adversário terá uma mão fraca ( por exemplo, um par), mas com este tipo de board é de prever que esteja mesmo num draw. Se o turn trouxer um {7-Hearts}, dando-lhe um backdoor flushdraw, o nosso top pair continuará a ser a melhor mão. Se o nosso adversário raisar nesta situação, o fold será provavelmente o melhor a fazer. Pode ter acertado uma improvável sequência com 6 4, mas inclino-me mais para um slowplay de set desde o flop ou então que nos tenha feito call com 77 no flop. A maior parte do seu range continuará a ser o flushdraw, e como tal você quererá extrair o maior valor possível da sua mão.

O river é um {7-Clubs}, uma carta bastante boa para nós. Quase todos os possíveis draws estão falhados e a única coisa a temer é um flushdraw falhado mas com um 7 na mão. Se o nosso adversário tivesse uma mão mais forte, provavelmente teria raisado no flop ou no turn, sendo esta a única razão para você acreditar que não tem a melhor mão, a melhor linha a seguir aqui é o check-call.

Para muitos jogadores fazer uma donkbet continua a ser um sinal de fraqueza e acreditam que essa aposta representa um draw falhado. O nosso oponente quase nunca irá fazer uma value bet do seu top pair nesta situação, sendo que este tipo de mãos não se enquadram muito no seu range. O mais normal será ele tentar fazer bluff do seu draw falhado, o que é exactamente o que nós fizemos.

A vantagem de fazer uma donkbet nesta situação é o facto de tomar-mos a iniciativa na mão e nunca mais a largar-mos. Se você tivesse checkado e todos os outros jogadores até ao botão também, este jogador faria uma bet com o seu KQ suited de certeza absoluta. Na maior parte das vezes você fará o call à bet do jogador do botão, o problema é que não se sentirá confortável ao fazê-lo, a sua mão é marginal e ainda faltam falar 2 jogadores. Imaginemos que faz call no flop, quase de certeza que no turn enfrentaria outra aposta, passando-se o mesmo no river, faria novamente call com uma mão tão fraca como a sua? Com a donkbet que você fez conseguiu extrair a informação que queria logo no início da mão, usando-a depois no decorrer da mesma.

Donkbet com uma mão marginal + um draw

Nesta mão temos um par médio com um flushdraw marginal, contra 2 adversário muito loose e agressivos. Fazendo uma donkbet nesta situação, conseguimos ficar ao seu comando uma vez mais e podemos decidir o tamanho das apostas. Em primeiro lugar isto dá-nos a oportunidade de ganhar o pote logo ali, o que não é mau, mas podemos sempre esperar o call de um adversário mais loose. Com este call podemos reduzir o seu range. Se tivesse uma mão forte, geralmente faria raise, mas com um draw ou uma mão fraca o call seria a jogada de eleição. A situação que mais verá será o call no flop e o fold no turn, quando você dispara o segundo barril. No turn acertamos o segundo par. Se o adversário tiver mesmo mão, o tamanho da aposta não fará grande diferença, embora nesta altura queiramos joga a nossa mão "for value" como em quase todas as situações em que temos a melhor mão. É muito improvável que o adversário tenha 7 9 mas de qualquer forma, não queremos que ninguém veja um river barato. Se fizer uma aposta grande na maior parte das vezes parecerá que está a bluffar, ganhando o pote logo ali.

Aposte um valor perto do que está no pote, os jogadores em draw foldarão facilmente, os jogadores com boas mãos ( sets ou straights) farão re-raise e jogadores com overpair's à board na maior parte das vezes farão call. Se no river completarmos o nosso full-house, fazemos shove for value e com sorte somos called por uma par de damas.

A questão é a seguinte: Será que conseguíamos meter aquele dinheiro todo no pote se tivéssemos só feito check-call ou check-raise? A vantagem de fazer uma donkbet é que normalmente os adversários não acreditam que temos boa mão, e põe-nos numa mão muito fraca. Para além do mais é você que determina o tamanho das apostas.

Os jogadores agressivos são os que mais vezes ripostarão às donkbets ou então,fazem call no flop, turn e river. Em função disso você poderá ainda fazer donkbet do seu set ou dos seus 2 pares em situações de head's-up, espera que o seu adversário aposte e ganha o pote fazendo 3-bet. A experiência diz-nos que receberá call em pelo menos uma street de jogadores mais loose. Tire vantagem disto e adicione a donkbet ao seu arsenal de jogadas.

Mais notícias

O que pensas?