Cara de Poker – A Jogar ao Vivo

Cara de Poker – A Jogar ao Vivo 0001

Pergunte ao Manuel qual a coisa mais importante para se ser um bom jogador de poker e provavelmente ouvirá, "Hum, não sei. Talvez ter uma boa Cara de Poker." Pelo menos tem sido essa a minha experiência. A maioria do público parece concordar com esta afirmação. Mas o que realmente significa?

Tradicionalmente, ter uma cara de poker significa que temos uma cara que não deixa transparecer que mão temos.

Esta é a cara que deveríamos manter para não dar a perceber aos outros jogadores que tipo de mão temos. Se nos mostrarmos alegres quando temos uma boa mão, os outros jogadores apercebem-se e fazem fold às nossas apostas. O mesmo se aplica ao contrário, se tiver uma má mão.

Com o riso de ofender os puristas do poker, gostaria de actualizar a definição de "cara de poker". Mas antes de o fazer, gostaria de chegar ao cume do que nós jogadores de poker definimos como cara de poker.

Nós que levamos a sério o poker acreditamos que a missão mais importante no jogo é ganhar dinheiro. É lógico que se divertir e socializar também faz parte do jogo para nós, mas fundamentalmente, o poker é ganhar. E ganhar no poker significa ganhar dinheiro.

Como é que fazemos isso? Da minha experiência, existem dois ingredientes. O primeiro, como é óbvio, é o desenvolver as nossas capacidades – aprender o valor relativo das mãos, e compreender que as probabilidades de ganhar variam à medida que a mão progride desde o flop até ao river. Também temos de compreender como maximizar uma mão e minimizar as percas, bem como aprender a explorar as fraquezas e forças dos nossos adversários.

Mas as nossas capacidades são apenas um ingrediente para ganharmos consistentemente. O outro ingrediente, e o mais fácil de adquirir, é colocar as nossas capacidades acima das dos nossos adversários. Em resumo, não basta sermos bons. Temos de encontrar oponentes mais fracos que nos paguem.

Embora existam centenas de livros sobre o primeiro, o segundo ingrediente ainda está pouco explorado em livros. Mas encontrar oponentes mais fraco é tão importante como explorara as nossas capacidades de jogo. E, como sugeri, resume-se a ter uma cara de poker – tal como defino.

Como vê, a melhor cara de poker não é aquela que não mostra qualquer tipo de expressão, ou com uma máscara séria. Os maus jogadores que quero defrontar nem compreendem as suas cartas – por certo não me conseguem compreender. Para mim, a cara de poker é aquela que convence os outros jogadores a se sentarem na minha mesa ao meu lado – que encoraje os novos jogadores, inexperientes e "chicos-espertos" a se sentarem a meu lado.

Diga o que quiser sobre intimidação. Gosto de parecer amigável, doce, inocente e convidativo. A minha cara de poker é um sorriso.

Nota Ed: Sorria o dia inteiro enquanto limpa as mesas na POKER.COM.

Mais notícias

O que pensas?