Estratégia: 'Mandar' 2ºs e 3ºs 'Barris'

Estratégia: 'Mandar' 2ºs e 3ºs 'Barris' 0001

Ultimamente tenho procurado bons spots para mandar 2ºs e 3ºs barris. Se jogar num determinado nível, os seus adversários vão estar familiarizados com o princípio da continuation bet e não vão respeitar muito os seus movimentos de c-bet. Em virtude disso você vai ser called mais vezes e senão tiver uma boa mão acabará perdendo potes contra mãos marginais, apenas porque os seus adversários o leram bem.

Para evitar estas situações tem 2 opções. Ou decide fazer c-bet menos vezes, ou então faz a c-bet e tem de mandar um barril no turn e outro no river. Ambas as situações têm vantagens e desvantagens e dependendo da mão em causa pode optar por qualquer uma delas. Como já disse anteriormente, tenho procurado spots onde posso mandar uns barris, pois penso que esta opção é mais lucrativa do que a opção de desistir da mão. Se você foldar muitas vezes, os adversários jogarão com mais facilidade contra si e aí terá de ajustar o seu range pré-flop. Caso contrário os adversários vão explorar o seu jogo weak-tight. Assim, terá de jogar de forma mais passiva pré-flop, pois a decisão de jogar "lixo" é baseada na fold equity. Esta estratégia soa um bocado estranho, e para a maioria dos jogos online é mesmo estranha. Já no jogo ao vivo a história é outra, pois na maior parte das vezes jogará full ring e verá mais flops, o que fará com que a acção seja multi way, mesmo que raise pré-flop. Consequentemente, será mais difícil fazer dinheiro pois a equity que criou ao jogar agressivamente perde-se em potes multi way, onde normalmente um dos intervenientes deverá ter mesmo uma boa mão.

A maioria dos meus ganhos no poker online são feitos através do meu jogo agressivo e do facto de jogar/ganhar mais mãos que os meus adversários, pois não fico à espera "daquela" mão para ir a jogo. Contudo, é preciso ter cuidado e não jogar agressivo demais pois a variância vai atingi-lo que nem um foguete e os bons jogadores esmagam-no. Tenha sempre a certeza que escolheu o spot mais indicado e controle a sua agressividade, não comece a apostar sempre só porque acha que o seu adversário não tem nada na mão. Existem 4 factores que devem ser tomados em consideração para decidir continuar em jogo no turn (e river).

Em primeiro lugar analise o calling range do adversário nas streets anteriores. Se o range for grande, é pouco provável que ele tenha uma boa mão, o que facilitará a sua missão de o afastar da mesma. A textura da board terá grande influência no calling range do seu adversário, num flop: Q-8-7 com flush draw no flop ele pode dar call com mais mãos do que com um flop A-7-2 rainbow. Obviamente que tudo isto depende do tipo de adversário que enfrentamos. Existem muitos jogadores que gostam de fazer sempre (ou quase) call no flop e largam muito facilmente no turn. Olhando para os números de "fold a continuation bet" do seu adversário, pode tirar muita informação, e saber com o que pode contar mediante os seus estímulos.

Você não acertou muito no flop, mas o turn é interessante e fica em draw, com mais outs para ganhar a mão. Se de repente a sua mão fica com algum drawing value, mas ainda sem showdown value, terá de vencer a mão mais vezes antes do showdown ou então, ainda a poderá ganhar se acertar no river.

Outra coisa que também levo em consideração é o gameflow contra determinado adversário. Analiso como está a decorrer a sessão contra este jogador e vejo se posso disparar um 2º barril pela 4ª mão consecutiva, sem ter "problemas". Alguns jogadores respondem a esta jogada, assegure-se que nessa 4ª vez tem mesmo jogo, pois pode enfrentar uma decisão complicada. Este factor é menos importante online pois o jogo decorre de forma mais rápida e os jogadores tomam menos atenção do que tomariam (e deveriam) num live game.

Outro dos factores a ter em conta são as scare cards que podem aparecer na board. Ou seja, pode sair uma carta que esteja no seu range e que não esteja no range do seu adversário, assustando-o.

Contra jogadores fracos, é muito fácil fazer uso destas cartas, e ver quais as que nos permitem apostar. Este tipo de adversários focam-se apenas nas suas mãos, e não percebem que estamos a usar a board para apostar contra eles, sem termos acertado na mesma.

Já quando estiver a jogar contra um bom jogador, as coisas mudam um pouco de figura. Neste caso quando aparece uma scare card ambos os jogadores sabem o que fazer e o que pode ser feito pelo adversário. Você continuará a apostar e o adversário dará call mais vezes. Quer acertemos ou não, temos de tornar o nosso jogo imprevisível nestas situações para dificultar a leitura ao adversário. O adversário nunca pode saber o que temos na mão. Não podemos checkar sempre que falhamos e apostar quando acertamos, é necessário medir o número de vezes que se toma cada uma destas acções. Podem-se definir regras para este tipo de situações mas o melhor mesmo é saber o que ter em conta e analisar o melhor possível cada nova situação que enfrentamos. Vou tentar explicar a minha linha de pensamento no turn e no river com 2 exemplos.

Mão 1: $10/$20 NL, $2800 stack efectiva, 6-handed game

O villain está a jogar muito loose-aggressive, nomeadamente 36/24. Dá call com tudo, desde que tenha posição e está sempre à espera de spots onde possa "outplay me" no flop. Contudo é um jogador vencedor e sabe analisar esta situação, esta é uma das primeiras mãos da sessão e ainda não tinha jogado muitas mãos com o adversário em questão.

Tinha {a-Diamonds}{8-Diamonds} na SB. 4 jogadores foldaram e abri o pote com bet de $80. O villain deu call.

Até agora ainda não temos informação sobre o range dele. Ele joga muitas mãos em posição mesmo que o pote seja raisado pré-flop. Visto que era a SB e ele a BB, ele sabia que ia ver o flop e o seu range alarga ainda mais. No geral ele não fez re-raise às minhas mãos pré-flop (4%), e a sua percentagem de call é de 40% das mãos e call após re-raise é 10%.

(Pot = $160) Flop: {9-Spades}{6-Hearts}{6-Diamonds}. Aposto $120 e ele dá call.

O flop é muito dry e falha ambos os ranges na maior parte das vezes. Como o meu range é mais tight o mais provável é que seja eu o único a ter algo neste flop. Ele sabe disto mas como tem posição na mão, compensa o resto e poderá dar uso a essa vantagem noutra street. Na maioria das vezes ele vai fazer call à minha aposta, e nem eu espero ganhar a mão apostando no flop, contudo existem algumas cartas que me podem ajudar a mandar um barril no turn.

(Pot = $400) Turn: {9-Spades}{6-Hearts}{6-Diamonds}{k-Diamonds}. Aposto $290 e o villain folda.

O turn trouxe a melhor carta que podia desejar, embora nem um par fizesse, deu-me a oportunidade de poder continuar a bluffar. Embora o rei esteja no range do villain, como ele vai fazer floating no flop muitas vezes, o mais provável é que esta carta me dê a melhor mão. Ainda para mais, este rei deu-me mais uns quantos outs para conseguir melhor a minha mão. Tudo isto se passou no início da sessão, o que é bom para o gameflow, pois ganho logo o respeito do adversário.

Mão 2: $10/$20 NL, $4000 stack efectiva, 6-handed game

O villain é um jogador vencedor tight-aggressive (22/18 stats) com que tenho um longo historial de agressividade.

Tenho {a-Clubs}{9-Clubs} no CO. 2 jogadores foldam e eu raiso para $70. O botão e a SB foldam, enquanto que a BB dá call.

A primeira coisa em que tenho de pensar é no seu range de call, fora de posição, quando estamos os dois com 200 BB's. Acho que não existem muitas mãos que possam ser jogadas de forma lucrativa nesta situação, daí que ache que ele pode ter um monstro. Algo como pares de mão e algumas mãos suited, ainda assim é estranho que ele não faça re-raise. Aos meus olhos ele pode ter uma mão que se aguente a 2 bet potes.

(Pot = $150) Flop: {10-Clubs}{5-Clubs}{5-Spades}. O villain checka e eu aposto $115. O Villain dá call.

Fiz uma c-bet standard, tenho nut flush draw com um overpair, e ele vai falhar este flop muitas vezes, e embora ele até possa ter uma mão média, temos muitos outs que nos ajudam e na possibilidade de nos depararmos com um flush draw estamos muito à frente.

(Pot $380) Turn: {10-Clubs}{5-Clubs}{5-Spades}{q-Diamonds}. O villain checka e eu aposto $320.

O villain volta a dar call. Se ele tiver um middle pair, tipo 66-99 ou Tx, será difícil que ele continue na mão com outra overcard na board. É uma pena que outros flush draws mais fracos foldem neste turn, mas muitas serão as vezes em que faremos foldar mãos no turn que se chegassem ao river seriam impossíveis de bluffar com um check no turn.

(Pot $1020) River: {10-Clubs}{5-Clubs}{5-Spades}{q-Diamonds}{j-Spades}. O villain checka.

Sai um dos melhores rivers que posso falhar, mas mesmo assim continuar a apostar. Na maior parte das vezes o villain terá um par mais baixo ou um par+draw nesta situação, e o meu range para mandar um terceiro barril é relativamente largo. AK faria straight nesta board, e todos os overpairs seriam bons nesta board. TT-QQ e como é claro KK-AA parecem-me bons contra o range dele, numa paired board, e os calls que posso esperar são de QT, JT, {q-Clubs}{j-Clubs} tendo em conta o nosso historial.

A questão agora é apenas uma, será que o villain pensa que posso bluffar nesta situação muitas vezes? Existe um determinado número de mãos com as quais posso fazer value bet aqui, mas existem outras onde eu teria feito value bet no flop e turn e checkado o river. Com mãos do tipo AT-AJ-AQ, KT-KJ-KQ eu apenas faria check. O meu range pré-flop é muito reduzido e na board está muita coisa que eu podia ter acertado.

Claro que ele podia ter JJ ou ter feito slowplay de um monstro, mas penso que devido a estar fora de posição e a estarmos os dois relativamente deep , ele teria tentado meter mais dinheiro no pote logo no início e faria check-raise no river. Fazer check behind nesta situação e perder para algo do tipo 88, é no mínimo horrível.

(Pot $1020) River:{10-Clubs}{5-Clubs}{5-Spades}{q-Diamonds}{j-Spades}. O villain checka e eu aposto $785. O villain acaba por foldar {q-Clubs}{j-Clubs}.

O villain podia ter pensado em fazer um check-raise bluff no river nesta situação, mas não acredito que muitos jogadores sejam capazes de fazer isso. Sabendo que nós vamos acertar nesta board muitas vezes, e como ele só fez call pré-flop a probabilidade de termos um monstro nas mãos é superior à dele.

Ser agressivo a mandar 2ºs e 3ºs barris é algo que apenas consegui dominar nos últimos meses. Se os spots forem escolhidos com cuidado, em vez de usar agressividade sem controlo, a sua winrate irá agradecer. Claro que como tudo na vida, isto também é falível, mas no futuro o lucro será superior às perdas. Tente usar esta estratégia e post no fórum as suas dúvidas!

Boa sorte nas mesas e nos barris

Mais notícias

O que pensas?